BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

domingo, 17 de julho de 2016

Esboço de Sermão

Esboço de Sermão


O jovem que fez o balanço da sua vida em um chiqueiro

Posted: 16 Jul 2016 11:49 AM PDT

O jovem que fez o balanço de sua vida em um chiqueiro
Texto: Lucas 15:11-24

Introdução
A. Momento de fazer balanço
1. É o momento em que o comerciante conta todos os seus bens.
2. É o momento em que é preciso encarar os fatos para ver se houve ganhos ou perdas.
B. O jovem que fez o balanço de sua vida em um chiqueiro
1. Quando ele contou tudo descobriu que havia sofrido uma grande perda.
2. Sua resolução: "Levantar-me-ei, irei ter com meu pai..." (v. 18).
C. O que havia causado tal perda e o que ele fez a respeito

I. Havia pensado só nos bens... em vez de pensar em Deus (vv. 11, 12)

1. Esta é talvez a mais terna das histórias que Jesus contou.
a. O pai, um homem bom e compassivo.
b. A grande dor que ocasionou ao pai.
2. Um dia, uma parte de tudo isto será meu.
a. Com certeza ele não havia pensado em Deus.
b. Foi ao pai para pedir-lhe a herança.
3. Ele achava aqueles bens vazios, mas agora eles pareciam importantes.
4. Ele não foi o único que achou as coisas vazias.
a. A busca de Salomão (Eclesiastes 1:12-2:11).
b. O jovem rico (Lucas 18:18-25).
5. Sua vida pode estar dizendo ao Pai Celestial:
a. "Quero minha parte dos bens"
b. "Deixarei inclusive a Bíblia se for necessário para obtê-los"

II. Pensou só na carne... em vez de pensar em seu futuro (vv. 13-16)

1. "Desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente" (v. 13).
2. Ele foi para um país distante, longe do seu pai.
3. Pensou que muitos de seus problemas seriam resolvidos se ele fosse para longe.
a. Como muitos hoje ... um novo ambiente.
b. Daniel 12:4: "muitos correrão de uma parte para outra"
4. O que pede a carne.
a. Efésios 23; 51-8.
b. O que pede a carne é sentimento.
5. Aqui temos as duas direções em que se movem os seres humanos.
a. Os que buscam satisfação nos bens.
b. Os que buscam satisfação em sentimentos, drogas, bebidas alcoólicas e outros prazeres.
6. O quadro triste no chiqueiro.

III. Encarou os fatos... em vez de fingir felicidade (v. 17)

1. "Caindo, porém, em si" (v. 17).
2. "Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome" (v. 17).
3. Não ignorou a situação como poderia ter feito alguns:
a. "Tenho fome, mas talvez todo mundo tem"
b. "Estou cuidando de porcos, mas muitos também o fazem"
4. Alguns desculpam a miséria espiritual que estão vivendo pensando que os demais estão no mesmo barco.
5. Respondeu a verdade e isso mudou sua vida.

Conclusão

1. A grande resolução (vv. 18-24)
a. "Levantar-me-ei, irei ter com meu pai"
b. O pai o espera e lhe dá as boas-vindas.
2. O perdão espera a todos os que se aproximam de Deus por meio de Jesus Cristo
3. Volte para casa hoje

Não andeis ansiosos por coisa alguma

Posted: 16 Jul 2016 04:48 AM PDT

Não andeis ansiosos por coisa alguma
Texto: Filipenses 4:6-7

Introdução: Todo mundo tem que lidar com coisas na vida que causam ansiedade, estresse e preocupação. Os cristãos não são exceção. Como lidamos com essas coisas? Paulo explicou em nosso texto.

Este sermão irá examinar as instruções de Paulo aos Filipenses sobre a ansiedade.

"Não andeis ansiosos..."

  • A ACRF usa a palavra inquietos - significa cheio de cuidados, preocupado, incomodado
  • O mundo está cheio de coisas que causam ansiedade - família, trabalho, casa, finanças, política, tecnologia, etc.
  • O Senhor não quer que seu povo esteja ansioso (Mateus 6:25, 31, 34) - a razão é porque a ansiedade nos atrapalha de se concentrar em coisas espirituais (Mateus 6:33; 13:22)
  • Isso não significa que nós não devemos planejar ou não nos preparar (Tiago 4:13-15; Eclesiastes 11:6) - mas não devemos preocupar

"...por coisa alguma..."

  • Não há nada que devemos nos preocupar
  • Nem pelas necessidades básicas da vida (Mateus 6:31-33)
  • Nem pelas coisas que não podemos controlar (Eclesiastes 11:3-6)
  • Nem pela agitação social (Apocalipse 18: 4, 20; Filipenses 3:20)
  • Nem pela perseguição ou opressão do governo (Mateus 10:28; Apocalipse 2:10)
  • Nem pelo que os outros pensam sobre nós (1 Coríntios 4:3-4)

"...Em tudo ... as vossas petições sejam conhecidas diante de Deus..."

  • Paulo estava apresentando a solução para a ansiedade em todas as áreas da vida
  • Seja qual for a necessidade que temos (o que quer que nos preocupa), podemos orar a Deus sobre isso
  • Em nenhum lugar o Senhor promete que receberemos tudo o que pedimos (2 Coríntios 12:7-9) - no entanto, podemos orar sobre qualquer coisa (qualquer que seja os nossos "pedidos")
  • Devemos ir a Deus - só Ele pode proporcionar a paz que "excede todo o entendimento"

"…pela oração e súplica"

  • Devemos dirigir a Deus em que estamos buscando algo dele
  • O povo de Deus deve orar (1 Tessalonicenses 5:17; Romanos 12:12) - a oração do justo é eficaz (Tiago 5:16)
  • No entanto, a oração por si só não vai resolver qualquer problema que está nos causando ansiedade - devemos fazer o que pudermos (Mateus 6:11; 2 Tessalonicenses 3:10); a oração é um suplemento, não um substituto, para os nossos esforços.

"...com ações de graças"

  • Esta é a chave - não receberemos a paz de Deus sem sermos gratos a Deus
  • Não render graças, significa que somos ingratos - não apreciamos o que Deus tem feito por nós
  • Ação de graças significa que reconhecemos tudo o que Deus tem feito (Tiago 1:17)
  • Quando reconhecemos isso, podemos ver Seu poder sobre todas as coisas (Efésios 3:20-21)
  • Nisto também reconhecemos seu grande amor por nós (Mateus 7:7-11)

"...A paz de Deus guardará os vossos corações e mentes..."

  • Tranquilidade no espírito - calma em meio as tempestades da vida (Mateus 8:23-27)
  • Como? - Reconhecendo que Deus está no controle (Mateus 10:28-31); sabemos que Ele cuida de nós (Romanos 8:31-32; 1 Pedro 5:7); percebemos que os problemas da vida, e a vida em si, são apenas temporários (Mateus 6:19-21; 2 Pedro 3:10); entendemos que a nossa vida é mais do que o que temos aqui (Mateus 6:25)
  • Esta paz guardará os nossos corações e mentes - por isso, não se tornam infrutíferos (Mateus 13:22); enraizados na fé, que é o nosso escudo para nos defender (Efésios 6:16)
  • O mundo não entende esta paz – só é encontrada em Cristo (Filipenses 4:6-7, 13)
  • Ele nos dá a paz (João 14:27) - apesar dos problemas que vamos enfrentar nesta vida (João 16:33)
  • A paz de Cristo pode governar em nossos corações (Colossenses 3:15) - se nos vestirmos do novo homem (Colossenses 3:9-10)
Conclusão
  • Ao invés de estar ansiosos, podemos ter a garantia de uma esperança do céu
  • Só se seguirmos fielmente o Senhor - não permitiremos que as coisas desta vida nos distraíam do nosso alvo (Filipenses 3: 13-14)

Nenhum comentário:

Postar um comentário