BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

segunda-feira, 20 de junho de 2016

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS


TRIGO NO LAGAR

Posted: 14 Apr 2016 08:00 PM PDT



 "Então, veio o Anjo do SENHOR, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o pôr a salvo dos midianitas." Juízes 6:11

1 -       Introdução

Eira: Era um terreno de terra e barro batido, muito semelhante aos terreiros de secagem de café. O trigo era espalhado e batido com varas para retirar a palha.
Lagar: Era o local onde se pisava as uvas. Normalmente era feito sobre uma rocha ou uma grande pedra. Eram construídas paredes formando uma espécie de tanque.

Os midianitas: Israel estava sob o domínio deste povo que esperava o período da colheita e roubava toda a produção, deixando apenas o mínimo para a sobrevivência do povo.

Trigo no lagar (Nova Posição): Gideão estava escondendo o trigo dos midianitas, pois eles procuravam nas eiras, uma vez que era a colheita de trigo e não de uvas.

Comentário

Trigo na Eira: É a Palavra sobre o barro, firmada na razão humana. É visível ao inimigo. No tempo em que temos vivido, esta forma de conhecer e viver a Palavra não está mais surtindo efeito, pois o Inimigo rouba todo o resultado do trabalho. Não há prosperidade no trabalho. O trigo ficava com cheiro da terra, é a palavra com as características do homem, comum, secularizada. Na razão o inimigo sempre vence o homem.

Trigo no Lagar: É o lugar onde a uva é pisada para produzir o vinho. Jesus também foi pisado e, assim, seu sangue produziu vida, nos garantindo a benção do Espírito Santo. É a Palavra Revelada. O trigo pegava o cheiro da uva. É a Palavra que tem o bom perfume de Cristo. A base da Palavra agora é a Rocha, é Jesus Revelado. O inimigo não tem acesso à Palavra Revelada, ele não tem argumentos contra ela. A Palavra Revelada é o segredo de Deus.

"Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente." Jz 6:12
"E ele lhe disse: Ai, Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai". Jz 6: 15
Homem valente: não importa a capacidade humana do servo, ele é considerado valente quando se envolve com o trabalho e alcança a revelação do projeto de Deus.
O Senhor é Contigo: O Senhor sempre estará com aquele que está na Revelação e envolvido com a Obra. Nossas qualidades humanas não interferem. Somos valentes porque o Senhor é conosco.

 "E todos os midianitas, e amalequitas, e povos do Oriente se ajuntaram, e passaram, e se acamparam no vale de Jezreel." Jz 6:33.

Vale de Jezreel: Local onde ficarão acampadas as tropas do AntiCristo na guerra de Armagedom. Momento de definição de nossa posição neste confronto.

2 -       Prova da Lã na Eira

a)        Lã molhada e a Eira Seca

 "eis que eu porei uma porção de lã na eira; se o orvalho estiver somente nela, e seca a terra ao redor, então, conhecerei que hás de livrar Israel por meu intermédio, como disseste. E assim sucedeu, porque, ao outro dia, se levantou de madrugada e, apertando a lã, do orvalho dela espremeu uma taça cheia de água". Jz 6:37-38

Lã na Eira: É Jesus que se apresentou no mundo como Cordeiro Perfeito.
Uma Taça cheia de água: Fala do sacrifício (espremeu) de Jesus que nos garantiu o cálice da nova aliança.

b)        Lã seca e a Eira molhada

 "Disse mais Gideão: Não se acenda contra mim a tua ira, se ainda falar só esta vez; rogo-te que mais esta vez faça eu a prova com a lã; que só a lã esteja seca, e na terra ao redor haja orvalho. E Deus assim o fez naquela noite, pois só a lã estava seca, e sobre a terra ao redor havia orvalho". Jz 6:39-40
Orvalho em redor: É o Seu Espírito sendo derramado sobre toda a carne, depois do sacrifício de Jesus.

3 -       Seleção dos Soldados

Gideão anuncia o projeto de salvação para o povo. São chamados 32.000 homens de todas as tribos. A Igreja hoje também anuncia o projeto de salvação para o homem. Muitos têm comparecido aos cultos e às reuniões.
Gideão avisa ao povo que a luta será difícil e pesada. Depois que atende a este primeiro chamado o homem toma conhecimento que terá uma batalha contra a carne. Será necessário se envolver com a Obra, com os cultos e cuidar de seu testemunho.

" ...Retire-se da região montanhosa de Gileade...". Jz 7:3

Descer para o Vale: Quem não tem compromisso com o Senhor acaba descendo para o vale, onde está acampado o inimigo. Como aconteceu na parábola do bom samaritano. Um homem descia de Jerusalém para Jericó e foi atacado e assaltado. Os midianitas que estavam acampados no vale de Jezreel também iriam atacar e roubar o povo.
Quando homem começa a fazer o caminho de volta, rapidamente o adversário rouba tudo o que ele conseguiu com o Senhor.

" ...voltaram vinte e dois mil...". Jz 7:3

O Senhor nunca contou com grandes multidões para realizar a sua Obra. Jesus quando partiu deixou uma Igreja de menos de 120 pessoas.

c)        Prova das águas

" ...descer o povo às águas...". Jz 7:4
300 ajoelharam e pegavam a água com a mão.
Ajoelharam: sabem qual a sua posição durante a prova.
Cabeça erguida: vigiando sempre. Não abaixam a cabeça na hora da luta. Sabem que o adversário está perto.
Com a mão: envolvido todo o tempo com o trabalho da Obra. Seu trabalho está intimamente ligado com a sua salvação.

4 -       Sonho do midianita.

" ...um pão de cevada torrado...". Jz 7:13
Pão de cevada torrado: palavra provada pelo fogo do Espírito, palavra revelada.
De cima: as orientações vêm do Senhor.
Tenda: coração do homem
Comandante: a razão que comanda a vida do homem.
Nesta hora só a revelação consegue atingir o coração do homem e desfazer o governo da razão.

5 -       Armas da batalha.

" ..., cântaros vazios contendo tochas acesas...". Jz 7:16
Tochas acesas: é o fogo do Espírito Santo que aquece e ilumina a vida do servo.
Cântaro vazio: é o servo que se esvazia de sua razão e de sua natureza e nega-se (quebra) a se mesmo para que apareça somente a luz do homem espiritual.
: é a missão da Igreja, anunciar a salvação em Jesus.

Comentário Final

A vitória foi dada a Gedeão não no campo de batalha, mas no seu chamado, quando o anjo disse "O Senhor é contigo". A nossa vitória está sempre garantida, porque o Senhor é por nós. Ele nos acompanha em toda a nossa caminhada.
A vitória não foi de super-homens, mas de servos definidos pela Obra do espírito Santo.
Restaram uns poucos midianitas que o povo teve que perseguir e matar. As maiores batalhas são travadas pelo Senhor, mas as pequenas Ele tem confiado a seus servos. Como, por exemplo, o Senhor muda nosso coração em pecado, nos transformando em novos homens. Mas a luta para mudar nosso temperamento é travada diariamente por nós.


SE O SENHOR NÃO EDIFICAR....

Posted: 14 Apr 2016 11:41 AM PDT




Salmos 127:1 - ¶ [cântico dos degraus, de Salomão] Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. 

Casa mal planejada termina em casa sem segurança e sem funcionalidade. É o que Salomão nos explica: "se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda" (Salmo 127:1).

A partir de objetivos pré-estabelecidos, arquiteto e engenheiro planejam o conjunto da obra. E, também, explicitam a matéria prima a ser usada, bem como as técnicas que permitam a concretização do projeto. De acordo com Salomão, nas construções de nossa existência pessoal, o Senhor desempenha o papel de arquiteto, de construtor e de energizador dos processos.

Quando usurpamos as responsabilidades que pertencem a Deus, automaticamente condenamos ao fracasso a construção de nossa vida pessoal. E, como consequência, também impedimos o êxito das pessoas e instituições com as quais nos relacionamos. E porque permitimos tanto desperdício espiritual? Porque, na quase maioria dos casos, o desmoronamento das pessoas e das coisas não acontece imediatamente. Jesus declarou: "sem Mim, nada podeis fazer" (João 15:5). Evidentemente, o Senhor não se referia ao nosso superativismo religioso. Sem depender do Cristo, o que fazemos é contrafação, é imitação barata, é factoide. Se é que queremos a solidez da rocha, a única saída bíblica é mesmo obedecer aos planos do Senhor.


Se o Senhor não edificar...  |  Pr. Olavo Feijó

A ESPERANÇA DA IGREJA

Posted: 14 Apr 2016 03:41 PM PDT

"Porque o SENHOR será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados." Provérbios 3:26

Introdução:

Vivemos os últimos dias da igreja fiel deste mundo. Onde cada dia que passa as pessoas tem perdido a esperança e a confiança. 
Mas há um conselho do E.S. para colocarmos a nossa esperança e confiança no Senhor.

Desenvolvimento:

"Porque o SENHOR será a tua esperança; "

A grande esperança da igreja tem sido sempre a segunda vinda do Senhor Jesus. 
Está esperança não é algo que gostaríamos muito que acontecesse, mas pode não acontecer, e que, mesmo assim, continuamos a esperar. Normalmente quando se usa a palavra " esperança " há sempre um elemento de dúvida. Por exemplo, o pai pode ter esperança que o filho um dia seja médico ou a jovem pode dizer que espera casar com o homem dos seus sonhos. Pode acontecer ou não. 
Mas quando falamos da esperança da igreja não estamos falando dessa espécie de esperança. A palavra " esperança " usada no Novo Testamento a respeito da segunda vinda de Cristo é a tradução da palavra grega Elpis que fala duma esperança sem dúvida. É algo que vai acontecer com certeza. "O Senhor Jesus Vem". 
Faz parte do projeto de Deus e vai acontecer no tempo determinado, porque foi anunciado pelos os profetas, pelo o Senhor e pelos apóstolos e porque a Palavra do Senhor nunca falha. Cumpre-se sempre no tempo do Senhor.

" Guardará os teus pés de serem capturados."

Estamos em uma caminhada dinâmica e direcionada pelo o Espírito Santo. Muitos são os embates que tentaram parar a igreja ao longo da história. 
Mas o Senhor foi e tem sido conosco nos concedendo as vitórias para prosseguirmos em rumo as mansões celestiais. 
Temos a consciência que somos frágeis e que estamos em uma batalha espiritual e principalmente que somente o Senhor pode nos livrar das ciladas e armadilhas daquele que não ama as nossas almas. 
Deus tem guardado e fortalecido seu povo através da sua Palavra que é viva. 
Somos um povo que foi liberto pela ação do poder do Sangue de Jesus. Fomos libertos para servir ao nosso Amado e Salvador Jesus  Cristo. 

Conclusão:

Em quem você tem posto a sua esperança e confiança? 
A igreja fiel tem colocado toda a esperança e confiança na promessa que Deus tem feito a todo crê em Jesus como o seu único e suficiente Salvador.
A promessa gloriosa e que almejamos é está: " Maranata= O Senhor Jesus Vem".

Josenilson Félix

A ARTE DE AMAR

Posted: 12 Apr 2016 08:00 PM PDT


A Arte de Amar
Significado do Amor,
Bom, digamos que o Amor é verdadeiro e único, e de certa forma inexistente. Segundo Camões, o verdadeiro e único Amor é algo muito mais além da compreensão humana.
É algo de uma grandiosidade tamanha que chega a ser algo perfeito. E nós, seres humanos, não somos perfeitos apesar de sermos feitos a imagem e semelhança de Cristo, pois com o tempo nós mesmos acrescentamos nossas imperfeições às nossas personalidades.
E como o Amor é um sentimento perfeito e além de nossa compreensão, o máximo que conseguimos fazer é "imitar" o verdadeiro e completo Amor. O Amor é benigno e não sente ciúmes; o Amor não é orgulhoso e não recente do mal: o Amor perdoa, seja qual for o erro. O verdadeiro Amor está além da distância, do toque, do cheiro...
Não busca-se razão para Amar, não se Ama porque alguém tem qualidades interessantes ao se ver ou porque é bonito. O verdadeiro Amor é simplesmente Amar, coisa que nós seres humanos demonstramos uma imensa dificuldade, pois o Amor é algo que não pode ser explicado com palavras apenas com gestos, e isso não basta para responder nossos questionamentos em relação a ele.
Insistimos em ter respostas comprovadas cientificamente e testadas pelo Inmetro. Quando pensamos em ter talvez encontrado o Amor verdadeiro, colocamos barreiras, impomos barreiras para vivê-lo. Pois não sabemos lidar com tal sentimento, já que é algo desconhecido e incontrolável.
Desconhecido

Ministério de Casais

UM POVO SEPARADO

Posted: 11 Apr 2016 08:00 PM PDT


Êxodo 19:1 - ¶ Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia chegaram ao deserto de Sinai, 

O propósito de Deus sempre foi separar para si um povo que lhe fosse um tesouro peculiar entre as nações. É o que vemos tão claramente em Êxodo 19: "Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações. Embora toda a terra seja minha, vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa'. Essas são as palavras que você dirá aos israelitas" (vv.5,6). Deus nos trata como alta estima. Precisamos retribuir seu cuidado conosco com uma sincera e pura devoção ao seu santo nome!

Moisés subiu o monte para se encontrar com o Criador, a fim de receber a Palavra de Deus para transmitir a Israel. É inevitável fazer essa pergunta: será que temos nos ocupado em buscar na fonte o alimento que oferecemos ao rebanho? Em um tempo de tanta apostasia e despreparo espiritual, que o Senhor nos levante para buscarmos ouvir a Sua voz, e transmitirmos fielmente as verdades eternas da Escritura ao tesouro do Senhor! 

 Wallace Oliveira Cruz

SEU CASAMENTO NÃO É COMO VOCÊ SONHAVA?

Posted: 11 Apr 2016 05:37 AM PDT




Seu casamento não é como você sonhava?


Então não seja um cônjuge manipulador!

✔ Muitas pessoas idealizam um casamento fantasioso, com expectativas irreais de seus sonhos. Ao perceberem que a pessoa escolhida não é exatamente aquela que esperavam que fosse, tendem a querer manipular seus cônjuges.
✔ Existem algumas estratégias que são muito utilizadas. Se servirem de espelho, aproveite para mudar!
 1 – Chantagem emocional - Se você não fizer o que eu estou pedindo, eu me mato! Provavelmente existam relacionamentos tão desgostosos, que a resposta do cônjuge até poderia ser: "Tudo bem. Faça o que achar melhor. Para mim, tanto faz!" Na maioria dos casos, a pessoa não está realmente disposta a suicidar-se, mas utiliza tal recurso com o propósito de ganhar algo em troca.
 2 – A armadilha da culpa – Como você pode fazer isso comigo depois de tudo que fiz por você? Tudo que você fez por seu cônjuge foi seu dever e ponto final. Não seja desonesto (a) e manipulador (a).
 3 – Revelação divina – Deus me disse que você deve fazer o que eu estou lhe dizendo. – Deus não lhe disse nada! Não minta!
 4 – Barganha – Se você não fizer o que eu estou pedindo, não farei isso ou aquilo…! Isso é chantagem e uma atitude própria de uma pessoa imatura, irresponsável e egoísta.
 5 – Suborno – Faça o que eu estou dizendo e você não se arrependerá. Ninguém é dono da verdade e ninguém está isento de cometer erros.
 6 – Por força e por poder – Cale a boca e faça o que mandei! Não é possível tentar calar a vontade, a personalidade de outra pessoa.
 7 – Humilhação – Se você não fizer o que eu estou mandando, vou falar bem alto para todos ouvirem, como você é. Constrangimento público pode ser fatal para o relacionamento. Cuidado.
 8 – Hipocondria – Por favor, não me aborreça com isso. Não percebeu que eu estou doente? Existem pessoas eternamente doentes e que se utilizam disso para chamar a atenção e cuidados para si.
 9 – Ajuda do além – Se você não fizer o que eu estou pedindo, arrumo facilmente outra pessoa que o faça! Isto é uma demonstração de deslealdade, insegurança, ressentimento.

✔ Esses artifícios manipuladores violam o princípio divino de falar a verdade com amor. As manipulações destroem a intimidade, a abertura e a honestidade familiar.

Mistério de Casais

DEZ MARCAS DE UM MARIDO QUE SURPREENDE

Posted: 10 Apr 2016 02:13 PM PDT





O desejo de toda mulher é viver ao lado de um marido que nunca deixa de fazer aquilo que um dia fez para conquista-la.
1. Assume publicamente seu amor pela esposa (Ct 2.4).
2. Compreende o momento dela (1 Co 13.6,7).
3. Faz e cumpre promessas (Mt 5.37).
4. Sabe ceder quando necessário. Uma questão de humildade. (Mt 5.3)
5. Sabe ouvir com o coração. Tem sensibilidade. (Tg 1.19)
6. Leva a sério as emoções da esposa. (1 Pe 3.7)
7. Oferece colo a ela no dia do nada. (Ct 1.4) Sabe ser afetuoso...
8. Sabe respeitar a família dela e leva em conta o histórico de sua vida. (Rt 1.16)
9. Não faz críticas destrutivas. (Pv 18.21)
10. Reconhece o valor da esposa e não perde as oportunidades de declarar isso em forma de elogios. (Ct 2.2)


Pr. Josué Gonçalves

SERVO DEVEDOR

Posted: 10 Apr 2016 03:46 AM PDT


INTRODUÇÃO
"Assim, pois, irmãos, somos devedores." (Romanos 8.12)

Como criaturas de Deus, todos somos devedores a Ele.

Devemos-Lhe obediência de toda nossa alma e de todas as nossas forças. Tendo desobedecido os mandamentos dele, conforme todos o fazemos, somos devedores à sua justiça. Devemos a Deus muito mais do que somos capazes de pagar. Porém, o crente nada deve à justiça de Deus, porque Cristo pagou a dívida que seu povo tinha para com ela. Por essa razão, o crente deve amá-Lo cada vez mais. Sou devedor à graça de Deus e à misericórdia perdoadora, mas não sou devedor à justiça dele, visto que Ele nunca me acusará de uma dívida que já foi paga. Cristo disse: "Está consumado!" (João 19.30). Por meio destas palavras, Ele estava afirmando que toda a dívida de seu povo foi removida do seu livro de recordação. Cristo satisfez completamente a justiça de Deus. A conta está liquidada. O escrito de dívida foi pregado na cruz, o recibo foi dado, e não somos mais devedores à justiça de Deus. Mas, assim, por não devermos mais à justiça de nosso Senhor, nos tornamos dez vezes mais devedores do que nos tornaríamos em quaisquer outras circunstâncias.

Crente, pense por um momento. Quão devedor você é para com a soberania de Deus! E muito mais você deve ao amor de Deus! Ele deu o seu próprio Filho, a fim de que morresse por você. Considere o quanto você deve à graça perdoadora de Deus. Mesmo depois de tantas afrontas, Ele o ama tão infinitamente quanto antes. Considere o que você deve ao poder de Deus. Ele o resgatou da morte e do pecado e preserva sua vida espiritual. Considere o quanto Ele já lhe preservou de cair; e como você tem conseguido prosseguir em seu caminho, mesmo tendo milhares de inimigos lhe cercando. Pense sobre o quando você deve à imutabilidade dele. Embora você tenha mudado tantas vezes, Ele nunca mudou. Você está tão profundamente em débito com cada atributo de Deus quanto poderia estar. A Deus você deve tudo o que é e possui. Entregue a si mesmo como "sacrifício vivo"; isso nada mais é que o seu "culto racional" (Romanos 12.1).
CONCLUSÃO
Colocado dessa forma, concordo plenamente.
Temos uma impagável dívida de gratidão.
Porém, não devemos nada à justiça de Deus, pois "havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo" (Colossenses 2:14 -15).
Não é falta de humildade da minha parte afirmar que não devemos nada, é o mero reconhecimento que alguém desceu da glória, se fez carne e pagou essa dívida impossível de ser paga por nós (Salmo 49:8).
Sou eternamente grato e me rendo a Ele, o autor e consumador da minha fé.
Não devemos nada a homem algum, mas tudo a Jesus, ao nosso Pai Eterno, criador do Universo e ao Seu Santo Espírito.
Porque dEle, por Ele e para Ele são todas as coisas (Romanos 11:36).
Amém.

JUNTO AO POÇO: REBECA, TIPO DA IGREJA FIEL

Posted: 09 Apr 2016 12:34 AM PDT


TEXTO BASE: GÊNESIS 24:16

"E a donzela era mui formosa à vista, virgem, a quem homem não havia conhecido; e desceu à fonte, e encheu o seu cântaro e subiu".

INTRODUÇÃO

Na antiguidade a possessão de poços era de muita valia, algo tão importante que havia até conflitos armados, desavenças por causa deles. Estas desavenças muitas das vezes só se resolviam por acordos ou alianças como se deu com Abraão e Abimeleque.

Cavar poços era como buscar um bem precioso, mais precioso do que o ouro, pois na Palestina as chuvas se davam mais no período do inverno, por isso que a água tornava-se difícil de ser achada, era uma riqueza possuir os poços, sustento da vida pessoal, familiar e dos animais.

Abraão cavou vários poços e seu filho Isaque, seguiu o seu trabalho e tornou-se um homem próspero. Deus o abençoou.

"Eu Sou o Deus de teu pai, não temas, porque eu sou contigo, abençoar-te-ei…". (Gênesis 26:24).

DESENVOLVIMENTO

Cabia às mulheres ir ao poço para tirar água para as tarefas da casa e para os animais.

Na Palavra de Deus vemos exemplo de mulheres que foram encontradas junto ao poço.

No Velho Testamento temos exemplo de Rebeca. Gênesis 24 nos relata sua ida ao poço pela tarde (horário em que se ia ao poço tirar água).

Rebeca era uma jovem muito formosa, trabalhadora, prestativa. Cuidava das ovelhas de seu pai. Era uma serva do Senhor.

Uma serva que foi encontrada por Eliezer (tipo do Espírito Santo), ele fora as terras da parentela de Abraão para procurar uma esposa para o filho do Seu Senhor.

Eliezer ora a Deus e pede um sinal "Seja, pois, que a donzela a quem eu disser: abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos, esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque; e que eu conheça nisso que fizeste beneficência a meu senhor." Gênesis 24:14.

A jovem que seria a esposa de Isaque deveria estar junto ao poço (lugar de trabalho, lugar de benção). Ele pediu um bom encontro, queria que estivesse no projeto de Deus para o povo. Ele orou dizendo: "Ó Senhor dá-me um bom encontro": uma oração comprometida com a vontade de Deus.

Rebeca estava atenta à voz de Eliezer, o enviado de Abraão, assim como a igreja fiel está atenta à voz do Espírito Santo. Quando Eliezer se dirigiu a ela pedindo água, imediatamente se prontificou em dar de beber a ele "beba meu senhor" disposta a servir, preparada para aquele encontro, atenta ao que se passava ao seu redor, como a igreja está atenta a vontade do Pai, revelada pelo Espírito Santo.

Rebeca teve este bom encontro porque estava junto ao poço, na dependência do Senhor, na revelação, no projeto do Pai. Aplicação profética: A Igreja vai ter um bom encontro se estiver junto ao poço. A posição de serva fiel é estar junto ao poço atenta a Voz do Espírito Santo e disposta ao trabalho.

Rebeca oferece voluntariamente a dar água aos camelos, pois dar água aos camelos é trabalho árduo. Eram dez camelos, e os camelos bebem muita água, mas ela estava disposta ao trabalho, dar de beber a todos, dessedentar a sede de todos necessitados.

Aplicação profética: O trabalho da serva é este, buscar água no poço, na profundidade do projeto do Pai. Jesus é este poço, junto dele encontraremos fontes de águas.

Rebeca recebe de Eliezer recompensas em joias preciosas. Aplicação profética: A recompensa vem do Senhor para o fiel, o trabalho é feito com voluntariedade, com dedicação, com amor e o Senhor se apercebe e as bênçãos espirituais são derramadas, salvação, dons do Espírito Santo e renovo da fé.

O trabalho das Senhoras que também é um trabalho junto ao poço, nos tem enriquecido com riquezas espirituais e as demais coisas nos tem sido acrescentadas. (Lucas 12:31).

Rebeca uma serva definida, sabia da sua decisão, quando lhe perguntaram se ela iria com Eliezer ela respondeu: Irei.

"Iras tu com este varão? Ela responde: Irei". (Gênesis 24:58).

CONCLUSÃO

O Espírito Santo tem chamado servas dispostas a ouvir o Seu Chamado, a ir ao poço buscar água. Água para dessedentar a sua casa e ao seu próximo, para um trabalho voluntário em amor, trabalho de alimentar, amar aqueles que nos cercam, aqueles que são nossos e todos os necessitados, ao trabalho de visitação, ao trabalho de socorro, as idas as reuniões, as intercessões, o louvor, o uso dos dons espirituais.

Mulheres dispostas, humildes na posição de busca, que descem diariamente a poço, que se encurvam, que estão junto ao poço, Jesus.

Para Israel o poço de Jacó tinha uma grande importância, dessedentar a sede, para a Igreja o poço tem a mesma importância, a mesma função, mas agora satisfazer a sede da alma. Jesus se posiciona como o "poço", ele é a própria fonte das águas. Jesus, a água que nos dessedenta, que nos revigora que nos recompensa com o seu amor, graça, misericórdia e bens espirituais.

Mulheres prontas a dizer: "Eu irei".

"E antes que eu acabasse de falar no meu coração, eis que Rebeca saía com seu cântaro sobre o seu ombro, e desceu a fonte, tirou água; e eu lhe disse: Ora, dá-me de beber". (Gênesis 24: 45).

"E ela se apressou, e abaixou o seu cântaro de sobre si, e disse: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; e bebi, e ela deu também de beber aos camelos". (Gênesis 24: 46).

Obs.: É recomendável a leitura de todo o capitulo 24 de Gênesis.


Wallace Oliveira Cruz

A FIGUEIRA SECA

Posted: 08 Apr 2016 04:19 AM PDT

(MARCOS 11: 12 A 14)

A Igreja do Senhor é constante. A Palavra de Deus se completa; há mensagens do V.T. que se completam no N.T.. No aspecto profético, a FIGUEIRA fala de ISRAEL. A figueira, aqui, também, nos fala do homem, porque tudo que o Senhor não encontrou em Israel, Ele quer encontrar na sua Igreja. Nós, os gentios somos o zambujeiro bravo (=oliveira brava que necessita de transformação) que fomos enxertados na OLIVEIRA, em JESUS; fomos chamados, para, também, termos direito à BÊNÇÃO DA SALVAÇÃO.

Jesus se satisfaz em nossas vidas. Sua satisfação é ver a Igreja cheia de frutos. Não se serve a Deus só de aparência - as folhas - é preciso participar, de fato, do CORPO, assistindo o visitante, glorificando, intercedendo pela OBRA, participando dos grupos de trabalho. A Igreja do Senhor Jesus tem que dar fruto em todo o tempo, porque Ele nos dá condições para isto.

Justamente por Jesus ter procurado figos na figueira, fora da época normal de frutos, fora do tempo, é que temos a certeza, a confirmação de que o Senhor está falando com o homem, com a Igreja, simbolizada na FIGUEIRA.

No período da Lei, muitos tinham a Bíblia, mas não tinham a Revelação; por esta razão, trilhavam o caminho da Religião: os fariseus, os saduceus, etc. Deus enviou seu Filho, para que uma Igreja diferente fosse levantada, Ele não queria uma Igreja só de aparência - figueira só com folhas. Não era tempo de frutos e Jesus sabia muito bem disto e aí está o grande ensinamento: figueira com frutos em todo o tempo= a Obra do Senhor, onde seu Espírito opera todos os dias.

O SERVO DO CENTURIÃO ROMANO

Posted: 07 Apr 2016 04:32 AM PDT

Mateus 8: 5-10, 13

5  E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe,
6  E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado.
7  E Jesus lhe disse: Eu irei, e lhe darei saúde.
8  E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar.
9  Pois também eu sou homem sob autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz.
10  E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé.
13  Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado sarou.

INTRODUÇÃO

Na época em que o Senhor Jesus cumpriu seu ministério aqui na terra, o mundo civilizado estava sob o domínio do Império Romano. Roma reinava em todo o mundo, inclusive sobre Israel, e isso era uma situação profundamente adversa e incômoda para o povo judeu. Para eles não havia coisa mais humilhante do ser governado por um povo gentio e pagão. No entanto, alguns oficiais do exército romanos caíram na simpatia dos judeus, como por exemplo o comandante da guarnição romana de Cafarnaum. Aquele centurião era querido pelos cidadãos de Cafarnaum, pois tratava a todos com brandura e até havia edificado a sinagoga deles.


Leitura: Evangelho de Mateus 8:5-13; Lucas 7:1-10 

Ao entrar na cidade de Cafarnaum, um centurião romano vem ao encontro de Jesus para pedir-lhe um favor. Um centurião era um comandante das tropas romanas que tinham invadido a judéia. Isso equivalia a um comandante nazista pedir um favor a um francês na França ocupada pela Alemanha na 2ª Guerra.
A prontidão de Jesus em acatar o pedido mostra o quanto ele estava acima de qualquer ideologia política. Muito sangue foi derramado em dois mil anos de história da cristandade por cristãos que quiseram conquistar o poder político neste mundo.
Jesus não se opunha a César, o invasor romano. Ele não tinha vindo conquistar um território, mas salvar pessoas. O inimigo não era o imperador romano, o inimigo era o príncipe das trevas, Satanás.
O favor que o romano pede é que Jesus cure seu servo. "Eu irei", diz Jesus. A resposta do centurião surpreende. Primeiro ele diz que sua casa não é digna de que Jesus entre nela. Se você se considera digno de receber a visita de Jesus, ainda não entendeu quem ele é.
As religiões costumam ensinar que Deus só pode fazer alguma coisa por você se você fizer alguma coisa por ele. Você já ouviu coisas do tipo, "Quer que Deus entre em sua vida? Então deixe de pecar, procure ser uma pessoa melhor, abandone seus vícios e aí Deus irá entrar em sua vida." Oras, isso é o mesmo que chamar o pedreiro depois que você terminou a reforma!
Se o centurião tivesse tentado fazer sua casa digna de receber a Jesus, seu servo teria morrido. Ninguém é digno de receber a Jesus na condição em que se encontra. É ele quem deve fazer a reforma, é ele quem começa curando esse paralítico atormentado que mora dentro de você. Todos nós somos pecadores, paralíticos e incapazes de mover uma palha por nossa salvação. Exatamente como o centurião e seu servo.
O comandante romano reconhece o poder e a autoridade da palavra de Jesus, o Verbo de Deus. Bastaria ele dizer uma palavra e seu servo seria curado. Ele reconhece a Jesus como Senhor, alguém que tem poder e autoridade.
Nem entre os judeus Jesus tinha encontrado tamanha fé. Depois de séculos de privilégio por conhecerem o Deus único e verdadeiro, muitos judeus estavam condenados às trevas por sua incredulidade. Jesus disse: "Não encontrei em Israel ninguém com tamanha fé". Será que hoje ele diria "Não encontrei na cristandade ninguém com tamanha fé?".
Naquela hora o servo do centurião foi curado. No exato momento em que você crê em Jesus como seu Senhor e Salvador, você é salvo. Imediatamente. Não é um processo, uma evolução, é um milagre. Perdoado de todos os seus pecados, livre da condenação, pronto para entrar no céu.
Mas, se quem crê está pronto para entrar no céu, por que não é levado imediatamente para lá? Por que ficar neste mundo de sofrimento e dor? Oras, porque... bem, este é o assunto dos próximos 3 minutos.
        

DESENVOLVIMENTO

Um dia, aquele centurião começou a enfrentar um problema difícil na sua vida, pois um dos seus servos mais úteis e estimados adoeceu gravemente, ficando paralítico e sofrendo horrivelmente numa cama. Incentivado pelos ancião de Cafarnaum, o centurião foi a Jesus e rogou-lhe que o ajudasse. O Senhor imediatamente se prontificou a ir até a sua casa para curar seu servo. Mas ele disse: "Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu servo será curado. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele faz".

Esta palavra do centurião, causou admiração em Jesus, que disse: "Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel achei fé como esta".

O que deixou o Senhor Jesus admirado foi a noção precisa a respeito do que é a fé na vida do homem. A fé é como um servo que Deus colocou à disposição do homem para servi-lo incansavelmente e proporcionar a ele todos os benefícios e suprir suas necessidades, dentro do Projeto de Deus. Aquilo que o centurião falou sobre a forma como seus soldados e seus servos o obedeciam, é exatamente o que acontece com aquele que exerce a fé. Ela existe para se submeter às nossas ordens, conforme falou Jesus: "Se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esse monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível".

O problema é que a fé na vida de muitas pessoas está na mesma situação do servo do centurião romano; ela está paralisada e horrivelmente enferma. Ela está inerte e quase morta, não podendo servir ao seu senhor (o homem) como deveria servir. Muitas pessoas confirmam essa realidade com suas próprias palavras, dizendo: "Minha fé é tão pequena... Ela é quase nada". No entanto a Palavra diz: "Sem fé é impossível agradar a Deus". Diz também: "O justo viverá pela fé, e se ele recuar, a minha alma não terá prazer nele".

Muitas pessoas sofrem neste mundo porque não estão se servindo da fé que o Senhor nosso Deus lhes deu para através dela viver. O servo que deveria estar ao dispor de todos, e servindo-os, está paralisado, doente e sem ter como se mover e realizar tudo que deveria para o bem daqueles que o deveriam usar. Muitos pensam que exercer a fé trás incomodo a Deus, e assim preferem viver através dos seus próprios recursos e da sua razão. Alguns se baseiam no mérito próprio para serem ouvidos e atendidos por Deus e desta forma desprezam a fé, deixando-a paralisada e doente.

Um dia os discípulos disseram a Jesus: "Senhor, acrescenta-nos a fé..."Jesus então contou-lhes a parábola do servo inútil. Nela o Senhor disse: "Qual de vós, tendo um servo ocupado na lavoura ou em guardar o gado, lhe dirá quando ele voltar do campo: Vem já e põe-te à mesa? E que antes não lhe diga: Prepara-me a ceia, cinge-te, e serve-me, enquanto eu como e bebo; depois comerás tu e beberás. Porventura terá de agradecer ao servo por ter feito o que lhe havia ordenado? Assim também vós, depois de haverdes feito quanto vos foi ordenado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos apenas o que devíamos fazer".

O que Jesus quis ensinar com essa parábola foi que a natureza da fé é a mesma de um servo que existe para servir ao seu senhor incansavelmente, sem que ele tenha que estar o tempo todo agradecendo pelo seu serviço. Deus colocou o homem como senhor e a fé como servo. O homem deve usar a fé sem constrangimento, pois ela existe para ser usada mesmo; e depois de haver feito tudo estar pronta para fazer mais alguma coisa, conforme a vontade (submissa à vontade de Deus) do homem que dela se vale.

Certa vez Jesus disse: "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á". Essas palavras do Senhor Jesus, nada mais são do que uma autorização e um incentivo, para que seus discípulos exerçam a fé, se utilizem deste servo incansável, que é a fé.

CONCLUSÃO


Quando o homem entende a natureza da fé, como fez o centurião romano, e procura o Senhor Jesus para que cure o seu servo (sua fé), o Senhor prontamente se dispõe a isso e a bênção é concedida. A fé é exatamente como o centurião a descreveu: Um soldado que existe para atender às ordens do seu superior, sem reclamar ou receber elogios ou agradecimentos. 

Wallace Oliveira Cruz

QUAL A INTERPRETAÇÃO DO TERMO AGULHA?

Posted: 05 Apr 2016 08:00 PM PDT


Qual a interpretação do termo agulha em Mateus 19.16-24; Mc 10.17-24 e Lc 18.18-25


Mateus 19.16-24; Marcos 10.17-24; Lucas 18.18-25


O jovem rico


INTRODUÇÃO

São muitos os que defendem nessas passagens, que o termo "agulha" se refere à porta de uma cerca por onde era impossível passar uma pessoa, imagine um camelo. No entanto essa interpretação não vem a ser a mais aceita, por motivo de faltar evidências que comprovem a existência dessa porta. No entanto, uma das regras da hermenêutica é que a Bíblia deve ser interpretada gramaticalmente. E para isso devemos nos valer, de dicionários da língua grega, para que venhamos interpretar os termos bíblicos de acordo com a mente do autor. A maioria dos teólogos defendem a ideia, de que Jesus estava se referindo literalmente uma agulha. Vejamos a seguir as explicações:

Agulha

ραφίς = rhaphis = agulha (Mt 19.16-24; Mc 10.17-24)

βελόνη = belone = agulha (Lc 18.18-25)

O caso do jovem rico iluminou em forma vívida e trágica o perigo das riquezas; aqui vemos um homem que tinha pronunciado um grande rechaço porque tinha muitas posses. Jesus passa a sublinhar esse perigo. "É difícil", disse, "que um homem rico entre no reino dos céus." Usou um símile muito eloquente para ilustrar quão difícil seria. Disse que era tão difícil que um rico entrasse no reino dos céus quanto um camelo passar pelo fundo de uma agulha.

1. A agulha seria uma porta?

Deram-se diferentes interpretações destas palavras de Jesus. O camelo era o maior animal que os judeus conheciam. Afirma-se que nas cidades muradas costumava haver duas portas. A porta principal pela qual passava todo o comércio e o trânsito, junto a ela costumava haver uma porta baixa e estreita. Quando se fechava a porta principal, era fechada com ferrolhos e se montava guarda durante toda a noite, e a única forma de entrar na cidade era pela porta pequena pela qual nem sequer as pessoas podiam passar de pé. Diz-se que às vezes se chamava essa porta de "o olho da agulha". De maneira que nessa imagem Jesus diz que é tão difícil para um rico entrar no reino dos céus como para um camelo passar por essa porta pequena, pela qual somente os homens podiam passar.

2. Jesus estava se referindo literalmente a uma agulha.

Mas o mais provável é que Jesus tenha empregado a imagem em seu sentido literal, e que dissesse que era tão difícil um homem rico entrar no reino como um camelo passar pelo fundo de uma agulha.

O fundo de uma agulha têm significado literal, comprovado por um provérbio talmúdico semelhante usado com a figura de um elefante. A comparação teve a intenção de mostrar uma impossibilidade, citando a maior das bestas conhecidas na Palestina e a menor das aberturas.

Na literatura judaica há a declaração que nem em seus sonhos um homem vê uma palmeira de ouro ou um elefante a passar pelo fundo de uma agulha (T. Bab. Beracot, fol. 55.2)

A ideia de que o "fundo de uma agulha" é um pequeno portão, ao lado do grande portão da cidade, e que seria usado após o cair da noite, e que um camelo carregado só poderia penetrar se ajoelhando a arrastar-se, parece datar de cerca do século XV. Os intérpretes frisam a impossibilidade dessa ideia, explicando que tal portão não poderia admitir um camelo, carregando ou descarregando; e certamente nenhum camelo consegue andar arrastando-se de joelhos. Na cultura judaica original, a declaração trazia um elefante em lugar do camelo; e em ambos os casos, o animal é visto a tentar passar pelo buraco de uma agulha. Naturalmente, isso é impossível, fazendo parte de uma hipérbole oriental (Cf. João 20.31, onde a hipérbole é anotada). Jesus falou de uma "monstruosa impossibilidade", a fim de destacar uma "dificílima realização espiritual". O que ele quis dizer tem claro sentido, e não precisa ser emendado.

Nos textos de Mateus e Marcos encontramos a palavra grega, ραφίς = rhaphis = agulha. Aqui a palavra agulha refere-se especificamente à agulha de costura.

No entanto no texto de Lucas encontramos outra palavra grega para agulha, βελόνη = belone. Lucas usa a palavra que se refere a uma agulha cirúrgica. Tentativas de explicar estas palavras como uma confusão entre os termos camelo (gr. kamelos) e corda (kamilos); ou com o uso figurado da frase significando uma portinha no muro da cidade não tem sido convincentes. Jesus estava usando uma expressão hiperbólica comum para mostrar como seria difícil para um homem rico aceitar o seu discipulado e entrar no reino de Deus.

Orlando Boyer, em sua Pequena Enciclopédia Bíblica, diz: "Encontra-se a palavra agulha em Mt 19.24; Mc 10.25 e Lc 18.25. Não há prova de existir uma porta pequena, chamada agulha (rhaphís) no muro da cidade de Jerusalém. Nem a razão para pensar que Cristo se referia a tal. O fundo duma agulha representava a menor abertura que se podia fazer. Cristo se referia ao instrumento comum, usado para bordar ou coser, Êx 26.36; Ec 3.7; Ez 13.18; Mc 2.21".


Fontes de pesquisa:

Comentário Bíblico Moody do Novo Testamento.

O Novo Testamento comentado versículo por versículo – R.N. Champlin – Hagnos.

Pequena Enciclopédia Bíblica – Orlando Boyer – Vida Acadêmica.


A DIFERENÇA ENTRE O BATISMO DE JOÃO E O DE JESUS

Posted: 04 Apr 2016 08:00 PM PDT






"Por que Paulo batizou os crentes de Éfeso novamente (At 19.5), já sendo eles batizados no batismo de João (At 19.3)? Nesse caso, qual a diferença entre o batismo de João e o de Jesus"?

Por: William Miranda

O que é batismo? Ora, batismo é uma ordenança deixada pelo Senhor Jesus Cristo que, juntamente com a Santa Ceia, se constitui doutrina. O batismo, apesar de várias tipificações no Velho Testamento, efetivamente foi realizado por João Batista, cujo nome já fala de batismo. Melhor dizendo, "Batista" não constituía nome, mas, sim, uma qualificação do que ele fazia. João Batista significa "o João que batiza", pois seu nome com sobrenome era "João filho de Zacarias". Era assim que se construíam os nomes à época.
Batismo é símbolo da morte para o mundo. A palavra, no seu original, sugere o entendimento de morte. O batismo é citado em 22 textos na versão Almeida Revista e Corrigida, e a maior parte relacionada ao próprio João e à palavra "arrependimento". O batismo de João evoca a necessidade de arrependimento e morte para os pecados. Jesus foi batizado por João não porque precisa-se se arrepender de alguma coisa, mas, como nos diz a Bíblia, para "cumprir toda a Lei", toda a tradição.

No caso em tela, levantado pelo leitor, observamos a questão da consciência para o batismo. Os irmãos citados em 19 não tinham conscientização do caráter de resgate que Cristo realizou na cruz do Calvário. Não conheciam o batismo no Espírito Santo. Em seu batismo em águas, eles não tinham consciência da obra redentora de Cristo. Tinham o arrependimento, porém não sabiam da Redenção, como subponto da Doutrina da Salvação. Eram batizados em águas para arrependimento, porém, por ignorância por falta de ensino, não sabiam que ao serem batizados não só "morremos para o mundo, mas "vivemos para Cristo". o ensino estava incompleto.

Duas aplicações são vistas nessa passagem: o perigo do abandono do ensino integral da Santa Palavra do Senhor e uma questão de Teologia Prática – a consciência para o batismo. Esta última deve ser observada para não batizar-se pessoas que não sabem o que estão fazendo. É por isso que não batizamos crianças, por falta de consciência do ato. Nós as apresentamos como foi com o nosso Senhor Jesus.

A outra aplicação de que falamos é uma das questões contemporânea que mais solapam a igreja verdadeira. Estamos vivendo dias de abandono das doutrinas. São elas que nos fazem Igrejas. As doutrinas são nossa identidade. O que nos faz Igreja de norte a sul deste país, com tantas divergências regionais? As doutrinas. Lamento que tenham aparecido novos evangelhos, que não são idênticos àquele completo deixado pelo Senhor Jesus e confirmado pelo seu Santo Espírito, os quais foram e são a Pedra Angular e o sustento da Igreja. Pregam um Cristo que ora só cura, ora só expele demônios pelo seu nome, ora só dá dinheiro. Há também campanhas que seccionam o Evangelho, como, por exemplo: "segunda-feira: cura"; "terça-feira: família"; "quarta-feira: finanças", e assim por diante. Jesus salva, cura, batiza no seu Santo Espírito todos os dias em todos os cultos, porque primamos pelo Evangelho completo.

E quanto a diferença entre o batismo de João e o nome de Jesus? O batismo de João aponta para o arrependimento. O batismo em nome do Senhor Jesus apresenta a obra completa.

William Miranda de Melo é pastor, vice-líder da AD em Sobradinho (DF) e membro da Comissão de Apologética da CGADB.


Fonte: Jornal Mensageiro da Paz, Setembro de 2005 – Pág. 15. 

QUAL A DIFERENÇA DO TERMO FILHO EM ROMANOS 8.1-17?

Posted: 04 Apr 2016 05:15 AM PDT








Por Valdemir Pires Moreira

teknon = teknon = filho (Rm 8.15,16)

A palavra filho usada no Novo Testamento vem de duas palavras gregas: teknon e huios. Uma boa definição para a palavra teknon é "aquele que é filho meramente por nascimento". Encontramos teknon em Romanos 8.15,16. A passagem diz que, por causa do espírito de adoção que recebemos, "o próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos = teknon de Deus". Quando reconhecemos Jesus Cristo como Senhor e Salvador de nossas vidas, nos tornamos filhos de Deus por intermédio da experiência do novo nascimento (Jo 1.12).

uiov = huios = filho (Rm 8.14)

A outra palavra para tradução de filhos no Novo Testamento é huios. É usada no Novo Testamento para descrever "aquele que pode ser identificado como filho porque apresenta caráter ou características de seus pais".

Dessa forma, a palavra grega teknon significa, de forma simplificada, "bebês ou filhos imaturos", e a palavra grega huios é frequentemente usada para descrever "filhos maduros".

Vejamos Romanos 8.14: "Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos = huios de Deus".

Compreendemos a partir desse texto, que os filhos maduros são aqueles guiados pelo Espírito de Deus. Os crentes imaturos têm menos probabilidade de seguir a liderança do Espírito de Deus.

A Bíblia diz: "Embora sendo Filho = Huios aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu" (Hb 5.8, grifos acrescidos). O crescimento físico é algo que acontece paulatinamente. O crescimento intelectual é uma função do aprendizado. O crescimento espiritual não depende do tempo nem do aprendizado, mas de uma obediência firme da vontade de Deus.

Veja o que Pedro diz em sua primeira carta: "Ora, tendo Cristo sofrido na carne, armai-vos também vós do mesmo pensamento; pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado" ( 1 Pe 4.1- Destaque acrescido).

Fonte: A Isca de Satanás – John Bevere – Editora Atos

Dicionário Vine – CPAD.



A TRÍPLICE NATUREZA DO HOMEM

Posted: 04 Apr 2016 04:02 AM PDT



Quando passamos a analisar o homem do ponto de vista de sua constituição, a antropologia teológica passa a descrevê-la como um trino, isto é, composto de três partes: corpo, alma, e espírito. Porém, quando o analisamos do ponto de vista de sua natureza, então ele é visto como um ser portador de duas naturezas: a humana (ligada com o corpo) e a divina (ligada com a alma e o espírito). No início, quando Deus criou o homem, Ele o formou do pó da terra e depois soprou o "fôlego de vida" em suas narinas. Tão logo o fôlego de vida, que se tornou o espírito do homem, entrou em contato com o corpo do homem, a alma foi simultaneamente produzida. Portanto, a alma é a combinação do corpo e do espírito do homem.

Segundo está declarado, o homem é formado de corpo, alma, e espírito. Isso significa que, etimologicamente falando, ele se compõe de duas partes: material e imaterial.
A primeira parte, o corpo - fala daquilo que é material; a segunda, porém, composta da alma e do espírito – fala daquilo que é espiritual.

O homem sendo uma criatura de Deus, possui mente, emoções e vontade, para que possa comunicar-se espontaneamente com Ele como Senhor, adorá-lo e servi-lo com fé, lealdade e gratidão.


O corpo é o veículo usado pela alma e o espírito. A consciência é o órgão que discernente que distingue entre o certo e o errado. A fé é a crença em um Deus; é o ato de confiar e crer em Deus.


Seria bom reconhecer que, quando necessário, a Bíblia dá aos dois termos um significado distinto e, quando nenhuma diferença especifica está sendo considerada, a Bíblia dá entender tanto a dicotomia (duas partes) como a tricotomia (três partes).


Mas quando há necessidade especifica, a Bíblia define com precisão a distinção de ambos e, evidentemente, o significado do pensamento que se fizer necessário.


Somente a Palavra de Deus estabelece a diferença real entre a alma e espírito: "Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração" (Hb 4.12).


Assim como no início da criação a Palavra de Deus operou na modificação caótica, separando a luz das trevas, assim também agora ela opera dentro de nós, como a espada do Espírito, penetrando até a divisão da alma e do espírito.


Daí, a mais nobre habitação de Deus; nosso espírito. A alma e o espírito, assim distinguidos, não podem se não as duas substâncias imortais da natureza imaterial do homem, entre as quais as Escrituras, ao contrário do que muitos pensam, sempre distingue.


O homem é comparado a um templo, especialmente ao antigo templo judaico. A primeira parte (o corpo) representa o átrio exterior. A segunda parte (a alma) figura o Santo lugar. Enquanto que a terceira parte (o espírito) prefigura o Santo dos Santos.


Para que se tivesse a aproximação dos dois últimos (o Santo e o Santíssimo), se fazia necessário algum sacrifício. O sacerdote dividia o sacrifício, assim também agora o Sumo Sacerdote divide nossa alma e espírito.


A faca sacerdotal era de tal agudeza que fazia com que o sacrifício fosse cortado em dois – sempre no expressivo: "aquelas metades" (Gn 15.10-17).


Essa divisão da alma e do espírito não significa apenas sua separação, mas também uma fenda aberta na própria alma. Visto que o espírito está envolvido pela alma, ele não pode ser alcançado antes que a Palavra da Cruz de Cristo penetre abrindo um caminho (o da obediência) à vontade divina. Quando assim sucede, Deus atravessa as duas camadas anteriores (corpo e alma), alcançando "...com poder, pelo Seu Espírito, no homem interior" (Ef 3.16). Agora, a ação poderosa de Deus opera em nós, não de "fora para dentro" (do corpo para o espírito), e sim, de "dentro para fora" (do espírito para o corpo) e é isso que diz Paulo, por amor de seu argumento: "...todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis..." (1ª Ts 5.23).


O homem é composto, então, de dois elementos: um material e um imaterial. Ao material chamamos corpo. Nele são exercidas as relações do imaterial, tais como intelecto, consciência, alma. Ao imaterial chamamos de alma e espírito. Esta parte imaterial do homem torna-se uma personalidade espiritual. Nesta condição imposta pelo Criador, o homem difere bastante dos outros seres criados.


Sobre o conjunto completo que denominamos ser "o homem", diz o doutor C.I. Scfield: "sendo o homem espírito, e capaz de ter conhecimento de Deus e comunhão com Ele; sendo alma, ele tem conhecimento de si mesmo; sendo corpo, ele tem através dos sentidos, conhecimento do mundo em que vive". Portanto, é através do conhecimento do corpo físico que o homem entra em contato com o mundo material. Assim, podemos classificar o corpo como aquela parte que nos dá "consciência do mundo". A alma inclui o intelecto, que nos ajuda no presente estado de existência e as emoções, que procedem dos sentidos. Visto que a alma pertence ao próprio ego do homem e revela sua personalidade, ela é denominada a parte da "autoconsciência".


O espírito é aquela parte pela qual nós temos comunhão com Deus e somente pela qual nós podemos compreendê-lo e adorá-lo. Por indicar nosso relacionamento com Deus, o espírito é denominado o elemento da consciência de Deus.

Pr. Elias Ribas/Dr. Em Teologia

A UNÇÃO DE JESUS

Posted: 02 Apr 2016 06:09 PM PDT

TEXTO:  Salmos 45: 7- " Amas a justiça e odeias a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, como nenhum dos teus companheiros."

INTRODUÇÃO:

O Salmo 45 é um dos salmos messiânico que encontramos desse livro que foi escrito em forma de poesia e que levou aproximadamente mais ou menos 700 anos para ser escrito.  Mas para a igreja fiel é um livro profético.

Em Israel eram ungidas três classes de pessoas. A unção separava-as  para realizar o projeto de Deus e servir o seu povo. As três classes de pessoas eram os sacerdotes, os profetas e os reis.

O Senhor Jesus foi ungido para poder realizar a sua missão. Jesus é chamado "Cristo" em grego ou " Messias",em Hebraico que significa " ungido ". A unção do Senhor Jesus foi especial. Porque ele é o único filho do Pai e foi separado para ser sacerdote, profeta e rei.

DESENVOLVIMENTO:

No Velho testamento vários servos de Deus que foram ungidos para servir a Deus.
Podemos citar alguns exemplos:

Ø Ungidos para ser sacerdotes: Arão e os seus filhos; Samuel
Ø Ungidos para ser profetas: Elias, Elizeu
Ø Ungidos para serem Reis: Saul, Davi, Salomão entre outros.

Há casos que vemos pessoas exercendo duas funções no caso de Samuel que foi sacerdote e profeta. Mas nenhuma pessoa que foi ungida por Deus exerceu essas três funções. Por isso a palavra diz que por isso Deus te ungiu como a nenhum dos teus companheiros. O Senhor Jesus foi o único em toda a Palavra de Deus que exerceu fielmente as funções de sacerdote, profeta e rei.

Só povo do Senhor tirava proveito do ministério dos sacerdotes, dos profetas e dos reis levantados em Israel. Também hoje só o povo do Senhor, que é a igreja fiel, experimenta a salvação através do ministério de Jesus.

O que deve fazer para fazer parte deste povo? É preciso crer no Senhor Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador.

O Senhor Jesus tem as 3 funções:

• Sacerdote: levar o seu povo a Deus. Ele ofereceu a vida, um sacrifício perfeito por nós.
• Profeta: para trazer a Palavra de Deus ao povo.
• Rei: para executar o projeto de Deus na vida do Povo.

Quando cremos no Senhor Jesus Cristo, que é a provisão de Deus, ele salva-nos:

• Como sacerdote, da culpa do pecado e de uma vida sem Deus.
• Como Profeta, de uma vida sem orientação, nem futuro.
• Como Rei de sermos escravos de nós mesmos.

Crer não é apenas uma aceitação intelectual de alguns fatos ou doutrinas bíblicas. Crer é aceitar, pela fé, que Jesus morreu na cruz e que vive hoje para nos salvar.

A palavra crer é uma palavra cheia de significado. Crer no Senhor Jesus Cristo significa:

• Descansar nele como Sacerdote, aceitar o seu sacrifício como pagamento suficiente pelos os nossos pecados. Somos salvos pela graça de Deus;
• Confiar nele como profeta é aceitar tudo o que ele diz, deixando que o Senhor dirija as nossas vidas.
• Submeter- se a Ele como Rei é obedecer-lhe em tudo.

CONCLUSÃO:

Qual a única forma do homem ter Salvação e desfrutar dos benefícios da unção do Senhor Jesus como Sacerdote, Profeta e Rei?

Somente através de uma experiência diária de Salvação com Jesus.

Salmos 45: 7- " Amas a justiça e odeias a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, como nenhum dos teus companheiros."

Amém.

Diácono: Josenilson Félix


50 ATITUDES POSITIVAS PARA MELHORAR O CASAMENTO

Posted: 02 Apr 2016 08:00 PM PDT



50 Atitudes para você mudar seu casamento

Querendo fazer deste ano o melhor de todos? Verifique estas 50 dicas. Em seguida, você e seu cônjuge são desafiados a escreverem outras para tornarem o seu casamento mais agradável.

1. Surpreender o cônjuge com mais frequência – dentro e fora do quarto.

2. Tirar a televisão do quarto ou, pelo menos, não ligá-la quando estiverem na cama.

3. Lembrar de tomar banho a dois (e não reclamar, dizendo que está perdendo tempo ao compartilhar).

4. Aprender a fazer jantares à luz de velas.

5. Instituir o "beijo de boa-noite".

6. Aprender a beijar o cônjuge, antes de beijar o gato, quando entrar em casa.

7. Tentar pensar mais no cônjuge do que em você mesmo.

8. Ser honesto com o cônjuge.

9. Amar mais o cônjuge, com defeito e tudo!

10. Parar de importunar o cônjuge quando ele/a quiser ficar sozinho.

11. Comunicar os sentimentos com mais frequência.

12. Ler um livro cristão sobre casamento e procurar aplicar algum conselho dado pelo autor.

13. Demonstrar mais afeição e se divertir pra valer com o cônjuge.

14. Passar mais tempo juntos: só os dois!

15. Falar "eu te amo" com mais constância.

16. Ler a Bíblia juntos.

17. Fazer um grande e sério esforço de sempre lembrar de ouvir.

18. Perceber quando está na hora de recuar, no meio de uma briga.

19. Encontrar tempo um para o outro, não importando a situação.

20. Falar e ouvir de coração.

21. Dar as mãos quando tentarem resolver algo difícil.

22. Relacionar-se com alguém que possa ajudar-lhe com conselhos que sirvam para fortalecer o casamento.

23. Perguntar uma vez por mês: "Querido/a, o que posso fazer para melhorar nosso casamento?"

24. Nunca dormir zangado/a.

25. Lembrar que as férias são um ótimo período para agradecermos por tudo que temos e não para nos lamuriarmos pelo que não podemos ter.

26. Não mais usar joguinhos sentimentais – se sentir vontade de telefonar pra ele/a.

27. Mostrar a ele/a o seu melhor lado, não o pior.

28. Aprender a dar e saber receber apropriadamente.

29. Não ligar para os pequenos pontos negativos e, ao invés disto, concentrar-se nos positivos.

30. Aprender a elogiar.

31. Começar a trabalhar as habilidades antiestresse para que possa relaxar a mente e o corpo e, assim, se tornar um ser humano normal, ao invés de uma pessoa tão impaciente, rabugenta e deprimente o tempo todo.

32. Fortalecer a relação com o cônjuge, passando com ele mais tempo, e tempo com qualidade.

33. Comunicar com as pessoas importantes da vida, elogiando, demonstrando o apreço, mostrando os problemas. Afinal de contas, ninguém lê a nossa mente.

34. Beijar o marido/esposa todos os dias, toda vez que ele/ela sair de casa. Nunca sabemos quando Deus vai chamar alguém.

35. Passar pelo menos uma noite sem televisão com meu cônjuge.

36. Beijar o/a marido/esposa todas as noites, quando ele/ela chegar em casa. É uma ótima maneira de começar a noite, sem importar como tenha sido o dia dele/dela.

37 Agendar, sem falhas, pelo menos uma saída com o esposo/esposa por mês. Podem ser só os dois ou com amigos, mas sem as crianças, contanto que esteja juntos.

38. Pensar em alguma coisa, todos os dias, que a/o faça grata/o por ter seu/sua marido/esposa.

39. Passar mais tempo de qualidade com o/a maridinho/esposinha, mesmo que seja só compartilhar uma noite tranquila em casa, com um delicioso jantar, música suave ou um bom filme.

40. Lembrar dos bons momentos que tiveram juntos e tentar criar mais momentos desses.

41. Usar mais palavras simpáticas, quando falar com meu/minha marido/esposa.

42. Não ficar furiosa/o com seu/sua marido/esposa quando ele/ela não fizer alguma coisa que queira, quando não tiver falado explicitamente sobre o assunto com ele antes.

43. Dizer "por favor" e "obrigada/o" ao cônjuge, pelo menos uma vez por dia.

44. Motivar o marido ou a esposa a aprender a cozinhar, mesmo que isto signifique comer espaguete ensopado e frango esturricado.

45. Tomar a iniciativa na cama com mais frequência.

46. Tentar orar todos os dias com meu cônjuge.

47 Tentar não remoer coisas velhas nas brigas novas.

48 Tentar não criticar o armário dele/dela.

49 Sentar juntinho do meu cônjuge nos cultos de nossa igreja.


50 Surpreender seu cônjuge com um presente que não seja no dia dos namorados, aniversário ou de comemoração de data do casamento.

Ministério de Casais Amo Você

TRISTEZA

Posted: 01 Apr 2016 08:00 PM PDT


Algumas pessoas carregam tristezas, complexos e traumas por muito tempo. Na maioria dos casos, esses sentimentos tiveram início lá atrás na infância e adolescência, na família de origem.

Como não encaram esses sentimentos nem os resolvem, apenas fingem que não precisam de cura interior, acabam fazendo da fase de solteira (o) um período triste, recalcado e sem graça vivendo em desespero e em função do dia que vão arranjar alguém e finalmente se casar.

Não é fácil estar solteira (o) mas também não é o fim do mundo. Viver se sentindo um lixo apenas porque ainda não encontrou alguém é a coisa mais deprimente que existe e ninguém quer uma pessoa assim desesperada, nem mesmo você, não é mesmo?

Pesquisas indicam que pessoas que são felizes solteiras têm mais chance de serem felizes num relacionamento.

Isso é bem óbvio, afinal casamento não muda uma pessoa. Quando se casa leva consigo quem é de verdade e se não era uma pessoa feliz e realizadora, é exatamente isso que terá para oferecer num casamento.

Mas as pessoas ficam fantasiando que quando casarem serão felizes porque aí terão uma pessoa e não serão mais solitárias, porém esquecem que o papel do outro não é me fazer feliz e satisfazer, tapar meus buracos e satisfazer minhas carências que eu carreguei para dentro do meu casamento.

Ainda que uma pessoa me ame e seja companheira, é pesado demais jogar sobre ela a obrigação e a responsabilidade de fazer aquilo que nem eu mesma consegui fazer por mim: me dar felicidade e realização.

Relacionamento é um completando o outro não um carregando o outro. Nosso papel é dar amor e companheirismo não ser um peso, uma cobrança, a exigência e acusação em pessoa.

O que acontece em relacionamentos baseados nesses tipos de comportamentos é que não sobrevivem a nenhum problema que dirá uma tempestade.

Ficam um acusando o outro e nenhum assume de verdade sua participação na tragédia que virou o casamento. Por mais que o outro erre isso NUNCA muda ou diminui meus erros e reconhecer, ainda que seja apenas eu, já é um princípio de cura, porque como parte do relacionamento e uma só carne eu também tenho minhas responsabilidades e não justifica ignorar, fazer-se de desentendida (o) porque isso não engana a Deus, nem muda de verdade a situação.

Por isso, faça uma análise da sua vida. Talvez você saiba de cor e salteado os erros do seu cônjuge, mas nem sequer parou para ver os seus erros e as suas atitudes negativas.

Deus só deu uma vida para cada um, não é mesmo? Porque será? Para que cada um cuide da sua.

Mas, quando casamos acabamos esquecendo que ainda que sejamos uma só carne cada um responde por suas escolhas e não adiante culpar o outro, Diante Deus responderemos por nossas atitudes e não poderemos falar: AH! DEUS! EU SÓ SAIR DE CASA POR CAUSA DELE, EU DISSE ISSO PORQUE ELA ME DEIXOU NERVOSA, EU GRITEI, MAS ELA TAMBÉM ESTAVA GRITANDO, etc.

Muitas pessoas estão sozinhas porque diante das opções fizeram a pior escolha. Podiam escolher ficar em casa e resolver o problema mas preferiram sair. Podiam ter tido mais paciência e tolerância, serem mulheres sábias mas preferiram se loucas e machucar toda a família.

Existem muitas situações criadas por satanás para destruir nosso casamento e nossa família. Para isso devemos orar, jejuar e estar debaixo da cobertura da igreja.

Existem também situações provocadas por nós mesmos. A Bíblia fala que aquilo que o homem plantar isso vai colher. Então pelos frutos você verá o que plantou porque a palavra de Deus não mente.

Seus filhos não te aguentam? Preferem ficar isolados ao estar em sua companhia? Seu marido não te suporta ou sua esposa nem pode ouvir a sua voz?

Você pode culpar todos eles e se fazer de marte dizendo que é a melhor mãe ou pai do mundo e ninguém te compreende. Mas se for inteligente e tiver coragem vai olhar para dentro de si e começar uma mudança que alcançará todos a sua volta e com certeza seus relacionamentos serão frutíferos, abençoados e firmados na rocha que é Jesus.

SE VOCÊ ESTÁ NA ROCHA NADA PODERÁ TE TIRAR DE LÁ, MAS SENÃO ESTÁ TUDO A SUA VOLTA PODERÁ SER ABALADO.

Ministério de Casais Amo Você


LUTANDO CONTRA INVEJA

Posted: 31 Mar 2016 08:00 PM PDT



A inveja é um mal que começou no céu. Lúcifer o anjo mais bonito invejou o lugar de Deus, quis ser como Ele. Por conta disso, houve uma rebelião no céu e Lúcifer foi expulso do céu com os anjos caídos que passaram a ser chamados de demônios.

Mais à frente vemos Caim matar Abel por sentir, entre outros sentimentos, inveja de Abel por Deus ter se agradado mais de sua oferta.

Desde o nosso nascimento até a fase adulta passamos por diversas situações. Cada uma gera em nós sentimentos bons e ruins. Imagine quais sentimentos carrega um coração que sofreu abandono, rejeição, fome ou abusos?

Imagine ainda um filho que financeiramente teve tudo, mas jamais desfrutou do amor dos pais.

Há aqueles que viveram sobre o peso de não poder errar, de ter que viver sobre a tensão de sempre acertar para não ser comparado com um irmão ou menosprezado pelos seus próximos.

Esses são apenas alguns poucos exemplos de situações que acontecem na vida de milhares de pessoas quer sejam evangélicas, espíritas, católicas ou atéias, ricas ou pobres.

É inevitável que tais situações produzam dentro das pessoas sentimentos de raiva, desilusão, baixa autoestima, rejeição, decepção, medo, raiva e amargura, entre outros.
Quando nos tornamos adultos e mais conscientes percebemos que essas experiências ruins geraram em nós maus hábitos que muitas vezes viraram pecados.

Identificar ter coragem de assumir e enfrentar tudo isso exige de nós um esforço muito grande, pois muitas vezes somos orgulhosos e não queremos admitir que carregamos tais sentimentos, mentir para si mesmo não resolve o problema, vestir "capa" de santo, puro também não.

A Bíblia diz em João 8:32 que a verdade liberta, então nosso primeiro passo é sermos verdadeiros conosco mesmos, reconhecer nossas limitações, sermos humildes e nos colocarmos diante do Senhor para que Ele nos ajude a vencer todo mal que quer nos contaminar e destruir a nós e a nossas famílias.

Analisemos juntos um exemplo:

Veja uma pessoa que não recebeu amor dos pais. Ela tem um grande vazio dentro de si e pensa que será preenchida num relacionamento amoroso.

Quando enfim conseguem se relacionar, perseguida pelo passado tem um grande medo de ser rejeitada novamente ou de perder a pessoa. Isso a torna ciumenta, invejosa e controladora. Por causa disso, ela acaba destruindo, mesmo sem querer, vários relacionamentos e por fim desfruta o que mais temia, a rejeição.
Faça outra análise com base no exemplo acima:

- Não ter amor dos pais: fator desencadeante
- Vazio, medo de rejeição: sentimento plantado pelo fator desencadeante
- Ciúmes, inveja de relacionamentos bem-sucedidos, necessidade de controlar: pecado
Mesmo pessoas boas, cristãs passam por isso. São situações inerentes a vida e cabe a cada uma buscar, no Senhor, forças para não ser vencida pelos sentimentos e ter vitória sobre o pecado que quer destruir a sua vida.

Identificando a inveja

Se você se sente desconfortável quando está perto de pessoas que você considera mais bonitas ou bem-sucedidas que você. Se sente mal quando tem que estar junto de um casal super feliz, ou de alguém que na sua cabeça tem tudo que você queria ter e não tem, CUIDADO: você pode estar sento atacado pela inveja.

Este é um sentimento sutil que vai se infiltrando no nosso coração sorrateiramente e quando vemos estamos nos alegrando com a desgraça dos outros e nos entristecendo com as suas alegrias, vivendo o oposto que a Bíblia nos ensina: Alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram (Romanos 12:15)

Deus é nosso pai e nos ama. Ele mais do que ninguém sabe o que sentimos e se compadece de nossas fraquezas. Nele somos mais que vencedores (Romanos 8:35), e com Ele podemos vencer todas as coisas, desde as menores até as maiores, os gigantes visíveis e invisíveis.

Convide o Senhor para fazer parte da sua história e das suas lutas. Com certeza Ele quer fazer parte das suas vitórias.

Não desista dos seus sonhos!

Ministério de Casais Amo Você

LUTE PELA FAMÍLIA!

Posted: 31 Mar 2016 03:12 PM PDT

Neemias foi da Pérsia para Jerusalém, no quinto século antes de Cristo, para incentivar os judeus a reconstruirem as muralhas da cidade santa. Muitos judeus haviam voltado para sua terra nos 90 anos anteriores, mas sentiram-se inseguros devido ao estado péssimo dos muros de proteção ao redor de sua cidade principal. Neemias, um servo de Deus dedicado e capaz, fez uma vistoria, motivou os trabalhadores e organizou as obras (Neemias 1-3).

Os inimigos de Israel não gostaram disso. Quando não conseguiram impedir a construção, ficaram zangados e decidiram atacar Jerusalém. Fizeram esses planos no pior momento para os judeus, pois os trabalhadores estavam cansados e tentados a desistir (leia Neemias 4:1-10). Neemias soube da ameaça e armou o povo para se defender. Ele percebeu a preocupação da população e desafiou o povo cansado a resistir aos inimigos: "Não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e temível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas filhas, vossa mulher e vossa casa" (Neemias 4:11-14). Não era questão de defender a honra de um governante, e nem de defender posses materiais. As próprias famílias foram ameaçadas, e Neemias pediu que cada homem fosse corajoso em protegê-las.

A nossa tarefa hoje não é a construção de uma cidade terrestre. Os seguidores de Cristo participam de "Jerusalém celestial" (Hebreus 12:22-23). Devemos nos preocupar com o nosso próprio crescimento espiritual, e com o crescimento do povo de Deus (1 Coríntios 3:9-15). Quando progredimos, o Inimigo procura nos impedir. Se ele não conseguir, fica zangado conosco e procura outras maneiras de atacar (leia 1 Pedro 5:8-9; Tiago 4:7-8; Apocalipse 12:1-17). Enfrentamos inúmeros atentados do Diabo contra a família. Somos ameaçados com imoralidade, falsas doutrinas, etc. Se perdermos essas batalhas, pessoas queridas podem sofrer (considere as conseqüências do pecado de Acã – Josué 7). O homem que não serve a Deus prejudica a sua família. A mãe infiel guia os filhos no caminho errado.

Você ama a sua família? Quer ver seus filhos no céu? Seja fiel a Deus. Lute por seu lar!

Tenham um dia abençoado.

Paz!

Por Dennis Allan

A LETRA MATA

Posted: 30 Mar 2016 03:21 AM PDT



II Coríntios 3:6 - ¶ O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica. 

Numa interessante comparação das duas alianças, Paulo chega a uma interessante conclusão: a letra mata (a antiga aliança), mas o Espírito vivifica (a nova aliança). A lei, sendo santa, justa e boa, revelou aos homens a malignidade do pecado e as duras consequências de desobedecer a vontade de Deus, mas ela não teve poder de vivificar os fiéis. Como um tutor que acompanha um menino até ele atingir a maturidade, a lei preparou o caminho para que a humanidade encontrasse o perdão dos pecados e a salvação em Cristo Jesus.

Não é o estudo das Escrituras ou os cursos teológicos que matam (como insistem alguns irmãos desinformados e sem conhecimento bíblico algum). É a lei que mata, pois ela mostra nosso pecado e exige que o infrator seja morto. Qualquer tentativa de formar uma religião baseada em justiça própria, em um cumprimento legalista das Escrituras matará o homem. Precisamos, uma vez esclarecidos pelo Espírito Santo, reconhecer nossos pecados e nos humilharmos diante de Deus, buscando o perdão que Cristo conquistou na cruz do Calvário. Somente vislumbrando a salvação na cruz poderemos ser vivificados pelo Espírito Santo e capacitados por Ele para andarmos em novidade de vida.

Wallace Oliveira Cruz
Facebook    -   Twitter

JESUS NOSSO ADVOGADO

Posted: 29 Mar 2016 04:25 AM PDT

ADVOGADO

II João 2:1

"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e , se alguém pecar, temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo".

INTRODUÇÃO


O versículo lido inicia falando do tratamento do apóstolo para com a igreja, "meus filhinhos", porque é assim que o Senhor nos trata, de uma forma carinhosa, amorosa.

DESENVOLVIMENTO


E a palavra inicia advertindo nossas vidas "não pequeis", porquê?, Porque Deus ama o pecador, mas aborrece o pecado. E o pecado é a barreira que impede a aproximação a Deus.

"Mas se alguém pecar temos um advogado", a palavra nos diz que "todos pecaram e foram destituídos da glória de Deus", mas o Senhor conhecendo tudo isto, providencia da eternidade um advogado.

Porque a palavra dá esse tratamento ao Senhor Jesus como "advogado"? Porque o advogado é o único que tem acesso ao juiz. Por ser o homem pecador, ele precisa de um advogado para com o pai, I Tim. 2:5 "Porquê há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem".

Na lei terrena quando o homem é acusado de ter cometido algum delito, ele precisa contratar um advogado, mesmo sendo ele inocente, pois quem vai tratar de sua causa? O advogado.
Assim também é o homem diante de Deus, pois ele por si só não pode justificar-se, precisa de um intermediário para com o Pai.

Para se ter um advogado é preciso pagar, mas Jesus pagou um preço, derramando seu sangue na cruz para sermos justificados diante do Pai.

Há algumas características que identifica Jesus como o nosso advogado: O réu precisa ter total confiança para com seu advogado, ou seja, o advogado de defesa procura passar para seu cliente essa confiança, assim também é o Senhor Jesus, ele inspira total confiança, nele podemos confiar, porque ele é vencedor e nele não há derrotas.
Nós sabemos que muitos advogados por mais habilidosos que sejam, eles podem perder a causa de seu cliente, mas a palavra é cheia de exemplos mostrando que Jesus nunca perdeu uma causa àquele que foi a Jesus foi bem defendido.

O réu não pode esconder nada de seu advogado, precisa contar os mínimos detalhes dos acontecimentos, o homem precisa confessar seus pecados ao Senhor Jesus, "se com tua boca confessares teus pecados, será salvo". Tudo que o réu entregar a seu advogado como defesa ficará sobre sua responsabilidade e sendo de total sigilo. Quando o homem entrega seus problemas, suas culpas, aquilo que tem pesado em sua consciência, são banidos pelo sangue de Jesus, e não mais o acusador do homem tem com que o condenar, "nenhuma condenação há para os que estão em cristo Jesus".

Ex: A mulher pecadora

O que dizia a lei: a lei mandava a matar, pois pela lei ela já estava condenada, mas Jesus com o poder da sua palavra repreendeu os acusadores ganhando aquela causa, e disse a mulher depois que seus acusadores foram embora, "vai e não peques mais", o Senhor Jesus só não defende a causa do homem, mas mostra-lhe o caminho da santidade. 

Jesus veio para salvar, Ele deseja salvar sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário