BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

sexta-feira, 11 de março de 2016

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS


O LIVRO SELADO

Posted: 10 Mar 2016 09:00 PM PST

DANIEL 12:9 

E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim.


A nossa abordagem a respeito do Livro Selado, é a colocação de assuntos que estão ligados a nós nestes dias e que são de muita importância para o conhecimento da igreja e da Obra no seu caminhar.

Em primeiro lugar queremos lembrar que estamos diante de dois aspectos fundamentais. Há hoje em dia duas correntes no Evangelho que se confrontam: a primeira é a corrente da Razão e a segunda a da Revelação. A razão é própria e inerente ao homem natural, enquanto que a revelação é aquilo que vem do Espírito Santo, de modo que temos dois caminhos a seguir - o da razão e o da revelação.

A partir daí nós começamos a entender uma série de coisas. A religião e o cristianismo racional que aí estão, tendem para aquilo que é material e estão comprometidos com a razão, ao passo que a revelação está comprometida com o que vem do Espírito Santo, e domina tudo aquilo que é da razão, no sentido do caminhar na direção e no projeto de Deus.

1- Existe um tempo na Bíblia mencionado como o Tempo do Fim, e o livro do profeta Daniel aborda, em alguns textos, este tempo. O Senhor Jesus falou deste tempo quando profetizou no livro de Mateus 24 e 25, acerca de uma última geração que presenciaria os últimos acontecimentos, e concluiu dizendo que não passaria esta geração sem que todas estas coisas acontecessem.

O tempo do fim não é simplesmente um dia, mas uma geração, um período de tempo profético que dura anos – 30, 40, 50...60 anos. A geração dos acontecimentos finais está aí, vivendo nos nossos dias, e foi sobre ela que o Senhor falou a Daniel e falou também em Apocalipse, referindo-se a este tempo como breve.

Daniel descreveu este tempo do fim com duas características fundamentais: primeiro o aumento da velocidade e segundo a multiplicação da ciência. Quando Daniel cita a multiplicação da ciência ele não define esta ou aquela, mas fala simplesmente de ciência como conhecimento ou revelação. Sob um aspecto, o mundo passou a ser dono de muitos conhecimentos através da ciência. Ela trouxe por meio da pesquisa e da tecnologia um grande desenvolvimento para o mundo, que cresce de forma extraordinária, multiplicando-se dia após dia, de modo que o conhecimento de algo gera outros conhecimentos.

2- Podemos observar que três fatos ocorridos no ano de 1948, contribuíram para que o mundo e esta geração alcançassem este desenvolvimento. O primeiro foi a fundação do Estado de Israel, o segundo foi a invenção do Computador, e o terceiro foi a criação do Conselho Mundial das Igrejas (CMI). Estes três acontecimentos distintos tiveram influência na situação do mundo nos últimos dias. O renascimento de Israel – o brotar da figueira – desencadeou o cumprimento das profecias dos últimos tempos. A invenção do computador incrementou a velocidade em todos os sentidos e gerou a descoberta de novas coisas, possibilitando a criação e a utilização de vários sistemas, nas mais diversas áreas da atividade humana. Podemos citar a utilização dos computadores nos programas espaciais, na monitoração de satélites, nas comunicações, na medicina, na aviação, etc. E por fim a criação do Conselho Mundial das Igrejas, que incentivou a união das igrejas cristãs e não cristãs e o fortalecimento do ecumenismo que dará plataforma ao último governo humano, que é o do anticristo. Todas estas coisas contribuíram em tudo para o aumento da velocidade das coisas e para a multiplicação da ciência.

Para nós como Obra, o que interessa muito foi aquilo que o Senhor fez nesta hora, que foi a abertura da Palavra Selada, isto é, a retirada do Selo, que é a revelação do Poder do Sangue de Jesus. Aquilo que nos foi trazido nesta última hora nos fez ver um Velho Testamento totalmente novo. Hoje não abrimos o VT para fazer religião, como muitos estão fazendo. Muitos abrem o VT e passam a guardar o Sábado, porque lá está escrito que se deve guardar o Sábado. Outros se tornam testemunhas de Jeová pelo mesmo motivo, outros deixam de comer carne de porco e saem misturando tudo com o Novo Testamento, produzindo um emaranhado de coisas que no final nem eles entendem. Não há um único projeto nas coisas criadas pela religião.

3- Mas a Obra descobriu um projeto extraordinário, que é um mistério iniciado em Gênesis e que segue até o Apocalipse, de modo que a Bíblia toda fala de um mistério que é o Senhor Jesus. Ele mesmo disse aos judeus: "Vós examinais as Escrituras porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam". Mas os judeus não descobriram isso, apesar de terem a Bíblia. Eles não viram Jesus no Torá, nem levaram em conta o que os profetas falaram sobre Ele. Por que isso aconteceu ? Porque as Escrituras para eles tinham um significado político, sob o aspecto de pátria ou nação, além de religioso. A Bíblia portanto era um código político-religioso para eles, e também um tratado sobre a sua história. Era desta forma que os judeus viam a Bíblia e a tinham na mente, tanto que o governo de Israel era Teocrático e baseado no Torá, com regras de comportamento, saúde, direito, justiça, etc. Para os judeus a Bíblia era um Código Nacional.

As religiões de um modo geral, também vêem a Bíblia por este mesmo ângulo, pegando as coisas do VT e misturando com as do NT. As religiões têm campainhas, incenso, vestes sacerdotais e outras coisas do VT, misturadas com doutrinas heréticas, como por exemplo os mórmons, que agora promoveram um congresso nos EUA para "abrir o céu" para as pessoas de cor, pelo fato de eles almejarem entrar no continente africano. Outros grupos ensinam que o homem pode casar com dez mulheres e tantas outras aberrações.

4- Nós estamos vivendo este momento profético que é chamado o tempo do fim. Este tempo é caracterizado pela Abertura do Selo, que é um acontecimento singular para nós. Aquilo que estava oculto foi descoberto. Quando nós pegamos o Livro de Cantares, por exemplo, verificamos que ninguém tem a revelação deste livro. Ninguém conhece o enigma de Sansão nem as revelações sobre as trombetas de Apocalipse. Qual é o grande segredo do VT e de toda a Bíblia ? O Senhor Jesus. Nós conhecemos a Bíblia como um Projeto Completo, como a Palavra da Vida, como um Plano Profético de Vida Eterna. Quando se conhece o Mistério, coisas como com quem casou Caim ou como a baleia engoliu Jonas, não têm a menor importância. O principal é o conhecimento do Mistério, a revelação do Senhor Jesus. As falhas humanas citadas na Bíblia, também não alteram em nada a verdade, pois ali está mostrado o que é o homem fora da presença de Deus. Os personagens bíblicos como José, Moisés, Davi, etc. apontam profeticamente, naquilo em que não pecaram, para o Senhor Jesus, e a soma de todos eles representam a pessoa do Senhor Jesus. Desta maneira a Bíblia tem para nós um significado todo especial, pois ela mostra um projeto de vida onde o tempo não é contado, e que nos conduz à eternidade. Toda a preocupação da Bíblia é nos mostrar este tempo vivo que nos espera na eternidade. Por isso a Palavra é viva, pois através dela o Verbo se expressa e fala conosco, pois está presente nela. Se tomarmos outros livros, como a biografia de Ghandi, por exemplo, vamos encontrar coisas admiráveis, mas sem vida.

5- A algum tempo atrás nós tomamos conhecimento de fatos interessantes sobre a Bíblia, e há em circulação um livro escrito sobre o assunto que fala das descobertas de alguns segredos que estão no Torá. Este livro se chama "O Código da Bíblia" e o seu conteúdo é muito interessante para nós, pois precisamos entender o contexto deste momento profético. As coisas surgem de repente e nós precisamos acompanhar o desenvolvimento de tudo, para que não venhamos perder o rumo e a comunhão com as coisas que estamos seguindo, sendo influenciados por terceiros, ou por grupos que não têm outro propósito senão bisbilhotar as novidades.

Os judeus não têm a Palavra Viva, mas hoje o "código" trouxe para eles uma nova informação. O código surgiu a partir de estudos feitos por alguns notáveis matemáticos judeus, sobre o texto original do Torá. Eles tomaram o texto original e retiraram os espaços entre as palavras e submeteram os valores numéricos das letras do hebraico a complicados cálculos da física quântica, usando um programa de computador especialmente criado para esse fim, que chamaram de "código", através do qual estão descobrindo que o Torá já previa os principais acontecimentos políticos e científicos da história moderna, há mais de 3 mil anos. O cientista inglês, Sir Issac Newton, passou a metade da sua vida estudando o Torá  tentando descobrir o código, mas não o conseguiu porque não tinha a ferramenta fundamental para isso: o computador. Há mais de 50 anos atrás um rabino de Praga, Tchecoslováquia, chamado H. M. D. Weissmandel, também estudou e se aprofundou um pouco mais a respeito do código, mas não o descobriu. Somente agora, com o uso da tecnologia e do conhecimento científico disponíveis é que se chegou a algo concreto. Um grupo de matemáticos da Universidade Hebraica, chefiados pelo Dr. Eliyahu Rips, que é especialista em teoria de grupo, um dos ramos da física quântica, conseguiram chegar a um código secreto, que quando aplicado a alguns textos do Torá, tem revelado fatos ligados à história mundial em todos os tempos. Estas informações surgem no sentido horizontal, vertical e na diagonal do texto bíblico. Os nomes de muitos inventores, suas invenções e as datas das suas descobertas, surgem juntos e se cruzando no texto. Os nomes de grandes líderes mundiais, suas realizações, as datas e locais dos fatos também aparecem no texto. O nome de Thomas Edison aparece junto com lâmpada elétrica. O nome de Alexander Graham Bell se cruza com inventor do telefone, irmãos Wright cruza com avião, e assim por diante. Einstein aparece junto com Teoria da Relatividade e também com a frase - ele revolucionou a realidade presente. A chegada do homem à lua, bem como os nomes dos astronautas e o ano do seu feito também estão no Torá. A Segunda Guerra Mundial, Hitler, o holocausto, a Guerra do Golfo, Saddan Hussein, o Scud lançado contra Israel e até o cometa que bateu em Júpiter chamado Shoemaker-Levy, estão no texto do Torá decifrados pelo código da Bíblia. Eles descobriram no VT a história do mundo moderno e os fatos que mudaram o curso das coisas com vários detalhes. Uma das descobertas mais impressionantes foi o assassinato do primeiro ministro de Israel Yitzhak Rabin, com a data de sua morte e até o nome do assassino. Estes matemáticos da Universidade Hebraica têm se dedicado ao estudo do código, e têm chegado à conclusão de que o que Deus revelou a Moisés no monte Sinai, foi um programa de computador que trás uma senha secreta que revela os principais fatos da história da humanidade. Eles descobriram através do código as seguintes frases no livro de Êxodo: "Foi feito por computador" e "A escrita de Deus nas tábuas".

6- Tudo isso é impressionante para nós, e a princípio a equipe do Dr. Rips não tornou público o resultado de suas pesquisas, mas um jornalista americano chamado Michael Drosnin, tomou conhecimento dos estudos e publicou o livro que conhecemos hoje. Os matemáticos não quiseram divulgar o código porque acharam que ele não tinha nada a ver com o mundo, e que o assunto só dizia respeito aos judeus. Depois de todas essas pesquisas, eles estão chegando à conclusão de que o VT tem uma outra senha para se penetrar nele, a qual eles não descobriram ainda.

A uns anos atrás um beduíno achou os manuscritos do Mar Morto, nas cavernas de Qumram, e não sabendo da importância da sua descoberta, dividiu os pergaminhos em pedaços e os vendeu no mercado. Quando os judeus descobriram os manuscritos correram em busca da recuperação dos mesmos, e o único livro que eles conseguiram completo foi o livro do profeta Isaías. Justamente o que contém maior número de profecias sobre o Messias, que é o Senhor Jesus. Este livro, mais cedo ou mais tarde será objeto de estudo com a aplicação do código, e os judeus vão terminar descobrindo o Messias e a igreja. No início eles não vão aceitar os fatos, e os rabinos e judeus ortodoxos irão resistir, mas durante a grande tribulação quando o anticristo se assentar no lugar santo e provocar um escândalo nacional em Israel, as conclusões serão outras.

O que faz com que os judeus não aceitem Jesus hoje é a razão, e por ela ninguém pode conhecer o Senhor. As religiões hoje em dia também não conhecem Jesus por causa da razão, pelo fato de o véu estar posto sobre os seus olhos. O que é que havia além do véu? A arca da aliança que fala da Palavra Revelada, o propiciatório que aponta para o Sangue de Jesus, através do qual Deus se tornou propício – Deus falava do propiciatório, hoje nos fala através do seu Filho – e os querubins que estão relacionados com a operação do Espírito Santo na vida da igreja. É a profundidade daquilo que está além do véu, por isso as religiões e os judeus não crêem, porque estão aquém do véu. A Bíblia diz, no entanto, que quando se converterem o véu será retirado. Hoje eles estão convencidos, cantam, pregam, mas não estão convertidos. Desta forma, quem não tem a revelação fica com a razão. Fidelidade para Deus é andar na revelação. Fé é obedecer à revelação, e é isso que nos sustenta nesta última hora.

Por causa destas coisas é que Israel não vai aceitar o Messias. Mas algo muito interessante está acontecendo. Eles estão descobrindo coisas que não conheciam antes, porque o "selo" foi retirado. Isso é algo sensacional, é uma coisa notável o que está acontecendo nesta hora. Nós não podemos ignorar tudo isso, nem dizer que não é verdade. As descobertas são realmente extraordinárias, basta atentar para as frases que estão escritas no livro – Guerra mundial, Hitler, homem mau, nazista e inimigo, massacre, Presidente Kennedy, morrer, Dallas, Rabin, um assassino que assassinará, holocausto atômico, míssil Scud, colapso econômico, baterá em Júpiter, Einstein, ele revolucionará a realidade presente, todo o seu povo para a guerra, haverá terror, Primeiro-ministro Netanyahu, eleito, Bibi, ele certamente será morto, sua vida foi ceifada, assassinado, Oklahoma, McVeigh, morte terrível, haverá terror, a queda do comunismo Russo, na China a seguir, e outros assuntos mais. Tudo isso nos impressiona, mas para o mundo estas coisas não passam de notícias, e para as religiões são meras novidades. Eles vão acabar se reunindo com seus computadores, para descobrir novidades sobre o assunto. O próprio Dr. Rips e sua equipe disseram que vão produzir um software para vender no mundo inteiro, para que as pessoas possam pesquisar por conta própria, os mistérios da Bíblia usando o código. Para quem não tem nada para fazer vai ser uma maravilha. Imaginemos o sucesso que isso vai fazer no meio dos jovens e outras pessoas como universitários, cheios de curiosidade sobre o assunto. Para o evangelho que está aí, para quem a Bíblia já ficou "branca", isso vai ser o máximo prá quebrar a rotina.

A Obra não precisa disso porque tem a revelação, e é ela quem nos sustenta a cada dia. Nós hoje estamos aqui diante da revelação, e por isso sabemos para onde estamos indo e o tempo em que estamos vivendo. A nossa preocupação hoje é esclarecer os irmãos sobre este assunto e não defender o livro ou o código, mas mostrar qual deve ser a nossa posição como Obra diante destas coisas. O evangelho tradicional encara tudo isso como curiosidade, pois o livro é meramente científico; não tem dons, não tem revelação nem clamor. Somente a Obra tem a ousadia para entrar no Santo dos Santos, porque conhece o clamor pelo Sangue de Jesus. Ela não tem o direito, mas tem a ousadia. A tradição não tem essa ousadia porque não conhece o clamor pelo Sangue de Jesus. O sangue de Jesus é o que há de mais importante que Deus colocou à disposição da igreja e do homem.

7- A retirada do selo para Israel está sendo feita pela razão, através do exame do Torá pelo código. Além do Torá eles estão examinando o livro de Isaías descoberto nas cavernas de Qumram, completamente intacto e no original. O que eles vão achar no livro de Isaías ? eles vão achar o Messias e a igreja, mas não vão se converter porque o véu está posto sobre eles, assim como não se convertem os sabatistas, os testemunhas de Jeová e outros que vivem pela razão e por aquilo que é material, como guardar o Sábado, não comer carne de porco, usos e costumes, etc. Nós não guardamos o Sábado porque temos a revelação de que Jesus é o nosso descanso, não para o corpo que é físico, mas para a alma.

Os judeus descobriram que o Torá não é exclusividade deles, porque ele fala de coisas ligadas a todo o universo, de modo que se tornou um "Livro Universal". Se ele fala da história da humanidade , então deixou de ser só deles. Eles vão descobrir aquilo que todo mundo já sabe – que a Bíblia é universal. Quando no livro de Isaías eles encontrarem a igreja e o Messias que já veio, sua autoridade em relação à exclusividade da Bíblia será desfeita. Eles verão também que o seu Deus não é somente seu, mas de todos aqueles que nele crerem em qualquer parte do mundo. Todas estas coisas vão trazer para os judeus muitos questionamentos e até decepções. Mas vai chegar o momento em que eles não terão outra saída, e chegarão à conclusão que o Messias de fato já veio, e que aquele que eles reverenciaram na verdade é o anticristo, e eles entenderão que precisam se agrupar todos em Jerusalém, porque o Messias está para chegar e que não há mais nada o que fazer pois agora chegou o momento da decisão, e a igreja já foi embora. Eles não verão a igreja subir, pois ela será raptada num piscar de olhos para se encontrar com o Senhor Jesus nas nuvens. O mundo tentará explicar o desaparecimento da igreja, dizendo que aconteceu uma catástrofe. Outros dirão que um disco voador levou os "atrasados" da terra para outro planeta, e que agora o mundo é deles. Vai ser uma confusão, aviões caindo, as pessoas chorando os seus mortos, crianças desaparecidas... E a grande tribulação estará só começando.

Daniel disse que nos últimos dias o selo seria tirado. Para nós isso já aconteceu – o Sangue de Jesus é este selo. Para os judeus ele está sendo tirado nesta hora de forma racional. Mas eles não mudarão logo de atitude, pois o Torá está ligado à sua religiosidade, sua pátria, sua terra, sua nacionalidade, todos os princípios éticos de seu povo. etc. Estas coisas não se mudam facilmente. O mundo vai estar em volta, só ciscando em busca das novidades, mas também não vai mudar de posição.

CONCLUSÃO

Nós não podemos seguir o mesmo caminho de quem não tem revelação, e começar a buscar conhecer aquilo que está dentro do código pela razão, porque o que se prevê é que as pessoas vão fazer dele algo como horóscopo, adivinhação, previsão do futuro e outras formas de ganhar dinheiro usando a superstição das pessoas. Grupos vão querer usar o código para a obtenção de interesses políticos e coisas desta natureza. A Obra não vai se preocupar com isso, pois as conclusões a que estão chegando, como por exemplo, a descoberta de que uma "mente superior" preparou tudo isso, para nós não é novidade alguma. Mas nós sabemos mais que isso, nós conhecemos a "senha" que é o clamor pelo Sangue de Jesus. O mistério da Palavra que é o Senhor Jesus, nós também já conhecemos, de modo que temos tudo aquilo que eles estão começando a descobrir agora, no fim dos tempos.

                                                                      Recife, 15 de agosto de 1998


QUALIDADES ESSENCIAIS DO CONSELHEIRO CRISTÃO - CONCLUSÃO

Posted: 10 Mar 2016 02:36 AM PST



Outras qualidades poderiam ser abordadas, contudo, as que aqui foram vistas são suficientes para demonstrar que o perfil do conselheiro não é simples. Não é simples seu trabalho, por isso, a exigência em determinadas qualidade se justifica. Vimos diversas atividades do aconselhamento bíblico, que demandam tais qualidades, tornando um desafio ao conselheiro formar seu caráter e estar pronto a desempenhar cada uma dessas atividades.

Contudo, as qualidades abordadas em cada atividade não são, de forma alguma, exclusivas de cada uma das práticas aqui abordadas. Da mesma forma que as atividades descritas podem misturar-se na prática do aconselhamento, de modo que alguém que está admoestando, também esteja consolando, ou instruindo, de igual modo, as qualidades mostram-se gerais e necessárias nas mais diversas áreas do aconselhamento.

Isso significa que o fortalecimento de cada uma delas será de grande ganho para a atividade do conselheiro. Desenvolvê-las é demonstração de amor ao próximo e, antes de tudo, a Deus que outorgou o aconselhamento ao conselheiro. Justamente por ser um chamado divino que o conselheiro tem um compromisso com a glória de Deus.

Nesse sentido, as qualidades aqui vistas têm por objetivo não só tornar eficaz a atuação do conselheiro. Antes, essas qualidades são essenciais para que o aconselhamento seja um ambiente, uma ação proclamadora da glória daquele que é "Maravilhoso Conselheiro". Mais do que ajudar ou resolver os problemas, o conselheiro revela o Pai ao aconselhado, não só em suas palavras, também em seus afetos e caráter.

Particularmente, tenho visto a necessidade contínua em algumas áreas. Preciso melhorar o conhecimento de como conduzir o aconselhamento, de modo a expor as Escrituras mais claramente, dadas as questões particulares, como vícios, problemas familiares e outros problemas específicos do ser humano.

Ainda, o amor é sempre um desafio. Ele possui muitos desdobramentos, de modo que ter cada um deles torna-se um processo longo e contínuo na vida de um conselheiro.

Por último, o grande conteúdo bíblico pode nos tornar enfatuados. Preciso muito zelar pela humildade, para que meus aconselhamentos não se tornem palanques para mostrar o quanto sou bom – esquecendo-me de quem de fato sou.

Veja as outras postagens sobre CONSELHEIRO CRISTÃO:

QUALIDADES ESSENCIAIS DO CONSELHEIRO CRISTÃO - INTRODUÇÃO











ADAMS, Jay, Conselheiro Capaz. São Paulo: Fiel, 1977.
CALVINO, João, Romanos. São Paulo: Paracletos, 1997.
CRABB, Larry, Aconselhamento Bíblico Efetivo. Brasília: Refúgio, 1999.
_____________, Princípios Básicos de Aconselhamento Cristão. Brasília: Refúgio, 1998.
HENDRIKSEN, William, Colossenses e Filemom. São Paulo: Cultura Cristã, 1993.
GOMES, Wadislau Martins, Aconselhamento Bíblico Redentivo. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.
LONGMAN, Tremper, III, Lendo a Bíblia com no coração e a mente. São Paulo: Cultura Cristã, 2003.
TRIP, Paul David, Instrumentos nas mãos do Redentor. São Paulo: Nutra Publicações, 2009.

Sites:
COELHO, Isaltino Gomes, Filho, O Perfil e Atributos do Conselheiro Bíblico, em http://www.isaltino.com.br/2011/11/o-perfil-e-atributos-do-conselheiro-biblico/.
LOPES, Augustus Nicodemus Gomes, É Proibido Julgar?, em http://tempora-mores.blogspot.com.br/search?q=n%C3%A3o+julgueis.




[1]Por tratar-se de um trabalho visando uma palestra, o autor deste trabalho optou por não colocar os termos hebraico e grego (~x;n",parakale,w).
[2] TRIP, Paul David, Instrumentos nas mãos do Redentor. São Paulo: Nutra Publicações, 2009, p. 166.
[3] Cf. ADAMS, Jay, Conselheiro Capaz. São Paulo: Fiel, 1977, p. 72.
[4] Ibid., p. 73.
[5] CRABB, Larry, Princípios Básicos de Aconselhamento Cristão. Brasília: Refúgio, 1998, p. 103.
[6] Ibidem, Aconselhamento Bíblico Efetivo. Brasília: Refúgio, 1999, p. 16.
[7]nouqete,w
[8] Cf. HENDRIKSEN, William, Colossenses e Filemom. São Paulo: Cultura Cristã, 1993, p. 119.
[9] Disponível em http://www.isaltino.com.br/2011/11/o-perfil-e-atributos-do-conselheiro-biblico/, acessado em 05/06/2013.
[10] Cf. LOPES, Augustus Nicodemus Gomes, http://tempora-mores.blogspot.com.br/search? q=n%C3%A3o+julgueis, acesso em 05/06/13.
[11] CALVINO, João, Romanos. São Paulo: Paracletos, 1997, p. 497.
[12] Isaltino, O Perfil e Atributos do Conselheiro Bíblico, site.
[13] Trip, Instrumentos nas mãos do Redentor, p. 274.
[14] GOMES, Wadislau Martins, Aconselhamento Bíblico Redentivo. São Paulo: Cultura Cristã, 2004, p. 15.

[15] LONGMAN, Tremper, III, Lendo a Bíblia com no coração e a mente. São Paulo: Cultura Cristã, 2003, p. 20.

Nenhum comentário:

Postar um comentário