BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

quarta-feira, 8 de março de 2017

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS


O arrependimento dos ninivitas

Posted: 07 Mar 2017 07:00 PM PST


Jonas 3: 10 

INTRODUÇÃO

         
O trono do Senhor está firmado na justiça e no juízo. Por isso toda má obra e pecado terá sua justa retribuição. No decorrer dos séculos e através da narração bíblica, podemos ver o juízo de Deus sendo exercido sobre povos e nações; como por exemplo, nos dias de Noé, quando Deus destruiu toda a carne com o dilúvio. Também podemos citar o que aconteceu com as cidades de Sodoma e Gomorra, que foram soterradas por causa dos seus pecados. Conhecemos também muitos exemplos de homens que foram julgados por Deus, por causa de seus pecados contra o Senhor, por exemplo: Senaqueribe, Belsazar, Hamã, Herodes, e outros. A verdade é que a condenação está sobre todo aquele que comete o pecado, e com ela a morte (Romanos 6: 23). Mas ao mesmo tempo que Deus é implacável com os que cometem iniquidade, é também profundamente misericordioso com aqueles que se arrependem das suas más obras.

DESENVOLVIMENTO


Um dos fatos mais admiráveis, que provam que Deus é capaz  de mudar o seu julgamento, é o que aconteceu com os cidadãos da antiga cidade de Nínive, capital da Assíria.

Naquele tempo, Deus estava indignado com os pecados dos habitantes de Nínive, e enviou o profeta Jonas para clamar contra eles, dando-lhes um prazo de 40 dias para se arrependerem, sob pena de destruição. No início o profeta resistiu à ordem do Senhor e o juízo veio sobre ele, que foi engolido vivo por um grande peixe (talvez um cachalote) e em seguida, depois do seu arrependimento, lançado na praia para dirigir-se à cidade e cumprir a ordem do Senhor.

Em Nínive Jonas anunciou o juízo de Deus e toda a população, desde o rei até ao mais simples homem, creu na pregação de Jonas, temendo aquilo que estava por vir sobre eles. O rei de Nínive apregoou um jejum a todos e orientou que todos clamassem fortemente, suplicando a misericórdia do Senhor.

Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho, e se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria, e não o fez. O arrependimento, portanto, e a conversão, são as únicas coisas capazes de deter o juízo de Deus e despertar a sua misericórdia.

O mundo de hoje vive uma situação semelhante à de Nínive. O pecado tem sido a regra de vida do homem, que insensível, não percebe que Deus no céu contempla tudo e já tem determinado um juízo sobre toda essa situação. No entanto, antes que esse juízo seja executado, o Senhor tem enviado o seu Filho para proclamar as boas novas da salvação, exortando a todos que se arrependam e se convertam dos seus pecados. Deus tem dado um prazo, um tempo de prova, para que cada pessoa tenha sua oportunidade de conhecer seu projeto e tomar uma decisão.

CONCLUSÃO


Jesus disse que o que aconteceu com Jonas e com os ninivitas foi um sinal para esta geração dos nossos dias. A situação espiritual é a mesma, e a única maneira de mudar a decisão de Deus é através do arrependimento sincero, de uma mudança de vida, da conversão das trevas do pecado para a luz de Jesus, aquele que pagou o preço para que a justiça de Deus fosse satisfeita.

Antes de levar a salvação para os ninivitas, Jonas teve de descer às profundezas dos mares no ventre do grande peixe, onde passou três dias. Profeticamente, este fato apontava para a morte, sepultamento e ressurreição do Senhor Jesus para nos salvar da perdição eterna, através da fé na sua Palavra.

Cada pessoa hoje precisa reconhecer que é pecadora, e que o juízo de Deus está por vir. Precisa também, mais do que nunca, reconhecer que Jesus é o único que pode livra-la deste juízo, e crer Nele para que a misericórdia e o perdão do Senhor lhe sejam concedidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário