BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

segunda-feira, 30 de junho de 2014

BATALHAS ESPIRITUAIS



by salmo37
"Não tenha medo, Daniel. Desde o primeiro dia em que você decidiu buscar entendimento e humilhar-se diante do seu Deus, suas palavras foram ouvidas.". Daniel 10: 12
Nossa sociedade gira em torno de bastidores. Amamos essa possibilidade de ver o que ninguém mais tem acesso. Eventos fascinantes também parecem surgir nos bastidores sobrenaturais: o mundo onde anjos e demônios habitam.
Considere o seguinte: quando oramos, uma batalha espiritual muitas vezes ocorre. Particularmente acredito que isso acontece quando oramos pela salvação de alguém. Muitas vezes a razão pela qual Deus não responde às nossas orações é por causa dos bastidores da batalha espiritual.
Tome Daniel como exemplo. Ele estava orando por semanas sem resposta do Senhor (ver Daniel 10). Mal sabia Daniel que Deus o ouviu e enviou um anjo com uma resposta especial às suas orações. No entanto, em algum lugar entre o céu e a terra, entre o visível e o invisível, este anjo encontrou-se travado em uma batalha com um anjo do mal. Após 21 dias de batalha espiritual, Deus enviou um outro ser celestial para ajudar o anjo.
Assim como uma batalha foi travada ao longo da resposta de Deus às orações de Daniel, uma batalha espiritual muitas vezes é travada devido às suas orações. É por isso que precisamos continuar orando, ainda que não recebamos um resposta por dias, semanas, meses ou anos. Jesus disse: "Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta " (Lucas 11:9-10).
A oração é um processo contínuo e permanente. Nunca devemos parar de orar, pois atrasos de Deus não são necessariamente negações DELE.
DEVOCIONAIS DIÁRIOS 

Foco no processo

 NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
Foco no processo
Leitura: 2 Pedro 1:2-11
…estas coisas […] fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no […] conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. —2 Pedro 1:8
No livro On Writing Well (Sobre a boa escrita, tradução livre), de William Zinsser, o autor diz que muitos escritores sofrem da "tirania do produto final." Eles ficam tão preocupados em vender seu artigo ou livro que negligenciam o aprendizado do processo de como pensar, planejar e organizar. Zinsser acredita que a produção de um manuscrito confuso acontece quando "o escritor, de olho na linha de chegada, não chegou considerou como fazer a corrida".
O autor e pastor A. W. Tozer aplica esse princípio à nossa vida espiritual. Em seu livro A raiz dos justos (Ed. Mundo Cristão, 2009), Tozer descreve nossa tendência de nos preocuparmos "apenas com o fruto […] e ignorarmos a raiz da qual o fruto brota".
O apóstolo Pedro lembrou os cristãos do primeiro século de que o viver como Cristo e o serviço eficaz são o resultado de um processo. Ele os instou a crescer em outras áreas do desenvolvimento espiritual: fé, virtude, conhecimento, domínio próprio, perseverança, piedade, fraternidade e amor (2 Pedro 1:5-7). Se você tiver estas qualidades de modo contínuo, Pedro disse: "…não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo" (v.8).
Deus nos chama para um maravilhoso processo de aprendizado, para conhecê-lo, com a certeza de que isso resultará em serviço produtivo em Seu nome e para Sua honra.
—DCM
A vida cristã é um processo em que aprendemos a depender completamente de Deus.

Um Olhar faz toda a diferença!


"E o povo estava ali a olhar. E as próprias autoridades zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou; salve-se a si mesmo, se é o Cristo, o escolhido de Deus. Os soldados também o escarneciam, chegando-se a ele, oferecendo-lhe vinagre, e dizendo: Se tu és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo.

Por cima dele estava esta inscrição [em letras gregas, romanas e hebraicas:] Este é o rei dos Judeus. Então um dos malfeitores que estavam pendurados, blasfemava dele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça; porque recebemos o que os nossos feitos merecem; mas este nenhum mal fez. Então disse: Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso." Lucas 23:35-43

Um olhar faz toda a diferença para aquele que crê! Apenas um olhar, um vislumbre de Cristo, muda para sempre a vida de uma pessoa! "E o povo estava ali a olhar", e assim como antes, estão todos a olhar novamente. A questão é: o que estavam olhando?

As autoridades olhavam um homem, crucificado, castigado por açoites e por pregos nos punhos e nos pés. Viam a Ele como um herege, que estava sendo castigado por seus crimes e, assim vendo, zombavam Dele.

Os soldados não o conheciam muito e vendo-o, igualmente riam e zombavam. Pode até ser que algum dos soldados pensasse se tratar de um comparsa dos outros dois que também estavam crucificados. Um dos ladrões enxergou um homem simples, igual a ele, na mesma condição de réu de morte e, ouvindo o que as autoridades diziam, acreditou nelas, blasfemando. Mas havia um olhar diferente destes também ali…

Um dos dois ladrões olhou e viu algo além da condição humana castigada por açoites e por pregos. Ele viu alguém que os demais não podiam ver, pois não criam e não queriam crer. Ele olhou e viu algo mais que a simples situação do momento, sua visão foi mais apurada do que isso. Esse ladrão enxergou pela fé o futuro, contemplou o Terceiro Dia, maravilhou-se disso e exclamou: "Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino"!

Quão maravilhoso é o olhar voltado para contemplar a Glória de Deus! Quão precioso é a visão de Cristo, no Terceiro Dia!

João viu-o e ficou espantado com a visão: "E voltei-me para ver quem falava comigo. E, ao voltar-me, vi sete candeeiros de ouro, e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem, vestido de uma roupa talar, e cingido à altura do peito com um cinto de ouro; e a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve; e os seus olhos como chama de fogo; e os seus pés, semelhantes a latão reluzente que fora refinado numa fornalha; e a sua voz como a voz de muitas águas. Tinha ele na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois gumes; e o seu rosto era como o sol, quando resplandece na sua força" Apocalipse 1:12-16
.
Olhe para Cristo! Não olhe a situação momentânea que você vive!

Não olhe para os outros nem para você mesmo, pois somos pecadores, e olhar para nós somente provocará tristeza e angústia.

Não olhe nem mesmo para o Cristo que muitos erradamente olham, crucificado e morto, pois a fé destes também está morta!

Olhe para Cristo ressuscitado, o Cristo do Terceiro Dia, o mesmo que o ladrão da cruz olhou e que João viu na revelação do Apocalipse!

Um olhar faz toda a diferença! Um olhar, um simples olhar, mudou a minha vida e a minha história e poderá mudar a sua também!

Olhe, por favor, simplesmente olhe!

Que Deus os abençoe em Nome de Jesus Cristo!

Autor: Fernando Heitor de Siqueira

Por Litrazini


Graça e Paz
-->

DEUS SE ALEGRA EM NOS AGRACIAR



by salmo37
"Qual de vocês, se seu filho pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou se pedir peixe, lhe dará uma cobra?" Mt 7:9-10
Podemos pensar que é fácil Jesus falar da providência de Deus quando ele é divino. Mas, durante os quarenta dias em que Jesus passou fome, Ele só viu pedra que Ele recusou transformar em pão.
Jesus foi tentado a usar seu poder para se alimentar, mas Ele confiou no mesmo Pai que Ele retrata para nós aqui. O tentador queria convencer Jesus que, ao invés de confiar em seu Pai, Ele teria que providenciar para Si mesmo. Apesar da demora e da fome que passava, Jesus confiou que o pão de seu Pai viria. Ele confiou que Deus Pai providenciaria para todas as suas necessidades.
Quando Ele fala para nós deste mesmo Pai não é de uma experiência só do trono de glória no céu, mas, do chão duro do deserto, onde Ele estava literalmente morrendo de fome. Uma das principais mentiras de satanás, que ele tentou usar contra Jesus, é de que Deus não dará coisas boas a seus filhos. Precisamos parar de dar ouvidos a essa mentira e começar a crer nas Palavras de Jesus. 

O grande retorno

 NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
O grande retorno
Leitura: 1 João 1
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. —1 João 1:9
Chad Pennington é um ex-jogador de futebol americano que sofreu muitas lesões ameaçadoras à sua carreira. Duas vezes suas lesões o fizeram enfrentar cirurgias, meses de fisioterapia e semanas de treino para voltar aos campos. Entretanto, ambas as vezes, ele não apenas voltou a jogar, mas sobressaiu-se tanto que naquele ano foi nomeado o "jogador que retornou" na Liga Nacional de Futebol. Para Pennington, seus esforços eram uma expressão de sua determinação a voltar ao futebol.
Espiritualmente, quando o pecado e o fracasso rompem nosso relacionamento com Deus e colocam nosso serviço em plano secundário, a determinação por si só não é o que nos restaura à retidão com Deus e utilidade em Seu Reino. Quando somos jogados para escanteio devido ao pecado, o caminho para o retorno é a confissão. "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1 João 1:9).
Dependemos por completo daquele que se entregou por nós para que sejamos capazes de nos recuperarmos de nossos fracassos espirituais. E isso nos dá esperança. Cristo, que morreu por nós, nos ama com amor eterno e responderá com graça quando confessarmos nossas falhas a Ele. Por meio da confissão encontramos Sua graciosa restauração — o maior de todos os retornos.
—WEC
A confissão é o caminho que leva à restauração. 

Espelho Embaçado

 







 Pr. Olavo Feijó

1 Coríntios 13:12 - Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

A maioria das desavenças entre cristãos tem início em nossas limitações. Geralmente, o pouquinho de conhecimento que temos de Deus parece-nos como um conhecimento total. Paulo, por causa disto, nos alerta: "O que agora vemos é como uma imagem imperfeita, num espelho embaçado; mas, veremos face a face" (I Coríntios 13:12).

Há cristãos que passam a noite toda de joelhos, orando. De madrugada, sentem uma profunda experiência espiritual e crescem espiritualmente. Até aí, tudo bem. O problema é quando decidem generalizar sua experiência individual, insistindo com seus irmãos na fé que, para serem abençoados devem, como ela/ele fez, passar horas orando de joelhos.

A teologia bíblica ignora a doutrina da exclusividade dos joelhos dobrados. "Sem oração de joelhos, esquece a bênção", dizem os cristãos que de joelhos experimentavam experiências espirituais. Tais irmãos, muito honestos na experiência que tiveram ignoram, sem nenhuma intenção negativa, que há irmãos que sofrem de artrose nos joelhos. E daí? Eles serão punidos por não "se humilharem, de joelhos"? O conselho de Paulo nunca deve ser ignorado: por mais profunda que seja nossa abençoada experiência, ela não deixa de ser "uma imagem imperfeita, num espelho embaçado". Graças a Deus, o Senhor não permite que nós blindemos Sua soberania.



O Livro da Vida e o Livro dos Recordes



É impressionante como homens e mulheres estão dispostos a dar a própria vida para que seus nomes sejam inscritos no Livro dos Recordes, ou Livro Guinness dos Recordes.

O Guinness foi editado pela primeira vez em 1955. Cinqüenta anos depois, atingiu o número de 100 milhões de exemplares publicados. Arthur Guinness, proprietário de uma cervejaria irlandesa, há 300 anos no mercado, deu origem ao nome do famoso livro.

Os recordes são dos mais variados tipos. São exemplos: o maior colecionador de cachaça do mundo; maior tempo despido, numa temperatura de 29 graus negativos; maior combate com bolas de neve; carregador de esposa nos braços, por mais tempo, etc.

Há importantes informações no Guinness, mas muitas não têm qualquer significado cultural: a cuspadela mais distante; o maior tempo de permanência entre serpentes venenosas, e outras.

O desejo de entrar no Guinness, mutatis mutandis, assemelha-se ao desejo feminino de ser capa da Revista Play Boy, ou ao anseio de homens e mulheres de participarem do Big Brother. Em todos os casos, a intenção primeira é a notoriedade, não importa se a alma seja ou não vendida ao diabo. Em segundo lugar, o dinheiro auferido nessas participações, como no caso da revista e do programa televisivo.

O sacrifício que fazem para entrar no Guinness é sacrifício de tolos.
.
O nome de Jesus Cristo deveria ser o primeiro da lista do Guinness, porque Ele jamais foi superado em número de milagres; ninguém como Ele andou sobre as águas; o milagre de transformar água em vinho nem sequer foi tentado por alguém; Ele superou a todos ao curar dez leprosos de uma só vez. É preciso continuar citando?

Jesus se tornou o mais notável recordista ao carregar a própria cruz por algumas centenas de metros, e nela ser crucificado. Igual a Jesus, jamais alguém predisse sua própria ressurreição; e afirmou que seria ao terceiro dia. Tudo isso Ele fez para que pudéssemos entrar no Livro da Vida.

Para entrarmos nesse Livro não precisamos fazer sacrifício de tolos. Não precisamos de obras de nossas próprias mãos; da força de nossos braços e pernas; não precisamos enfiar centenas de cigarros em nossa boca ou de enfiar uma enorme espada garganta abaixo. Não. Basta a fé no Filho, através da qual a graça divina nos alcança.

Os que estão com seus nomes no Guinness são reconhecidos e invejados pelos homens. Homens exaltando homens. Os que estão com os seus nomes no Livro da Vida são filhos de Deus e terão o privilégio de vencer a morte pela ressurreição, e ganhar vida eterna.

Nenhuma recompensa terrena pode ser comparada à de morarmos para sempre no céu. Quando alguns discípulos se mostraram alegres e recompensados porque curaram enfermos e expulsaram demônios, Jesus lhes disse: "Não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem vossos nomes escritos nos céus" (Lc 10.20).

Portanto, é essa a nossa grande alegria

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini


Graça e Paz
-->

REDESENHANDO HORIZONTES



by salmo37
Ânimo para orar, esperança para sonhar, coragem para acreditar. Essas coisas são ingredientes que nos faltam em certos momentos da vida. Nem precisamos estar enfrentando problemas complicados para nos sentirmos assim, por nada (ou por tudo) nos vemos desanimados, vamos seguindo por seguir.
É um sentimento depressivo que nos acorrenta e não nos deixa vibrar. Um fastio espiritual que nos dira o prazer da conversa com DEUS. Sabemos que ELE está aqui e acolá, mas não encontramos disposição para falar-LHE, pedir-LHE, entregar-LHE.
Sabe como é isso? Eu sei, já me senti assim algumas vezes, e acho que muita gente já experimentou essa sensação desconfortante. O livro de Eclasiaste começa narrando esse estado de espírito: "Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol? Uma geração vai, e outra geração vem..." Eclesiastes 1:3-5.
Jesus nos deixou muitas palavras de encorajamento, elas são o antídoto ideal para esses momentos de anemia espiritual. São palavras nas quais devemos beber abundantemente até nos sentir reanimados, DEUS usa Sua Palavra neste sentido - reanimação, revitalização, revigorização.
Quer ver? Leia esses versículos:
"Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa." Is 41:10
"Porque sou Eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, 'planos de fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro." Jr 29:11
"Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á." Mt 7:7
"Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos." Hb 11:1
"A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam, para o bem deles." Esdras 8:22
Quando nos deparamos com essas palavras de entusiasmo. fé e estímulo, vindas de DEUS, todo esmorecimento e desesperança vão perdendo força, e o ânimo para orar, a esperança para sonhar e a coragem para acreditar começam a se agitar dentro de nós, reacendendo-nos para novos dias, dias de renovo.
Não é por acaso que dizemos que a Palavra de DEUS tem poder, é por isso, é porque são de DEUS, Aquele que renova forças e redesenha horizontes.
A JESUS TODA GLÓRIA, SOMENTE A ELE.
Neuma Fernandes 

Decisões Rápidas E Sábias


"Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele
fará" (Salmos 37:5).


Se você não decidir logo o rumo que sua vida deve tomar,
poderá descobrir, um dia, que não há mais tempo para
decisões ou que esta foi tomada quando não há mais tempo
para nada."


Muitas vezes caminhamos para aqui e para ali, subimos e
descemos montes, atravessamos pastos e campinas, cruzamos
rios e mares, cansamo-nos sem chegar a lugar algum. Queremos
realizar sonhos e não alcançamos sucesso, insistimos e só
encontramos fracassos, e, sem o saber, tudo estava logo no
princípio.


Não podemos almejar que as bênçãos sejam acrescentadas sem
buscar primeiro o Dono das bênçãos. Não podemos atingir o
final da estrada sem primeiro andar no Caminho -- Jesus
Cristo, nosso Senhor e Salvador. Não valerá a pena realizar
sonhos se estes não tiverem a aprovação de Deus. Não nos
serve planejar a vida se ela não estiver colocada no altar
do Senhor, para que em todo o tempo Ele nos guie e nos
proteja.


Quando confiamos em nós mesmos ou em pessoas que não têm
intimidade com as coisas de Deus, quase sempre perdemos o
rumo, procuramos e nada encontramos, ou o que encontramos
não nos agrada. Feliz dos que encontram a Deus bem no início
da caminhada.


Sábia e abençoada é a pessoa que coloca o Senhor em primeiro
lugar em qualquer decisão a tomar. Não corre o perigo de
errar, não se decepciona e nem se arrepende, não fica
frustrada com os resultados. Em tudo que faz se regozija, em
todos os momentos louva, e tem muitos motivos para agradecer
e glorificar a Deus.


Você já decidiu o que fazer de sua vida? E sua decisão
inclui o Senhor Jesus? 


Blog do Para Refletir. Faça uma Visita!
Blogger
Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet! Visite minha homepage:
Escuro Iluminado

Assine a Lista de Reflexões
Caso você deseje receber as reflexões diárias diretamente em sua mailbox, preencha o campo abaixo com seu email e clique o botão enviar.
Clique aqui para assinar 

Temente a Deus



"Não há temor de Deus diante de seus olhos." (Romanos 3:18)

Acho que houve um momento na história em que Deus foi mal interpretado como um ser divino que lançou raios do céu sobre as pessoas que o desobedeciam. Ouvimos referências depreciativas quanto à pregação sobre o fogo e o enxofre.

Mas não acho que esse seja o problema nos dias de hoje. Não ouvimos muito sobre pregadores dando mensagens sobre fogo e enxofre. O que ouvimos atualmente são somente mensagens sobre como podemos ser bem sucedidos, sobre como Deus nos fará prosperar e coisas desse tipo.
Mas é raro ouvir falar de um Deus santo que quer que nos arrependamos de nossos pecados e andemos com Ele. Isso não é muito popular, não é mesmo?.

De uma certa forma, acho que muitas pessoas têm desenvolvido um novo Deus, um todo-amoroso, um ser benigno pairando lá em cima no universo. Se esse é o seu Deus, sinto muito em lhe dizer: esse não é o Deus da Bíblia. Esse é um deus de sua própria criação.

Sem dúvida, o verdadeiro Deus é um Deus de amor que te ama profundamente. Mas o verdadeiro Deus é santo. Não só devemos amar a Deus, mas devemos também temê-Lo.

O que quero dizer com "temer a Deus" não é necessariamente ter medo dele. É ter respeito por Deus, uma reverência por Ele. Uma das melhores traduções deste termo é: "Um benéfico temor em desagradar a Deus." Acho que isso falta na vida de muitas pessoas hoje em dia, e, infelizmente, até mesmo na vida das pessoas da igreja.

Embora seja verdade que um dia estaremos diante de um Deus de amor, também é verdade que estaremos diante de um Deus santo. Por isso precisamos temer a Deus.

domingo, 29 de junho de 2014

Tentação


"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação" (Mateus
26:41).


"Ler apenas um versículo por dia manterá você longe da
tentação"


Alguém escreveu a citação acima e gostaria de aproveitá-la
para enfatizar: "Coloque sua vida no altar de Deus e Ele
dirigirá seus passos em toda e qualquer situação".


Quando Cristo é nosso Senhor, caminhamos em paz e alegria,
descansamos em fé e segurança, regozijamo-nos mesmo em
momentos de adversidades. Sabemos que Ele está ao nosso
lado, que está pronto a estender as mãos para nos socorrer,
que tem uma palavra de ânimo quando as desilusões nos
cercam, que nos levanta quando os obstáculos do mundo nos
derrubam.


Se as tentações tentam nos desviar de Deus, Cristo a faz ir
embora. Se tentam nos fazer recuar, Ele nos ajuda a seguir
avante. Se tentam nos mostrar as luzes passageiras do
pecado, Ele as apaga e mostra as luzes verdadeiras de todas
as bênçãos que para nós preparou. Se tentam nos convencer a
trilhar novamente o caminho da perdição, Ele nos conduz de
volta ao caminho da salvação e da vida eterna.


Cristo não nos deixa ser enganados. Ele é a Verdade, o
Libertador, o Deus em quem podemos confiar. NEle estamos
protegidos, nEle estamos seguros.


Se a nossa vida espiritual não é mais a mesma de antes, se
não conseguimos orar e glorificar ao Senhor como no
princípio de nossa vida cristã, se não temos mais vontade de
ir às reuniões em nossas congregações, se não temos mais
prazer em participar das programações de nossa igreja,
precisamos buscar imediatamente ao Senhor para lhe pedir que
restaure a nossa comunhão e nos faça ter de volta a alegria
do primeiro amor. Seremos libertos da tentação e
Encontraremos novamente a felicidade. 
Blog do Para Refletir. Faça uma Visita!
Blogger
Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet! Visite minha homepage:
Escuro Iluminado

Assine a Lista de Reflexões
Caso você deseje receber as reflexões diárias diretamente em sua mailbox, preencha o campo abaixo com seu email e clique o botão enviar.
Clique aqui para assinar 

sábado, 28 de junho de 2014

Não pratique o mal

 NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
Não pratique o mal
Leitura: Romanos 13:8-10
O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor. —Romanos 13:10
Muitos consideram que o médico grego Hipócrates foi o pai da medicina ocidental. Ele entendeu a importância dos seguintes princípios morais na prática da medicina e tem o crédito de ter escrito o juramento de Hipócrates, que ainda serve como guia ético para os médicos de hoje. Um conceito chave do juramento é "nunca causar dano." Isso sugere que um médico fará apenas o que ele acredita que beneficiará os seus pacientes.
O princípio de não causar dano estende-se aos nossos relacionamentos na vida diária. Na verdade, a benevolência é algo central no ensino do Novo Testamento sobre amar aos outros. Ao refletir sobre a lei de Deus, Paulo vê que o amor é o intento por trás de muitas ordenanças bíblicas: "O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor" (Romanos 13:10).
A cada dia que seguimos Jesus Cristo nosso Salvador, somos confrontados com escolhas que afetarão a vida de outros. Quando escolhemos uma atitude a tomar, deveríamos nos perguntar: "Isto reflete a preocupação de Cristo com outros, ou só estou preocupado comigo mesmo?" Tal sensibilidade demonstra o amor de Cristo que procura curar os feridos e ajudar aqueles que necessitam.
—HDF
Preocupar-nos com fardos de outros nos ajuda a esquecermos os nossos. 

Reflexões em 1 Coríntios - Iguais em importância

 







 Pastor Sérgio Fernandes

1 Coríntios 11:11 - Todavia, nem o homem é sem a mulher, nem a mulher sem o homem, no Senhor.

Os diferentes papéis que desempenhamos no plano divino não significam que o homem seja mais importante que a mulher. Paulo deixa claro que o mesmo homem que foi criado primeiro, hoje depende da mulher para ser gerado. Utilizando a linguagem bíblica, "o homem não é sem a mulher, e a mulher não é sem o homem" (1 Co 11.11).

Não deve existir disputas tolas entre o homem e a mulher. Todos vem de Deus e de todos são necessários. Mas cada um deve ocupar o seu respectivo papel. Um prego não pode parafusar e um parafuso não pode pregar. Se você insistir em usar um objeto fora do papel que lhe foi estabelecido, você causará danos irreparáveis. O homem deve ser homem e cumprir o papel de um homem, e vice versa. Inverter papéis dentro da família causará problemas enormes, e que talvez nem o tempo seja capaz de apagá-los.

---------------------------------------

Siga-me no instagram: @pastorserginho




Missões, a maior negligência da igreja contemporânea.


"Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue?"(Romanos 10.13-14).

Desde os primeiros dias do seu ministério Jesus diagnosticou a escassez de obreiros. Poucas vezes Jesus sugeriu razões pelas quais queria que seus discípulos orassem, mas o envio de ceifeiros foi uma dessas razões: "Então disse aos seus discípulos: A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da seara que envie trabalhadores para a sua seara". (Mateus 9.37,38). Desde então não tem sido diferente.

A falta de obreiros e a negligencia de boa parte desses obreiros tem comprometido a causa do Mestre. Embora sejamos obrigados a aceitar que nem todos os cristãos são vocacionados, devemos também estar convencidos de que evangelizar não é um dom ou ministério específico, antes é uma ordem de Jesus Cristo para cada cristão que deseja ver o Reino de Deus se expandindo.

Cada crente em Jesus deve ser um evangelizador, mesmo que não tenha sido chamado para o ministério de evangelista. Evangelizar é uma tarefa dos crentes que amam a Deus e ao próximo. Quem quer agradar a Deus e ver seus iguais sendo alcançados pela salvação divina.

A igreja cristã contemporânea tem negligenciado muita coisa no que diz respeito ao reino de Deus e uma dessas negligencias é justamente a recusa em ir aos perdidos e lhes falar de Jesus. Os perdidos não estão sempre distantes de nós, pois estamos rodeados de uma tão nuvem de testemunhas que anseiam pela manifestação dos filhos de Deus . Falta-nos a consciência de que não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido .


A mensagem do Evangelho é simples e prática:

"Somos pecadores sobre quem repousa a ira de Deus, estamos correndo a largos passos rumo a nossa destruição e a condenação da nossa alma, pelo fato de bebermos a largos sorvos o cálice do pecado, estamos sentenciados ao castigo eterno. Somos inimigos de Deus . Mas Deus, sendo rico em seu amor nos oferece perdão, salvação e vida nova. Ele quer que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. Entretanto Deus só perdoará aqueles que em atitude de arrependimento se achegar a Ele , reconhecendo suas misérias e erros e rogando-lhe misericórdia e salvação ".


Com poucos versículos em pouco tempo podemos trazer uma mensagem simples e prática que pode repercutir por toda a eternidade na vida de uma pessoa.


Dificuldades como timidez, analfabetismo, personalidade introspectiva não podem ser colocadas como empecilhos para a prática do evangelismo, pois quem não tem coragem de ir aos estranhos pode e devem evangelizar os de dentro, aqueles que integram seu ciclo social e sua família.

Por outro lado as igrejas tem negligenciado essa obra ao se esconder por trás de atividades como os chamados cultos de missão, onde o pregador apresenta a mensagem evangelística para uma plenária que já conhece a salvação de Deus. "Por que alguém deveria ouvir do evangelho duas vezes, quando há pessoas que não ouviram nenhuma vez? ".


Na verdade os cultos de missões devem ser direcionados ao público crente, mas com a finalidade de despertá-lo afim de que saia da sua zona de conforto para as favelas, os hospitais, presídios, centros de reabilitação de dependentes químicos e para outras nações do mundo, ou seja, saia das quatro paredes do templo para irem buscar as vidas que jazem no perigo da condenação.


Assim se expressou Billy Graham com muita sabedoria: "A Bíblia não manda que os pecadores procurem a igreja, mas ordena que a igreja saia em busca dos pecadores". No mundo tem cerca de 3.800 povos não alcançados pelo Evangelho . Atualmente o mundo tem aproximadamente 7 bilhões de habitantes. Em 2013 foram contabilizadas mais de 40.470.090 pessoas mortas e isso até às 11:23 da manhã .

Como podemos perceber todos os dias milhões de vidas são ceifadas pela morte sem terem reconhecido Jesus como seu salvador pessoal. Sem contar o número de pessoas que morrem e são enterradas clandestinamente e as pessoas que já morreram desde o inicio dos tempos.

Possivelmente na volta de Jesus, haverá mais almas para passarem a eternidade no inferno do que no céu. Isso é terrível especialmente olhando pelo lado material. Igrejas arrecadam R$ 20 bilhões no Brasil em um ano , ou seja, temos dinheiro para enviar milhares de missionários para os campos negligenciados dentro e fora do país.

Em 2012 segundo levantamento feito, os cantores evangélicos cobraram entre R$ 8.000,00 até R$ 250.000,00 por um show . Quantos missionários poderiam ter sido enviados aos campos com estes recursos? Quantas vidas teriam sido alcançadas? Quantas almas não pereceram por não terem missionários disponíveis em seus países?

A igreja contemporânea não pode exclamar como Pedro: "não tenho prata e nem ouro". Nós temos prata e ouro, só não temos a mesma disposição para servir e obedecer a Deus na Grande Comissão.

 Missionário Rosivaldo

Por Litrazini


Graça e Paz
-->

O MAIOR PODER DO UNIVERSO



by salmo37
"Uma vez Deus falou, duas vezes eu ouvi, que o poder pertence a Deus." Sl 62:11
Creio que a oração – simplesmente falar com Deus e ouvi-lo falar conosco – é um dos maiores poderes disponíveis em todo o universo. Esta é uma afirmação ousada, em face das outras espécies de poder que estão disponíveis hoje, mas estou convencida sem a menor dúvida de que é verdade. Quando pensamos no poder nuclear ou no poder atômico, pensamos em forças maiores do que podemos imaginar.
Mas até o maior poder terreno não é nada comparado ao poder de Deus. O poder que conhecemos no mundo físico é natural, mas o poder da oração é espiritual. A oração libera o poder do Deus Todo-poderoso na nossa vida diária, e a oração nos conecta com o poder de Deus – e é por isso que ela é uma força maior que qualquer outra.
A oração move a mão de Deus. Deus pode mudar o coração de um indivíduo, libertar uma pessoa do tormento, subverter decepções e devastações, quebrar o poder de um vício ou curar as emoções de uma pessoa. O poder de Deus pode restaurar um relacionamento, transmitir uma sensação de valor e de propósito, gerar paz e alegria, conceder sabedoria, enfim, operar qualquer milagre. E o magnífico e tremendo poder de Deus - o maior poder do universo – é liberado em nossas vidas através de uma simples oração de fé.
Joyce Meyer, em "EU DESAFIO VOCÊ" 

Torne atraente

 NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
Torne atraente
Leitura: Colossenses 4:2-6
Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades. —Colossenses 4:5
A história é de um jovem que, em uma época distante, estava a bordo de um trem para ganhar dinheiro vendendo maçãs. Ele andava pelo vagão dizendo: "Maçãs! Você gostaria de comprar uma maçã?" Ao chegar ao vagão do fundo, a cesta ainda estava cheia de maçãs e sem dinheiro algum.
Um senhor que percebeu sua situação o chamou num canto e pediu para ver uma das maçãs. Ele foi até a frente do trem, poliu a maçã com um guardanapo e então andou pelo corredor comendo a maçã e comentando sobre como estava deliciosa e refrescante. Depois disse ao jovem que tentasse novamente. Desta vez, ele vendeu todas as maçãs. A diferença? As maçãs passaram a ser atraentes para os possíveis consumidores.
Esta história nos lembra de um modo de criarmos interesse nos outros pelo evangelho de Jesus Cristo: torne-o atraente aos outros — mostre-lhes a diferença que ele tem feito em nossas próprias vidas. A melhor maneira de fazer isso é seguindo as palavras de Paulo no livro de Colossenses 4:5, que diz: "Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades." Se demonstramos bondade, amor e compaixão a outros, aqueles que nos observam se perguntarão por quê o fazemos, e isso pode nos dar abertura para falar-lhes sobre a beleza do amor de Deus por eles.
—JDB
A beleza de uma vida transformada pode atrair outros àquele que nos faz belos.

Sacrifício de louvor


Na primeira aliança, em Moisés, adorar era sacrificar. Na nova aliança, em Jesus Cristo, adorar é viver integralmente para Deus. A adoração autêntica, legítima, verdadeira exige "oferecer a vida a Deus, como sacrifício vivo, santo e agradável" (Romanos 12.1)

O sumo sacerdote leva sangue de animais até o Santo dos Santos, como oferta pelo pecado, mas os corpos dos animais são queimados fora do acampamento. Assim, Jesus também sofreu fora das portas da cidade, para santificar o povo por meio do seu próprio sangue. Portanto, saiamos até ele, fora do acampamento, suportando a desonra que ele suportou. Pois não temos aqui nenhuma cidade permanente, mas buscamos a que há de vir. Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome. Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada. [ Hebreus 13.11-16 ]

A experiência religiosa dos hebreus estava baseada no princípio de que "adorar é sacrificar". Todos os dias, especialmente aos sábados, os sacerdotes ofereciam sacrifícios de animais, primeiro no Tabernáculo e depois no templo em Jerusalém. De maneira especialíssima, uma vez por ano, o sumo sacerdote oferecia sacríficios pelo pecado do povo no Santo dos Santos.

A religião dos hebreus consistia em tentar viver em obediência à Lei de Moisés, mas como isso era impossível, sacrificavam animais com intuito de aplacar a ira de Deus, receber seu favor, e também expressar sua gratidão pelas bênçãos recebidas. No seu imaginário, servir a Deus e ou prestar culto a Deus era fazer a coisa certa (oferecer sacrifícios de animais), através das pessoas certas (sacerdotes), no dia certo (sábado), no lugar certo (tabernáculo e depois templo).

A primeira aliança entre Deus e os homens foi celebrada na Lei de Moisés, mas a nova aliança celebrada em Jesus Cristo ressignifica toda a estrutura religiosa de Israel (Hebreus 9.19-22), pois as coisas da primeira aliança eram apenas "sombras do que haveria de vir" (Colossenses 2.16,17).

Na nova aliança, celebrada em Jesus Cristo, não há mais necessidade de sacrifícios de animais (Hebreus 9.11-14; 10.1-14), pois Jesus Cristo é o legítimo "cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (João 1.29). Também não há mais necessidade de sacerdotes, pois "há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, o qual se entregou a si mesmo como resgate por todos" (1Timóteo 2.5,6), e por essa razão todos os que estão em Cristo são reis e sacerdotes (1Pedro 2.9; Apocalipse 5.9,10). Não há porque guardar o sábado, pois todos os dias são igualmente santificados para Deus (Romanos 14.6; Colossenses 2.16,17). Finalmentemais necessidade de ir ao templo, pois "onde estiverem dois ou três reunidos em seu nome, Jesus está no meio deles (Mateus 18.20), pois Deus não habita em templos feitos por mãos humanas (Atos 7.48), mas num templo de pedras vivas (1Pedro 2.5), e assim, todos os que estão em Cristo são templo do Espírito de Deus (1Coríntios 3.16; 6.19).

Diante das afirmações dos cristãos, os hebreus bem poderiam dizer "vocês acabaram com a nossa religião", ao que os cristãos responderiam, "nada disso, nós levamos sua religião à plenitude", pois "o fim da lei é Cristo" (Romanos 10.4). Isto é, a finalidade da Lei era conduzir a Jesus Cristo, pois Jesus é o sacerdote, o sacrifício, seu corpo é o templo vivo, e sua obra tem repercussão eterna, pois realizada e conhecida desde antes da fundação do mundo (1Pedro 1.18-20; Apocalipse 13.8).

Surge, então, um grande dilema entre os hebreus: agora que não precisamos mais depender dos sacerdotes para oferecer sacrifícios de animais em nosso nome no templo, como devemos adorar a Deus? Agora que adorar não é mais sacrificar, como podemos adorar a Deus?

A resposta é simples: "por meio de Jesus, ofereçam continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome" (Hebreus 13.15).

Muitas pessoas acreditam que "sacrifício de louvor" tem a ver com "ir ao templo para participar das celebrações cristãs e cantar canções para Deus". Nada mais equivocado. Lendo o texto de Hebreus 13.15 compreendemos que o sacrifício de louvor é oferecido por pessoas cujos lábios confessam o nome de Jesus Cristo.

Para entender o que isso significa precisamos ler Romanos 10.1-10, onde o apóstolo Paulo explica que na primeira aliança, em Moisés, a aproximação de Deus, que ele chama de justificação, era feita mediante a obediência à Lei e o sacrifício de animais, mas na segunda aliança, a relação com Deus consiste em "crer com o coração que Deus ressuscitou a Jesus Cristo dentre os mortos" e "confessar com a boca que Jesus Cristo é o Senhor". Os lábios que confessam o nome de Jesus Cristo são aqueles dos que crêem que ele "esteve morto, mas agora está vivo para todo o sempre, e tem nas mãos as chaves da morte e do inferno" (Apocalipse 1.18), e declaram que "Jesus Cristo é o Senhor" (Filipenses 2.11), passando a viver para ele, e não mais para si mesmos (2Coríntios 5.14,15).

Os que confessam o nome de Jesus Cristo, também afirmam juntamente com Paulo, apóstolo, "fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim", e também "quanto a mim, que eu jamais me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio da qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo" (Gálatas 2.20; 6.14). São esses os que "por meio de Jesus Cristo, oferecem continuamente a Deus sacrifícios de louvor".

Mas, quais são esses sacrifícios de louvor?
O texto de Hebreus 13.16 responde: "não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada". Oferecer sacrifício de louvor é fazer o bem. Mas o que significa fazer o bem, apenas repartir com os outros o que temos? Isso também, mas na verdade fazer o bem significa muito mais.

Fazer o bem é uma expressão paralela a "andar na luz" e "andar nas boas obras". O apóstolo Paulo diz que os que estão nas trevas "andam conforme o curso do mundo, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos, e portanto estão escravizados pelo espírito que opera nos filhos da desobediência" (Efésios 2.1-3). Mas aqueles que confessam o nome de Jesus Cristo, são novas criaturas, isto é, "criação de Deus realizada em Cristo Jesus para [fazerem] boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que [praticassem]" (Efésios 2.10). Andar nas boas obras, praticar boas obras, fazer o bem, equivale a viver segundo a vontade de Deus em termos abrangentes, e não apenas fazendo caridade.

Na primeira aliança, em Moisés, adorar era sacrificar. Na nova aliança, em Jesus Cristo, adorar é viver integralmente para Deus. A adoração autêntica, legítima, verdadeira exige "oferecer a vida a Deus, como sacrifício vivo, santo e agradável"(Romanos 12.1), e assim, "quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus" (1Coríntios 10.31), para que "tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai" (Colossenses 3.17).

A experiência religiosa cristã implica a superação da religião compreendida em termos de ritos e rituais: ir ao templo, sacrificar animais, depender de sacerdotes, e respeitar dia disso e dia daquilo. Viver para Deus envolve tudo o que fazemos, todo dia, toda hora, em todo lugar. Oferecer a Deus sacrifício de louvor é viver sob a constante oração: "Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome, venha a nós o teu reino, seja feita a tua vontade assim na terra como no céu".


Autoria: Ed René Kivitz


Por Litrazini


Graça e Paz
-->