BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 24 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS


Visitar o túmulo de entes queridos é correto?

Posted: 02 Nov 2016 06:02 PM PDT




Você pergunta: Minha mãe morreu faz cerca de 5 anos. Desde então eu tenho uma dúvida muito grande se é correto eu visitar o túmulo dela. Eu sou evangélico e tenho dúvida se isso seria algum erro de minha parte. Mas em alguns momentos me bate uma saudade dela e eu vou lá e me sinto muito bem em fazer isso. Existe alguma orientação na Bíblia a respeito disso? Podemos visitar o túmulo de pessoas que já morreram?
Caro leitor, sua pergunta é bem interessante. Eu gostaria de fazer algumas ponderações sobre esse assunto que, creio eu, te ajudarão (e também a outras pessoas) a refletir sobre as boas práticas a respeito da nossa postura diante dos que já morreram. E também refletirmos das más práticas que devemos manter longe de nós quando o assunto é a morte de entes queridos.
Visitar o túmulo de entes queridos que já morreram é correto?

Devemos visitar o túmulo dos que já morreram?

(1) Sabemos que quando uma pessoa morre seu destino eterno é selado. Não cabe a nós ficarmos debatendo se uma pessoa foi salva ou não. Isso é papel do soberano juiz, Deus (Hebreus 9:27). Sendo assim, podemos definir que visitar túmulos com qualquer objetivo de orar em favor do morto ou de tentar de alguma forma interceder por ele e seu destino eterno, é algo que vai contra o ensino bíblico.
A prática de oração por mortos vem da tradição católica e é pautada na tradição (dogmas) e em livros apócrifos como o livro de Macabeus (que nem nós e nem os judeus reconhecem como sendo inspirados). Mas sabemos que a Bíblia é clara quando nos ensina que a morte sela nosso destino eterno e que os vivos não podem fazer nada pelos que já morreram: "Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo…" (Hebreus 9:27). Sendo assim, visitar túmulos com esse tipo de objetivo não é correto biblicamente.

(2) Também considero errada a prática muito realizada no dia de finados, que é a de visitar túmulos com o objetivo de agradecer mortos por graças alcançadas ou mesmo fazer-lhes promessas como se pudessem de alguma forma realizar algo pelo vivos. Esse tipo de visita aos túmulos também é contrária ao que a Bíblia nos ensina: "Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem" (1 Timóteo 2:5). Não há mediadores entre nós e Deus além de Jesus. Ele é o único.


(3) Esclarecidas essas formas erradas mais comuns de lidar com os que já morreram, creio que podemos encontrar visitas aos túmulos que não considero que firam qualquer ponto da palavra de Deus: Quando alguém visita um túmulo de um ente querido com o fim de deixá-lo cuidado, limpo, bem apresentável, não comete pecado. Cuidar do lugar onde foi enterrado nosso ente querido é uma prática digna e que honra a memória do falecido. Não há mal em fazer isso.
Ir a um túmulo com o objetivo de reflexão também não é errado. Muitas vezes o falecido deixou um grande legado. Ir até aquele local para reflexão sobre a própria vida, sobre os ensinos, sobre como anda nossa própria vida também não vai contra a palavra de Deus.
Dentro desse ponto, ainda creio que ir até o túmulo de um ente querido como uma forma de satisfazer o sentimento de saudade também não fere princípios da Palavra do Senhor. É uma forma saudável de lidar com a perda, com a dor do luto.


(4) Sendo assim, é preciso haver equilíbrio a respeito de como tratamos a morte. A Bíblia nos dá instruções claras sobre o que é incorreto fazer com relação aos que já morreram (orar por eles, buscar bênçãos através deles, mediação ou proteção deles), mas não nos proíbe de cuidar do local onde foram enterrados e nem de sentirmos saudades e refletirmos a respeito dos ensinos e da brevidade da vida. Nesse sentido, visitar o túmulo de entes queridos que já morreram não é pecado. Aliás, todos deveriam fazer isso de vez em quando, como Salomão nos ensinou: "Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, pois naquela se vê o fim de todos os homens; e os vivos que o tomem em consideração" (Eclesiastes 7:2).

Compartilhe a Bênção:

Esboçando Ideias

O que é o dia de finados? É bíblico?

Posted: 02 Nov 2016 07:32 AM PDT



Você Pergunta: Todos os anos no Brasil temos o feriado do dia de finados. Sabemos que é um feriado religioso, mas gostaria de saber se ele existe na Bíblia e se é correto nós participarmos desse feriado. Você pode dar mais detalhes sobre o dia de finados e fazer uma análise bíblica?
Cara leitora, no dia 2 de Novembro oficialmente em nosso país é feriado. Trata-se do dia de finados. Alguma pessoas não tem ideia do que significa esse dia de finados, mas iremos neste estudo dar alguns detalhes interessantes.
O dia de finados também é chamado de "dia dos fiéis defuntos" ou "dia dos mortos". Trata-se de uma data principalmente comemorada pela igreja católica e fundamentada na crença na oração que os vivos deveriam fazer pelos mortos para que estes pudessem alcançar certos benefícios onde quer que estejam após suas mortes.


O que é o dia de finados?

Essa crença é baseada [na tradição] e principalmente no livro de 2 Macabeus 12. 43-46:
"Em seguida, fez uma coleta, enviando a Jerusalém cerca de dez mil dracmas, para que se oferecesse um sacrifício pelos pecados: belo e santo modo de agir, decorrente de sua crença na ressurreição, porque, se ele não julgasse que os mortos ressuscitariam, teria sido vão e supérfluo rezar por eles. Mas, se ele acreditava que uma bela recompensa aguarda os que morrem piedosamente, era esse um bom e religioso pensamento; eis por que ele pediu um sacrifício expiatório para que os mortos fossem livres de suas faltas." (2 Macabeus 12. 43-46 – Bíblia Ave Maria)

Leia também : Visitar o túmulo de entes queridos é correto?

O livro citado acima é considerado apócrifo para nós protestantes (e também para os judeus), ou seja, ele não faz parte do cânon bíblico aceito como inspirado por Deus. Os católicos crêem que os vivos têm a possibilidade de fazer algo pelos mortos, por isso acendem velas, oram por eles e até pedem perdão pelos seus pecados. Essa prática, porém, está definitivamente contrária ao que diz a palavra de Deus. Vejamos alguns textos:

"E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo" (Hebreus 9. 27). Fica claro neste texto que a morte sela todas as oportunidades dadas às pessoas. Não há como interferir na vida pós-morte. Se logo após a morte vem o juízo, como haveria possibilidade de orar para que alguém já morto fosse perdoado pelas suas faltas? Ele já não foi julgado? Orações em favor dos mortos são inúteis e não tem base bíblica.
"e o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu." (Eclesiastes 12. 7). Não existem caminhos intermediários entre esta terra e Deus. Não existe purgatório, locais de purificação e nem novas oportunidades de salvação e perdão após a morte da pessoa. Esse ensino claro destrói qualquer tradição apoiada nesse tipo de prática.
A salvação é somente pela fé em Jesus Cristo. "E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos." (Atos 4. 12)Isso mostra que orações pelos mortos não tem validade para salvá-los, purificá-los ou mesmo perdoar os seus pecados. A salvação é pela fé em Jesus e isso acontece aqui enquanto temos vida para crer, para confessar Jesus, para se arrepender, para receber e acolher o evangelho.
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça." (1 João 1. 9)O perdão se dá através do arrependimento e da confissão dos pecados, o que os mortos não tem condições de fazer. A confissão é pessoal, de modo que eu não posso confessar os pecados de outro. Cada um responde pelos seus erros e só há oportunidade de confissão enquanto há vida: "Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12).
A obra de Jesus justifica totalmente os que Dele se aproximam através da fé. Não há meia salvação e nem meio perdão. "Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo" (Romanos 5. 1).
Como vimosas práticas realizadas nesse dia estão totalmente distantes do que diz a Bíblia.
O que, então, nós evangélicos fazemos no dia de finados? Bom, como o feriado já está proclamado mesmo, creio que o melhor que podemos fazer é lembrar-nos do legado que os nossos falecidos nos deixaram. Seus exemplos, sua sabedoria, seu carinho, seu amor. Ir ao cemitério e deixar os túmulos dos entes queridos honradamente bem cuidados não está contrário ao que a Bíblia diz. Fazer qualquer petição ou orar pelos mortos fere os princípios mais básicos da palavra de Deus, por isso, fazemos bem em nos afastar dessas práticas

Esboçando Ideias

Nenhum comentário:

Postar um comentário