BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

terça-feira, 2 de maio de 2017

Esboço de Sermão

Esboço de Sermão


Lições da vida de Epafrodito

Posted: 01 May 2017 10:44 AM PDT

Lições da vida de Epafrodito
Texto: Filipenses 2:25-30; 4:18.

Introdução: Se listássemos nossos personagens favoritos da Bíblia, imagino que nenhum de nós incluiria na lista o nome de Epafrodito. Na verdade, alguns provavelmente perguntariam "Quem é Epafrodito?". Epafrodito não aparece muito na Bíblia. Ele é um personagem de apoio, não um titular. No entanto, que homem incrível ele deve ter sido. Ele é mencionado em apenas duas passagens - Filipenses 2:25-30; 4:18.

Ele foi enviado pela igreja de Filipos para ministrar um socorro a Paulo e depois enviado de volta por Paulo para encorajar os irmãos.

Observe como Paulo e os irmãos filipenses se sentiam a seu respeito. Os filipenses ficaram angustiados ao saber que ele estava doente. Paulo disse que Deus poupou Epafrodito, porque se ele tivesse morrido, Paulo teria sofrido tristeza. Paulo ordenou aos filipenses que honrassem homens como Epafrodito.

O que tornou este homem tão especial?

I. Epafrodito era um irmão.

A. Primeira descrição de Paulo sobre Epafrodito era de fraternidade. Não há dúvida de que esses dois homens eram irmãos em Cristo. No entanto, eu não acredito que esse seja o ponto de Paulo. O primeiro termo usado por Paulo para descrever Epafrodito demonstrou não sua relação técnica, mas o afeto que tinham um pelo outro. Eram irmãos, amarrados pelos laços do amor fraternal.
B. Se queremos fazer a diferença na vida dos outros ... Se queremos ser o tipo de pessoas que os outros se preocupam, então precisamos ser irmãos (ou irmãs) para eles. Precisamos ter esse carinho por eles. Pedro afirmou que purificamos nossas almas por amar nossos irmãos (I Pedro 1:22).
C. Como nos comportaríamos se nos tratássemos com amor fraternal e carinho? Retiraríamos qualquer malícia ou amargura e revestiríamos de bondade, compaixão e perdão (Efésios 4:31-32). Nós colocaríamos os outros antes de nós mesmos (Filipenses 2:3-4). Provérbios 17:17 diz que um "amigo ama em todo o tempo; e para a angústia nasce o irmão". Se somos irmãos, quando os tempos são difíceis, nós iremos suportar carregar os fardos uns dos outros (Gálatas 6:2). Se formos como Epafrodito, não seremos amigos dos bons tempos, mas irmãos que carregam fardos.

II. Epafrodito era um companheiro de trabalho.

A. Qualquer pessoa que é um estudante do sistema moderno de trabalho em equipe e literatura de liderança vai encontrar este termo descritivo muito interessante. A palavra traduzida por "companheiro de trabalho" é "sunergos". A palavra moderna "sinergia" deriva deste termo. Sinergia refere-se à quantidade exponencial de trabalho que realizamos trabalhando juntos. Como Eclesiastes 4:9-12 diz, dois são melhores do que um, recebendo mais retorno para o seu trabalho. Ou seja, trabalhando juntos, eles fazem mais do que trabalhar separadamente. Sinergia é adicionar 1 + 1, mas obter 3 ou mais. Eu ouvi a história uma vez de uma competição de cavalos que puxavam pesos. No final, o vencedor do primeiro lugar tinha puxado 2.000 quilos e o segundo 1.500 quilos. Por curiosidade, eles engancharam os dois juntos para ver o que eles poderiam puxar. Poderíamos esperar 3.500 quilos. Em vez disso, eles puxaram 6.500 quilos. Isso era o que Epafrodito era. Ele era um trabalhador cujo trabalho em equipe fazia com que o total fosse mais do que a soma das partes.

B. Há dois pontos neste termo.
1. Epafrodito era um trabalhador, não um esquenta-banco, não um frequentador. Ele não esperava que outros trabalhassem para que ele pudesse colher os benefícios. Ele trabalhava. Se quisermos ser como Epafrodito, temos de trabalhar. Isso significa sacrificar tempo e relaxamento. Isso significa não estar focado na recreação. Isso significa colocar o nosso ombro debaixo da carga.
2. Epafrodito era um trabalhador de equipe. Paulo não o chamava apenas de trabalhador, mas de cooperador. Epafrodito não tentava ir sozinho. Ele não tentou se destacar e brilhar acima de todos os outros. Ele era um trabalhador de equipe. Ele não se importava em colocar o jugo e puxar com outra pessoa. Há um sentido de unidade aqui que Paulo descreveu em Filipenses 2:1-2.
C. Se quisermos ser como Epafrodito, temos de trabalhar. Mas temos de fazê-lo com os outros, não procurar ser a atração principal, mas apenas trabalhar ao lado de nossos irmãos para que possamos realizar mais.

III. Epafrodito era um companheiro de luta.

A. Esta descrição leva o último para um nível mais alto. Epafrodito não era somente um companheiro de trabalho, mas ele também era um soldado. Trabalhar demonstra disciplina e compromisso. Ser soldado demonstra fazê-lo em face do fogo inimigo.
B. Não posso deixar de pensar na história dos construtores de muralhas em Neemias 4:17-18. Quando eles começaram a construir o muro, eles eram companheiros de trabalho. Cada um deles fez a sua parte para reconstruir o muro da cidade. Mas então os inimigos ameaçaram atacar. Os companheiros de trabalho tornaram-se companheiros de luta. Não só realizando o trabalho com uma mão, mas segurando suas armas com a outra.
C. Muitos cristãos trabalham até descobrir que as pessoas no mundo e as falsas religiões não gostam do que estamos fazendo. Quando a oposição começa, alguns cristãos querem retroceder e se misturar. Não podemos fazer isso. Temos de ser trabalhadores e soldados. Temos de lutar a boa luta, mantendo a fé em presença da oposição (I Timóteo 1:18; 6:12). Precisamos vestir a armadura de Deus (Efésios 6:14-18) e entrar na batalha.
D. Mas devemos notar que Epafrodito não era qualquer soldado. Ele era um soldado companheiro de luta. Infelizmente, às vezes parece fora da nossa lista de atributos positivos para Epafrodito, o que nós cristãos mais temos baixas, é a luta. Infelizmente, nós muitas vezes lutamos uns contra os outros. Lembre-se de Gálatas 5:15. Em vez de lutarem uns contra os outros, precisamos ser soldados companheiros lutando contra o nosso inimigo comum.

IV. Epafrodito era um mensageiro.

A. Curiosamente, a palavra traduzida para mensageiro é "apóstolos", ou apóstolo, que significa um enviado. Provérbios 26:6, mostra claramente porque esta é uma grande característica. É tolice enviar uma mensagem pela mão de um tolo. Em vez disso, você quer ter certeza de que seu mensageiro é confiável.
B. Epafrodito era tão importante para Paulo e os Filipenses porque ele se destacava como confiável. Eles sabiam que podiam confiar-lhe suas mensagens e seus dons (Filipenses 4:18). Quão fácil teria sido para Epafrodito ignorar a cidade com os bens materiais e presentes monetários que a congregação filipina enviara. Mas Epafrodito era digno de confiança.
C. Se queremos ser como Epafrodito, precisamos ser pessoas confiáveis. Precisamos ser pessoas que mantêm nossa palavra. Nosso sim deve ser sim e nosso não, não (Mateus 5:37). Se nos comprometemos com uma ação, devemos seguir adiante. Se dissermos algo é apenas assim, então deve ser apenas assim. Devemos ser confiáveis ​​como mensageiros.

V. Epafrodito era um ministro.

A. A palavra ministro não significa, pastor, pregador. Infelizmente, temos feito da palavra "ministro" um título mesmo que nunca foi pretendido ser assim. É uma descrição. Ministrar significa servir. No entanto, a palavra traduzida aqui não é a que mais comumente se pensa para ministro ou servo (diakonos). Trata-se de "leitourgos". A família de palavras a que está pertence, refere-se inicialmente a servidores públicos que desempenham suas funções a expensas pessoais. Assim, este termo destaca não só o serviço, mas a natureza do serviço pessoalmente sacrificial.
B. Muitos cristãos estão prontos para servir, desde isso não interfira com o nosso programa de TV favorito. Estamos prontos para servir, desde que possamos cuidar de nossa própria casa primeiro. Estamos prontos para servir, desde que não percamos o jogo de futebol. Estamos prontos para servir enquanto tivermos tempo depois de levar o Junior para o seu jogo de futebol e Sara para o seu recital de piano. Epafrodito não era apenas um servo. Ele era um servo sacrificado.
C. Se queremos ser como Epafrodito, temos de estar preparados para sacrificar. Hebreus 13:16 nos diz que devemos aprender a fazer o bem e a repartir. Deus é satisfeito com estes tipos de sacrifícios. Mas tenha a certeza. São sacrifícios. Eles vão nos custar. Vamos perder algo mais que queríamos. Esta é uma questão de prioridade. Podemos fazer o que quisermos. Mas não podemos fazer tudo o que queremos. Temos que fazer de servir ao Senhor e Seu povo uma prioridade e sacrificar alguns de nossos outros desejos. Então seremos como Epafrodito.

Conclusão: Não examinamos a vida de Epafrodito para que possamos aprender a ser honrado pelos homens. Não o fizemos apenas porque queremos que as pessoas se lamentem quando partimos dessa terra. Pelo contrário, nós o fizemos porque sabemos que esse é o tipo de pessoa que queremos ser. Queremos ser uma pessoa que impacta positivamente os outros. Queremos ser uma pessoa que se levanta no reino de Deus e faz o bem. Queremos ser como Epafrodito.

Se quisermos ser como ele, temos de amar como irmãos, temos de trabalhar em equipe, temos de enfrentar o inimigo como soldados, temos de ser confiáveis no nosso trabalho e temos de sacrificar como servos. Este é um chamado nobre, contudo tão poucos seguem realmente este caminho. Que cada um de nós faça parte dos poucos que se destacam.

Série: Cristianismo Prático - Tato

Posted: 01 May 2017 05:50 AM PDT

Série: Cristianismo Prático - Tato
Texto: Mateus 7:12

Introdução: Hoje à noite eu quero continuar com nossa série de mensagens que lidam com a nossa fé, prática e positiva. Lembre-se, Jesus nos chamou para ser 'sal' e 'luz' neste mundo. (Mateus 5:13-14). Antes que possamos ser "luz", devemos primeiro ser "sal". Isso significa que devemos ter uma influência. Isso significa que devemos desenvolver ou aprimorar nossas habilidades pessoais. Como lidamos com os outros. Isto é muito importante se de fato queremos ser uma testemunha positiva para Cristo.

Mateus 7:12 "Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas"

Hoje à noite eu quero discutir uma pequena palavra, "tato". O dicionário online Michaelis define tato como "Sentido pelo qual temos o conhecimento e a percepção da forma, temperatura, consistência, pressão, peso etc. de um corpo ou de um objeto". Há uma série de sinônimos para tato: prudência, sutileza, sisudez, capacidade, sensibilidade, tirocínio, tátaro, tino, tento, prática. Nosso Senhor deve ser o nosso exemplo principal a seguir. Quando considerarmos como Jesus lidou com as pessoas, descobrimos que foi sempre com cuidado, amor e tato, independentemente de quem o indivíduo poderia ser.

Mesmo quando expulsou os cambistas do templo, Ele não vociferou e os agrediu pessoalmente. Seu desejo não era infligir dano físico ou emocional. Ele deixou claro que eram suas ações que haviam violado o templo.

I. Precisamos adotar o padrão bíblico.

A. A Palavra de Deus não oferece apenas sugestões.
1. Quando lemos versos como o nosso texto, precisamos entender que estes não são apenas bons pensamentos ...
2. Esta é a própria Palavra de Deus.
3. Sua Palavra é dada para nossa instrução e desenvolvimento. (2 Timóteo 3:16) "Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça"
4. A Palavra de Deus é certamente aplicável quando se trata de como devemos lidar com as pessoas!
B. Causa e Efeito.
1. Demasiadas vezes permitimos que as nossas emoções interfiram no tratamento adequado dos outros.
2. Demasiado tempo é gasto no que eles fizeram e como isso nos afeta.
3. Precisamos perceber que ser "sal" é o mandamento de nosso Senhor.
4. Perder a nossa influência por causa de uma reação emocional poderia muito bem ter consequências eternas. (Mateus 5:44) "Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem"
C. Levando isso a sério.
1. Fazer o trabalho do Senhor envolve trabalhar com pessoas.
2. Nossa interação com eles deixará uma impressão duradoura ...
3. Não apenas de nós, mas de nosso Salvador.

II. Aprender os princípios da comunicação.

Nota: Efésios 4:25-32 "Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros. Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira; nem deis lugar ao Diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tem necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas ó a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia. Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo".
A. Seja honesto. V. 25
1. Fale: As pessoas não podem ler nossas mentes.
2. Fale a verdade: a honestidade é mais do que não mentir, é ser aberto e verdadeiro em todas as coisas.
3. Fale a verdade com amor: isso significa que quando falamos a verdade, ela deve sempre estar com o melhor interesse dos outros em mente.
B. Mantenha-se atualizado. V. 26-27
1. "... não deixe o sol se pôr sobre a vossa ira ..."
2. Falhar em lidar com as coisas prontamente resultará em arrependimento.
3. Não espere até amanhã para fazer o que sabemos que precisamos fazer hoje. (Mateus 6:34) Portanto, não penseis no dia seguinte, porque o dia de amanhã tomará por si as coisas. Basta a cada dia o seu mal.
C. Não ataque as pessoas. V. 29-30
1. Comunicação corrompida = fala podre
2. Não faz nada de valor positivo.
3. Só serve para derrubar ou separar.
4. Devemos ter uma comunicação edificante
D. Aja, não reaja. V. 31-32
1. Devemos aprender através do Espírito de Deus a sermos bondosos, ternos e perdoadores.
2. Reações emocionais são da carne, e não produzem resultados positivos na comunicação.
3. Não importa como a outra pessoa nos trata, nós não temos o "direito" de agir de qualquer maneira, mas biblicamente!

III. Algumas sugestões práticas.

A. Mantenha sempre uma atitude cristã cortes ao lidar com os outros, seja eles cristãos ou não.
B. Considere o que os outros querem, e não apenas o que queremos. (Filipenses 2:4) "não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros"
C. Permita que outros façam as escolhas em pequenas coisas. (Romanos 12:10) "Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros"
D. Dê aos outros o crédito total pelo seu trabalho e realização.
E. Seja firme, mas amável ... seja forte, mas gracioso ... seja uma influência para Cristo para o bem, e não um testemunho pobre.

Conclusão: Devemos escolher e mostrar Cristo através das nossas atitudes diariamente. Devemos escolher ter uma atitude mental positiva e um impacto positivo nos outros ao invés de ter uma atitude suja podre e impactar negativamente os outros. (Filipenses 2:5) "Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus"

Nenhum comentário:

Postar um comentário