BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Ficamos Ressentidos Ou Não?



Ficamos Ressentidos Ou Não?
"Filho meu, se o teu coração for sábio, alegrar-se-á também
o meu" (Provérbios 23:15).


Em uma certa caricatura:


Primeiro: Você crê que nossa moralidade é definida por
nossas ações ou porque está em nossos corações?


Segundo: Eu creio que nossas ações mostram o que está em
nossos corações.


(Durante algum tempo o Primeiro reflete)


Primeiro: Eu fico ressentido com isso.


O que nossas ações têm mostrado no ambiente em que vivemos?
De que tem estado cheio os nossos corações? Como tem andado
a nossa moralidade? O que a nossa vida espiritual tem
sentido ao constatar o tipo de atitudes que o nosso coração
tem produzido?


Quem tem Jesus no coração, tem prazer em falar das coisas do
Senhor, de caminhar de maneira digna ao Seu lado, de ouvir
Sua voz através de Sua Palavra, de falar com Ele a todo
momento, de buscar Sua direção em todas as decisões a tomar,
de mostrar brilho em todas as suas atitudes.


Se Cristo está em nossos corações, tudo o que fazemos mostra
a Sua presença em nós. A nossa vida é plena de alegria e
todos os comentários que fazem a nosso respeito nos agradam
e nos edificam. Jamais ficaremos ressentidos, mesmo que nos
"acusem" de ter o coração cheio de fé e amor, de pureza e
santidade, de amor e esperança.


Nossas atitudes serão agradáveis, porque mostrarão o que
existe em nosso interior. Nossas palavras serão abençoadas,
nossas mãos serão amorosas, nossos pés serão formosos porque
levarão salvação, nossos sorrisos motivarão os mais
desanimados, as nossas orações transformarão vidas e lares.


O que existe em seu coração? Se não for o Senhor Jesus,
convide-o agora mesmo para entrar.
 
Blog do Para Refletir. Faça uma Visita!
Blogger
Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet! Visite minha homepage:
Escuro Iluminado

Assine a Lista de Reflexões
Caso você deseje receber as reflexões diárias diretamente em sua mailbox, preencha o campo abaixo com seu email e clique o botão enviar.
Clique aqui para assinar 

[Estudos Bíblicos] Vencendo a Tentação

[Estudos Bíblicos] Vencendo a Tentação

Link to Estudos Bíblicos

Vencendo a Tentação

Posted: 30 Oct 2013 06:00 PM PDT

Vencendo a Tentação"Adiante deles enviou um homem, José, vendido como escravo;" (Salmo 105.17) Uma marca do herói de Deus é que ele é capaz de vencer a […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta

A Alegria que Perdura

Posted: 30 Oct 2013 04:31 PM PDT

A Alegria que Perdura“O fruto do Espírito é alegria.” – (Gálatas 5.22) Um dos melhores frutos que cai da árvore da vida é a alegria. Das muitas coisas […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta

O Principal Objetivo em Nossa Vida

Posted: 30 Oct 2013 02:00 PM PDT

O Principal Objetivo em Nossa Vida"Isto, porém, vos digo, irmãos: o tempo se abrevia; o que resta é que não só os casados sejam como se o não fossem; mas […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta

“Eu não Temerei Mal Algum” (Sl 23.4)

Posted: 30 Oct 2013 11:30 AM PDT

Seria presunçoso ao extremo para qualquer um usar uma expressão como essa, se ele olhasse apenas para o braço de carne; porque “não que, por […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta

O Caráter e a Bem-Aventurança do Justo

Posted: 30 Oct 2013 08:41 AM PDT

O Caráter e a Bem-Aventurança do Justo"Mas regozijem-se todos os que confiam em ti; folguem de júbilo para sempre, porque tu os defendes; e em ti se gloriem os que amam […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Mãos Perfeitamente Limpas

 

Mãos Perfeitamente Limpas
"Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos
comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho,
nos purifica de todo pecado" (1 João 1:7).


Um pequeno menino, que morava em uma comunidade onde seu pai
era pastor, estava brincando no quintal. Ele fazia tudo que
um menino de sua idade costumava fazer. Ele subia em
árvores, balançava-se em um pequeno balanço preso a um galho
forte, rolava na grama abraçado a seu cachorro. Sua mãe o
chamou para o jantar e toda a família se reuniu em volta da
mesa. Ao entrar, sua mãe olhou para ele e disse: "Deixe-me
ver suas mãos, meu jovem". Marcas de suas mãos ficaram em
suas calças jeans antes de ele mostrá-las. Sua mãe olhou
para elas e perguntou: "Quantas vezes eu tenho de lhe dizer
para lavar as mãos antes de comer?" Quando suas mãos estão
sujas, têm germes por toda parte e você pode ficar doente.
Depois da oração, quero que vá para o banheiro para lavar
suas mãos". Todos curvaram as cabeças e o pai orou pela
refeição. Assim que terminou, o menino começou a sair da
cozinha. Quando atravessava a porta, ele parou e, virando-se,
falou para a mãe: "Jesus e germes! Jesus e germes! É tudo
que ouço por aqui e não vi nenhum dos dois."


Muitos de nós somos como o menino de nossa historinha.
Ouvimos falar de pecado e de Jesus e não percebemos nenhum
dos dois! Vivemos no erro, destruímos nossas vidas nos
vícios, caminhamos por lugares de destruição, fazemos tudo
que desagrada a Deus e não enxergamos o pecado que nos
domina. Da mesma forma, em qualquer das situações citadas
acima, Jesus está presente, oferecendo perdão, transformação
de vida, um caminho de bênçãos e felicidade, mas não
enxergamos a presença do Senhor que nos ama e quer o melhor
para nós.


Nossas mãos espirituais estão sujas e por mais que tentemos
limpá-las -- na roupa, em uma toalha, no lavatório do
banheiro, nas desculpas inventadas -- nada conseguimos. Só o
sangue de Jesus, derramado na cruz do Calvário, pode nos
purificar do pecado.


O que você deseja que seus olhos espirituais vejam, o pecado
ao seu redor ou Jesus em seu coração?
 

Blog do Para Refletir. Faça uma Visita!
Blogger
Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet! Visite minha homepage:
Escuro Iluminado

Assine a Lista de Reflexões
Caso você deseje receber as reflexões diárias diretamente em sua mailbox, preencha o campo abaixo com seu email e clique o botão enviar.
Clique aqui para assinar 

A ciência e a Biblia

A ciência e a Biblia
Queridos uma história verídica ...

Um senhor de 70 anos viajava de trem, tendo ao seu lado um jovem universitario, que lia o seu livro de ciências.

O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta. Foi quando o
jovem percebeu que se tratava da Bíblia e estava aberta no livro de
Marcos .
Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:
O senhor ainda acredita neste livro cheio de fábulas e crendices?
Sim, mas não é um livro de crendices. É a Palavra de Deus. Estou errado?
Respondeu o jovem:
- Mas é claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a História
Universal. Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100
anos, mostrou a miopia da religião.Somente pessoas sem cultura ainda
crêem que Deus tenha criado o mundo em seis dias. O senhor deveria
conhecer um pouco mais sobre o que os nossos cientistas pensam e dizem
sobre tudo isso.
- É mesmo? Disse o senhor.
E o que pensam e dizem os nossos cientistas sobre a Bíblia?
- Bem, respondeu o universitário, como vou descer na próxima estação,
falta-me tempo agora, mas deixe o seu cartão que lhe enviarei o
material pelo correio com a máxima urgência.
O velho então cuidadosamente abriu o bolso interno do paletó e
deu o seu cartão ao universitário.
Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo sentindo-se
pior que uma ameba.
No cartão estava escrito: Professor Doutor Louis Pasteur, Diretor
Geral do Instituto de Pesquisas Científicas da Universidade Nacional
da França.
" Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muita, nos aproxima".
Fato verídico ocorrido em 1892, integrante da biografia de Louis Pasteur.


Leia mais: http://lucianohunter.webnode.com.br/products/a-ci%c3%aancia-a-biblia/<http://lucianohunter.webnode.com.br/products/a-ci%c3%aancia-a-biblia/?utm_source=copy&utm_medium=paste&utm_campaign=copypaste&utm_content=http%3A%2F%2Flucianohunter.webnode.com.br%2Fproducts%2Fa-ci%25c3%25aancia-a-biblia%2F>


O que significa possessão demoníaca e opressão demoníaca?


Esboçando Ideias
-->

A Bíblia Sagrada não esconde de nós que estamos em uma guerra contra o Maligno e que ele age nesse mundo (João 5.19; Efésios 6.12). O ministério de Jesus Cristo teve vários entraves com o maligno. Os evangelhos registram que Jesus expulsou diversos demônios de pessoas, libertando-as da ação do Maligno (Mateus 8.16).
Porém, ainda existe muita confusão a respeito desse tema. Alguns preferem ignorá-lo e fingir que ele não existe. Já outros focam demais suas atenções em espíritos malignos, fazendo deles o centro de suas vidas. Os dois extremos são perigosos.
O que significa possessão demoníaca e opressão demoníaca?
Uma das grandes dificuldades de entendimento de muitos crentes é diferenciar a forma como o maligno age. Mais uma vez alguns menosprezam que o maligno tenha poder de agir na vida das pessoas, enquanto outros atribuem tudo a ação do maligno. Dois extremos perigosos também. Por isso, gostaria de esclarecer os termos possessão e opressão, que irão nos ajudar a entender melhor a forma de ação do diabo e seus anjos maus.
Em primeiro lugar vamos explicar o que significa possessão demoníaca. Isso ocorre quando o maligno possui o corpo da pessoa, ou seja, a pessoa passa a ter dentro de si outro ser que acaba influenciando-a a ter determinadas atitudes. Em Lucas 4.33-37 vemos um exemplo claro disso. Um homem, em plena sinagoga dos judeus, em um momento onde Jesus estava ensinando a Palavra, se manifestou com um espírito imundo. Imediatamente Jesus expulsou aquele demônio: "Achava-se na sinagoga um homem possesso de um espírito de demônio imundo, e bradou em alta voz…".
A Bíblia nos relata que nas possessões as pessoas podem ter problemas físicos, como por exemplo, o homem possesso que tinha um espírito mudo e, por isso, era mudo: "Ao retirarem-se eles, foi-lhe trazido um mudo endemoninhado. E, expelido o demônio, falou o mudo…" (Mt 9:32-33).
A Bíblia também menciona que pode haver uma força sobre-humana envolvida na possessão: " Entrementes, chegaram à outra margem do mar, à terra dos gerasenos. Ao desembarcar, logo veio dos sepulcros, ao seu encontro, um homem possesso de espírito imundo, o qual vivia nos sepulcros, e nem mesmo com cadeias alguém podia prendê-lo; porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram quebradas por ele, e os grilhões, despedaçados. E ninguém podia subjugá-lo. (Mc 5:1-4)
Assim, a possessão é uma das mais graves ações do maligno na vida de uma pessoa. A possessão só pode acontecer em uma pessoa que não crê verdadeiramente em Jesus Cristo. Ou seja, somente incrédulos, ímpios podem sofrer de possessão. Principalmente aqueles envolvidos com graves pecados.
Em hipótese alguma um crente verdadeiro ficará possesso. Expliquei essa questão no artigo "O cristão pode ficar possuído por demônios?".
Já a opressão demoníaca significa que o diabo age em seu papel de tentador, buscando tentar a pessoa para que peque e permaneça em uma vida de pecado, longe de Deus. O apóstolo Pedro explicou bem essa questão, quando disse: "Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar" (1Pe 5:8).
O próprio apóstolo Pedro passou por isso quando foi tentado pelo diabo a sugerir a Jesus que não seria necessário que Ele passasse pela morte de Cruz. Cristo logo identificou que se tratava de Satanás tentando-o através de Pedro (Mateus 16.22-23).
Todos os crentes verdadeiros estão sujeitos a esse tipo de opressão maligna. Já que o diabo não pode possuir um crente genuíno, pois este é propriedade exclusiva de Deus, ele age de fora para dentro buscando atingir esse crente de alguma forma através das tentações e outros métodos externos.



Fundamental e Essencial Para Ser Feliz...







Ser feliz não é tão difícil!






Para alcançar este estado de espírito, é preciso ter em mente algumas coisas.

Uma delas, é amar a Deus e à Natureza, buscando compreender a natureza de Deus.






Também é fundamental fazer ao próximo o que você gostaria de receber.






Muito importante, é viver exatamente no momento presente, pois aqueles que se preocupam em excesso com o futuro, acabam por se tornar ansiosos e estressados.






Outro fator essencial para a felicidade, é entender que comparar-se em excesso com outras pessoas pode ser ruim, pois sempre haverá alguém em melhor posição aparente que você.






É mais positivo comparar você com você mesmo!






O que você pode melhorar internamente? Que tipo de progresso material você almeja?

Tendo metas plausíveis hoje, poderá ter expressivas vitórias em breve, sentindo-se, a cada passo, feliz por viver a vida.







Blog Simples Assim - Mensagens e Reflexões


Que Fazer Com Desastres Repentinos

 







  Pr. Olavo Feijó

Provérbios 3:25 - Não temas o pavor repentino, nem a investida dos perversos quando vier.

A Bíblia não é um seguro, que impeça desastres de acontecer em nossa vida. O que ela nos garante é uma atitude que se contrapõe a uma preocupação estéril: "Você não ficará preocupado com os desastres que caem de repente como uma tempestade sobre os maus" (Provérbios 3:25).

Paulo completa o ensino de Provérbios baseado inclusive na sua própria experiência de testemunha do Cristo: "Quando uma tentação vier, Deus dará forças a vocês para suportá-la e, assim, vocês poderão sair dela" (I Coríntios 10:13). Cristãos não têm base bíblica para afirmar que os seguidores de Cristo ficam à prova de provações tentações. O que a Bíblia garante, todavia, é resiliência espiritual que desenvolvemos no decorrer de nossa dependência do Senhor, aqui na Terra.

A diferença reside no antes e depois, dos desastres que nos assaltam. Preocupados ou não, as provações certamente irão acontecer em nossa vida: neste caso, preocupações não vão adiantar nada. Por outro lado, preocupados ou não, nossa libertação dos desastres tem garantia declarada por Jesus: uma vez mais, preocupação não vai ajudar. Nosso seguro tem a assinatura do Cristo, que afirmou: "No mundo vocês vão sofrer: mas tenham coragem. Eu venci o mundo" (João 16:33).
Pastor Sérgio Fernandes
 Palavra Que Transforma
Um chamado a oração  |  Pastor Sérgio Fernandes

Mateus 6:6 - Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.

O Pai nos chama para o lugar secreto da oração...

Clique aqui para ler essa Devocional inteira 




Orar é muito mais do que pedir

 







Pastor Sérgio Fernandes

Isaías 55:6 - ¶ Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.

Em boa parte das vezes que aconselho algum irmão a respeito da necessidade de orar, ouço a seguinte afirmação: "pastor, não consigo orar mais do que cinco minutos". Daí pergunto para a pessoa: e por que ora tão pouco tempo? A resposta costuma ser essa: "não tenho tantas coisas para pedir" ou "não tenho muita gente para interceder". O evangelho moderno reduziu a oração a uma leitura de uma lista de desejos, sendo que na verdade orar é cultivar um diálogo persistente com Deus, onde criatura e Criador partilham de uma sagrada comunhão um com o outro.

Uma boa noção de como os fiéis oravam no passado pode ser encontrada ao longo de toda a Bíblia Sagrada, mas é na coleção dos salmos que as palavras de oração fluem de forma tremenda. Os salmos nos mostram orações vigorosas, de gente que enfrentou os mesmos gigantes que nos atormentam. E mais, com eles aprendemos que Deus se importa conosco e está pronto anos ajudar.

Da próxima vez que orar, abra totalmente o seu coração para o Senhor. Deixe de lado a etiqueta, os rótulos, os filtros, e derrame sua alma perante o Eterno. Ele irá lhe revelar a Sua vontade.

www.facebook.com/pastorsergiofernandes

Pr. Olavo Feijó
 Gotas Bíblicas
Chamados Para Ser Odiados  |  Pr. Olavo Feijó

Jeremias 1:18 - Porque, eis que hoje te ponho por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda a terra, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra.

Quer entendamos ou não, o Senhor nos chamou para anunciar a Cristo, em um mundo que O odeia.

Clique aqui para ler essa Devocional inteira 




Negue-se a si mesmo



Ministérios RBC
NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
Negue-se a si mesmo
Leitura: Lucas 9:18-27
Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á, quem perder a vida por minha causa, esse a salvará. —Lucas 9:24
Quando Madre Teresa morreu em 1997, as pessoas maravilharam-se com seu exemplo de humilde serviço a Cristo e às pessoas muito necessitadas. Ela passou 50 anos ministrando aos pobres, doentes, órfãos, e moribundos por meio das Missionárias da Caridade em Calcutá, na Índia.
Depois de extensas entrevistas com ela, o jornalista britânico Malcolm Muggeridge escreveu: "Fala-se muito hoje sobre a descoberta de uma identidade, como se fosse algo a ser procurado, como um número sorteado na loteria; que quando encontrado, deve ser guardado e estimado. Na verdade, quanto mais se gasta, mais rico se torna. É assim com Madre Teresa, que não se importando consigo mesma, se transforma em si mesma. Jamais conheci alguém mais memorável."
Acredito que muitos de nós podemos ter medo do que vai acontecer se obedecermos às palavras de Jesus: "…Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perde-la-á; quem perder a sua vida por minha causa, esse a salvará" (Lucas 9:23-24).
Nosso Salvador lembrou os Seus seguidores que Ele veio para nos dar vida em abundância (João 10:10). Somos chamados a perder a vida por Cristo, e assim descobrir a plenitude da vida nele.
—DCM
Quando perdemos nossas vidas para Cristo, encontramos a plenitude da vida nele.


Recriar-se



Ministérios RBC
NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
Recriar-se
Leitura: 2 Coríntios 5:12-21
E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram, eis que se fizeram novas. —2 Coríntios 5:17
A vida de Chris Simpson costumava ser consumida pelo ódio. Depois que ele e sua esposa perderam o primeiro filho, ele estava confuso e irritado. Direcionou essa raiva aos vários grupos étnicos e cobriu o corpo com tatuagens que remetiam ao ódio.
Porém, depois de ouvir seu filho mais novo fazer mímicas sobre o ódio que o pai sentia, Simpson convenceu-se de que precisava mudar. Ele assistiu a um filme cristão sobre coragem e começou a frequentar a igreja. Um mês depois, ele foi batizado como um seguidor de Jesus Cristo. Simpson agora é uma nova pessoa e está deixando o ódio para trás, o que inclui o processo caro e doloroso de remover as tatuagens.
O apóstolo Paulo conhecia este tipo de transformação profunda. Ele odiava Jesus e perseguia os Seus seguidores (Atos 22:4-5; 1 Coríntios 15:9), mas um encontro pessoal e a união espiritual com Cristo (Atos 9:1-20) mudou tudo isso, levando-o a reavaliar sua vida à luz do que Jesus conquistou na cruz. Esta união fez de Paulo uma nova pessoa. A velha vida marcada pelo pecado, morte e egoísmo se foi, e ele teve um novo começo, nova aliança, nova perspectiva e modo de viver.
Seguir Jesus não é virar uma página, é começar uma nova vida com o novo Mestre.
—MLW
Estar em Cristo não é reabilitar-se, é recriar-se.


Podemos disciplinar os filhos dando palmada?


Na Bíblia é dito que devemos educar as crianças e até fustigá-las com vara. Isso é algo metafórico ou literal? Eventualmente, podemos dar palmadas em nossos filhos para discipliná-los ou é melhor usar outros métodos?

Educar os filhos é mais do que um direito dos pais; é um dever. Em Provérbios 23.13, é dito: Não retires a disciplina da criança, porque, fustigando-a com a vara, nem por isso morrerá. Contudo, esse tipo de disciplina com a vara — leia-se palmadas — só deverá ser aplicado à criança com mais de três anos de idade, após seus anos formativos [aproximadamente de um a três anos].

Uma criança de um a dois anos ainda é praticamente um bebê. Não tem noções exatas do que é certo ou errado. Então, se ela levantar a mão para dar um tapinha no rosto da gente, estará agindo sem refletir sobre isso. Sendo assim, não é necessário os pais baterem nela, para repreendê-la, até porque ela não entenderá e não tirará lição alguma disso. O ideal é o pai ou a mãe desviar-se do tapa e segurar as mãozinhas da criança para ela não repetir a ação.

É evidente que, mesmo quando um filho tem condições de entender a correção que está recebendo, os pais não devem aplicar castigos despropositados nem exagerados. Em texto algum da Bíblia é recomendado aos pais infligir abusos físicos, emocionais ou morais aos filhos. Não é isso que é fustigar com a vara.

Nenhum pai ou mãe tem o direito de espancar seu filho, de tirar-lhe a comida, promover humilhações morais etc. Isso não é disciplinar, é abusar física e emocionalmente da criança, traumatizando-a; é uma prova de desequilíbrio dos pais, e, de acordo com as leis civis, eles podem até perder a guarda do filho, se for comprovado o abuso/a violência doméstica.

Disciplinar um filho é mais do que corrigir um mau comportamento dele, substituindo o errado pelo certo. Implica levá-lo à reflexão sobre seus atos e ao arrependimento sincero. A finalidade da disciplina é não apenas ensinar a criança a obedecer aos pais e às autoridades; é permitir que ela assimile valores e princípios éticos e morais, entendendo que estes são fundamentais a uma vida plena e saudável e a relacionamentos construtivos.

A arma mais poderosa da educação é o amor dos pais pelos filhos. Existem gestos, olhares e atitudes que os pais podem usar para demonstrar ao filho que não estão gostando do que ele está fazendo e impor-lhe limites. Na maioria dos casos, basta uma conversa. Somente em alguns momentos extremos, precisarão usar a amorosa correção física, punindo o mau comportamento do filho, pois, se não o fizerem, a "vida" o fará.

A disciplina, é claro, deve ser apropriada a cada fase em que o filho se encontra. Mas, qualquer que seja a idade dele, não convém gritar, fazer gestos obscenos ou bater boca com ele, para que não se torne uma pessoa nervosa, violenta e/ou briguenta. Aos pais cabe educar e zelar pelo bem-estar físico, emocional e espiritual dos filhos. Recomendo, então, que orem pedindo ao Altíssimo amor e sabedoria, para criá-los no temor a Deus, e que cultivem o hábito de ler a Bíblia em casa, ouvir louvores, ir à igreja.

Os pais devem evitar deixar seus filhos muito tempo em frente à televisão ou totalmente entregues aos cuidados de outrem, para que eles não se sintam menosprezados pela falta de atenção e diálogo com os pais.

É preciso que os progenitores reservarem um tempo diário para dar mais atenção à sua prole e conversar com ela. Caso contrário, a televisão, as revistas, a Internet, os jogos de videogame e os amigos exercerão maior influência sobre as crianças do que os pais e seus valores positivos.

Lembre-se: pais ausentes geram filhos insubmissos. Pais desequilibrados geram filhos depressivos. Pais descrentes geram filhos desviados. Pais altivos geram filhos sem limites. Pais violentos geram filhos agressivos. Pais inconstantes geram filhos superficiais. Pais irresponsáveis geram filhos desordeiros.

Não permita que seu filho se torne desequilibrado, insubmisso, egoísta, ambicioso, violento nem promíscuo. Faça a diferença, ensinando-lhe o amor e as leis de Deus pelo seu bom exemplo.

SUGESTÕES DE LEITURA:
Provérbios 13.14; 19.18; 22.15; 29.15,16; Efésios 6.4; Colossenses 3.21; Hebreus 12.7

Livros Como conquistar a obediência dos Filhos, de Scott Turansky e Joanne Miller; Pais e filhos no Reino de Deus, de Myles Munroe; Bons pais, filhos melhores, de Silas Malafaia, publicados pela Editora Central Gospel.

Autor: Pr. Silas Malafaia

Por Litrazini


Graça e Paz
-->

Temos anjos guardiões?


"Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus" (Mt.18:10).  Pelo contexto, estes "pequeninos" podem significar aqueles que acreditam nEle (v.6) ou crianças pequenas (versículos 3-5).

Essa é a passagem principal para a discussão de anjos guardiões. Não há qualquer dúvida de que anjos bons ajudam a proteger (Daniel 6:20-23; 2 Reis 6:13-17), revelam informação (Atos 7:52-53; Lucas 1:11-20), guiam (Mateus 1:20-21; Atos 8:26), providenciam pelas necessidades (Gênesis 21:17-20; 1 Reis 19:5-7) e ministram aos crentes em geral (Hebreus 1:14). Há vários exemplos disso nas Escrituras.


A pergunta que surge é se cada pessoa – ou cada cristão – tem um anjo a ele/ela designado.

No Velho Testamento, a nação de Israel tinha o arcanjo Miguel a ela designada (Daniel 10:21; 12:1), mas em nenhum lugar a Bíblia diz que um anjo foi "designado" a um indivíduo (eles foram às vezes enviados aos indivíduos, mas não menciona uma designação "permanente").

Um comentarista diz que os judeus tinham totalmente desenvolvido a crença em anjos guardiões durante o tempo entre o Velho e o Novo Testamento.

Alguns fundadores da igreja primitiva acreditaram que cada pessoa tinha não só um bom anjo a ela designado, mas um demônio também. A crença em anjo guardião existe há muito tempo, mas não há nenhuma base bíblica para tal crença.


Ao retornar a Mateus 18:10, a palavra "seus" é um pronome coletivo no grego, e refere-se ao fato de que os crentes são servidos por anjos em geral. Esses anjos são retratados como "sempre" vendo a face de Deus, para que possam escutar Seu comando de ajudar um crente quando necessário. Se alguém vai interpretar dessa passagem que Mateus está se referindo a anjos guardiões, iria aparentar que esses anjos não estão na ativa, mas estão "sempre vendo a face de Deus" que está no céu. A responsabilidade de como agir aparenta então vir de Deus e não dos anjos, o que faz sentido, porque só Deus é onisciente. Ele vê todo crente a todo momento, e só Ele sabe quando um de nós precisamos da intervenção de um anjo. Porque eles estão vendo a Sua face continuamente, os anjos estão à Sua disposição para ajudar um dos Seus "pequeninos".

Na sociedade ocidental de hoje, é a "moda" acreditar em anjos. Temos filmes que falam de anjos; temos seriados na TV que retratam anjos sendo designados a ajudar humanos. A Bíblia deixa bem claro que apesar dos anjos possuirem super poder e conhecimento, eles são seres criados, assim como nós também somos, e não são "nada" quando comparados com Deus. Sendo assim, eles não devem ser louvados (Êxodo 20:1-6; Colossenses 2:18). Ao contrário, louvor é para ser reservado ao Deus triúno apenas. Infelizmente, enquanto os shows sobre anjos adoram a Deus com seus lábios, o Filho de Deus raramente (ou nunca) é mencionado. Deus diz em João 5:23 que se alguém não honra o Filho, ele não honra o Pai que O enviou.

As Escrituras não respondem definitivamente se cada crente tem um anjo guardião a ele designado ou não. Mas como dissemos anteriormente, Deus os usa para ministrar a nós. É bíblico dizer que Ele os usa como Ele nos usa; por exemplo, Ele de forma alguma precisa de nós para cumprir seus propósitos, mas mesmo assim escolhe nos usar e usar os anjos também (Jó 4:18; Jó 15:15).

No final, quer tenhamos um anjo guardião ou não, temos uma garantia ainda maior que Deus nos dá: se somos Seus filhos através de fé em Cristo, Ele usa todas as coisas para o bem daqueles que O amam (Romanos 8:28-30), e garante que Jesus Cristo não vai nunca nos abandonar ou deixar (Hebreus 13:5-6).

Se temos um Deus onisciente, onipotente e amoroso conosco, será que realmente importa se Ele tem nos dado um anjo finito para nos acompanhar?

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

-->

A Corrupção no Brasil




Os efeitos da corrupção são perceptíveis na carência de verbas para obras públicas e para a manutenção dos serviços da cidade, o que dificulta a circulação de recursos e a geração de novos empregos e novas riquezas.

Os corruptos drenam os recursos da comunidade, uma vez que tendem a aplicar o grosso do dinheiro desviado longe 
dos locais dos delitos para se esconderem da fiscalização e da Justiça e dos olhos da população.

A corrupção afeta a qualidade da educação e da assistência aos
estudantes, pois os desvios subtraem recursos da merenda e do material escolar, desmotivam os professores, prejudicam o desenvolvimento intelectual e cultural das crianças e as condenam a uma vida com menos perspectivas de futuro.

A corrupção também subtrai verbas da saúde,
comprometendo diretamente o bem estar dos cidadãos. 

Impede as pessoas de terem acesso ao tratamento de doenças que poderiam ser facilmente curadas, encurtando as suas vidas.

O desvio de recursos públicos condena a nação ao subdesenvolvimento econômico crônico. Por isso, o combate à corrupção nas administrações públicas deve estar constantemente na pauta das pessoas que se preocupam com o desenvolvimento social e sonham com
um país melhor para seus filhos e netos. 

Os que compartilham da corrupção, ativa ou passivamente, e os que dela tiram algum tipo de proveito, devem ser responsabilizados. Não só em termos civis e criminais, mas também eticamente, pois eles procuram fazer com que a 
corrupção seja aceita como fato natural no dia-a-dia da vida pública e admitida como algo normal no cotidiano da sociedade.

É inaceitável que a corrupção possa ter espaço na cultura nacional. O combate às numerosas modalidades de desvio de recursos
públicos deve, portanto, constituir-se em compromisso de todos os cidadãos e grupos organizados que queiram construir uma sociedade justa e equilibrada. 

Devemos isso aos nossos filhos.

Em ambiente em que a corrupção predomina dificilmente prospera um projeto para beneficiar os cidadãos, pois suas ações se perdem e se diluem na desesperança. 

De nada adianta uma sociedade organizada ajudar na canalização de esforços e recursos para projetos sociais, culturais ou de desenvolvimento de uma cidade, se as 
autoridades municipais, responsáveis por esses projetos, se dedicam ao desvio do dinheiro público.

Extraído do livro "O Combate à corrupção nas Prefeituras do Brasil"          



-->

A Revelação Através De Parábolas

 







  Pr. Olavo Feijó

Marcos 4:11 - E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas,

Quando os discípulos de Jesus perguntaram sobre Seu ensino através de parábolas, "Jesus disse a eles - A vocês Deus mostra o segredo do Seu Reino. Mas para os que estão fora do Reino tudo é ensinado por meio de parábolas, para que olhem e não enxerguem nada e para que escutem e não entendam; senão, eles voltariam para Deus e Ele os perdoaria" (Marcos 4:11-12).

Crentes ou não crentes, somos limitados. Primeiro, porque somos humanos, feitos "do pó da terra". Segundo, porque o Criador é essencialmente diferente das Suas criaturas. Por isso, Cristo nos concedeu o Seu Espírito: "para ensinar toda a verdade a vocês" (João 16:13). Entender a mente de Deus, consequentemente, exige abandonar as nossas próprias crenças e obedecer a mensagem do Pai: "Jesus respondeu – A pessoa que me ama obedecerá a Minha mensagem e o Meu Pai a amará" (João 14:23). O pecado do mundo é a sua decisão de não obedecer a Deus. E exatamente por causa do pecado, só entendemos e aceitamos ao Senhor quando nos submetemos à ação do Espírito de Cristo.

Ainda hoje, o Senhor emprega parábolas para aperfeiçoar nossa vida em Cristo. Nem sempre as entendemos e isto nos entristece e desanima. Aos poucos, vamos descobrindo aquilo que o Senhor está tentando nos ensinar, à medida que a postura do nosso amor a Cristo nos encoraja a obedecer Seu Espírito em nós. A pedagogia divina consiste exatamente na prática deste binômio – amor e obediência. Esta é a chave para compreender Suas parábolas em nossa vida.
Pastor Sérgio Fernandes
 Palavra Que Transforma
Receberemos o que pedimos porque somos sinceros na oração  |  Pastor Sérgio Fernandes

Hebreus 10:22 - Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,

Permita que a glória de Deus livre você de toda vanglória, e se apresente com humildade e sinceridade diante do Pai Celestial.

Clique aqui para ler essa Devocional inteira 




Tocar os Corações das Pessoas...












" Não sei... se o seu tempo na vida vai ser suficiente pra você ser e fazer tudo o que deseja.




Mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas, se nossa lembrança não desperta saudade no coração dos amigos, se quando partimos, não deixamos no outro a esperança da nossa volta.

Muitas vezes basta ser:

colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que externiza a emoção, olhar que acaricia, amor que aquece e fortalece.

E isso não é coisa do outro mundo, é o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, gostosa...

Enquanto durar...

Se você quer Amor... Ame!

Você sabe Amar?

Sabe respeitar o que lhe contam?

Sabe ouvir sem criticar?

Sabe aceitar sem restrição?

Nada preenche o coração, a não ser o Amor, a Amizade.

O agasalho aquece o corpo, lindas roupas o embelezam.

Mas o que aquece a alma, o que faz brilhar o olhar, o que dá vontade de continuar é o Amor....

" Só o Amor! "



Blog Simples Assim - Mensagens e Reflexões


Paciência, Ansiedade e Perseverança...






Como discernir o momento de ter paciência e esperar, do momento de agir?






Isto cabe a cada um avaliar, dentro da situação em que se encontra.






O que pode ser dito, sem maiores delongas, é que a ansiedade não é boa conselheira.






Ansiedade, não raras vezes, se transforma em irritabilidade, que está, por sua vez, a um passo da agressão.






Já a verdadeira paciência, que não deve ser confundida com inoperância, muitas vezes se transforma em persistência, podendo evoluir para a perseverança.






Não são poucos os exemplos, na história humana, de grandes pessoas que venceram a severos obstáculos internos e externos através da perseverança.






Se não é possível ainda ser, de fato, perseverante, que se comece a regar a semente humilde da paciência.






Um dia, ela germinará!



Blog Simples Assim - Mensagens e Reflexões


Amar e saber



Ministérios RBC
NOSSO ANDAR DIÁRIO/NOSSO PÃO DIÁRIO
Amar e saber
Leitura: Romanos 5:6-11
Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. —Romanos 5:8
Em um romance de Jonathan Safran Foer, um dos personagens, falando do edifício Empire State de Nova Iorque, disse: "Eu conheço esta construção, porque a amo."
Essa declaração me fez pensar sobre o relacionamento entre amor e conhecimento. Sempre queremos saber tudo sobre algo que amamos. Quando amamos um lugar, queremos explorar cada centímetro dele. Quando amamos uma pessoa, queremos saber todos os detalhes de sua vida. Queremos saber do que ela gosta, o que faz no tempo de lazer, onde cresceu, quem são os seus amigos, no que acredita. A lista é interminável. Mas alguns de nós queremos ser amados sem permitir que nos conheçam. Temos medo de não sermos amados se formos verdadeiramente conhecidos.
Não devemos nos preocupar com isso quando se trata de Deus. Seu amor é muito superior ao nosso: "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5:8). Além disso, Ele se faz conhecido para nós. Através da criação, das Escrituras e de Cristo, Deus revela Seu caráter e amor. Porque Deus nos ama, apesar das nossas imperfeições. Podemos seguramente confessar os nossos pecados a Ele. Com Deus, não precisamos temer sermos conhecidos. É por isso que conhecer a Deus é amá-lo.
—JAL
Não há alegria maior do que saber que Deus nos ama.

O Ensino Que Veio Da Eternidade

 







 Pr. Olavo Feijó

João 7:16 - Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou.

O conteúdo do ensino de Jesus, no Templo de Jerusalém, continua sendo um desafio para nossa limitada compreensão humana. Quando perguntado sobre a origem da Sua pregação, "Jesus disse – O que Eu ensino não vem de Mim, mas vem de Deus, que me enviou" (João 7:16).

Ensino originado por uma inteligência humana, mais cedo ou mais tarde vai ser completamente compreendido por outras mentes humanas. O ensino de Jesus, até hoje, desafia nossa compreensão terrena. Isto indica, no mínimo, que a origem da mensagem de Jesus encontra-se acima de possíveis fontes humanas.

Muito certamente, não foram as tradições humanas que ensinaram Jesus, quando Ele nos revelou, na Oração Dominical, que Deus é "Pai nosso..." Abba, Pai! Somente um Deus, eterno poderia apresentar-se como nosso Pai, sem medo de perder Sua majestade eterna. Um dia, quando chegarmos à "estatura do varão perfeito", "conheceremos perfeitamente assim como somos conhecidos". Até lá, como filhos confiantes, procuremos aprender do Filho.

Pastor Sérgio Fernandes
 Palavra Que Transforma
Escolhendo a Boa Parte  |  Pastor Sérgio Fernandes

Lucas 10:42 - E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.

Somente quando estamos aos pés de Jesus Cristo podemos usufruir a melhor parte que Ele determinou para nossas vidas.

Clique aqui para ler essa Devocional inteira 



Precisamos novamente de homens de Deus


A igreja, neste momento, precisa de homens, o tipo certo de homens, homens ousados. Afirma-se que necessitamos de avivamento e de um novo movimento do Espírito; Deus, sabe que precisamos de ambas as coisas. Entretanto, Ele não haverá de avivar ratinhos. Não encherá coelhos com seu Espírito Santo.

A igreja suspira por homens que se consideram sacrificáveis na batalha da alma, homens que não podem ser amedrontados pelas ameaças de morte, porque já morreram para as seduções deste mundo. Tais homens estarão livres das compulsões que controlam os homens mais fracos. Não serão forçados a fazer as coisas pelo constrangimento das circunstâncias; sua única compulsão virá do íntimo e do alto.

Esse tipo de liberdade é necessária, se queremos ter novamente, em nossos púlpitos, pregadores cheios de poder, ao invés de mascotes.

Esses homens livres servirão a Deus e à humanidade através de motivações elevadas demais, para serem compreendidas pelo grande número de religiosos que hoje entram e saem do santuário. Esse homens jamais tomarão decisões motivados pelo medo, não seguirão nenhum caminho impulsionados pelo desejo de agradar, não ministrarão por causa de condições financeiras, jamais realizarão qualquer ato religioso por simples costume; nem permitirão a si mesmos serem influenciados pelo amor à publicidade ou pelo desejo por boa reputação.

Muito do que a igreja faz em nossos dias, ela o faz porque tem medo de não fazê-lo. Associações de pastores atiram-se em projetos motivados apenas pelo temor de não se envolverem em tais projetos. Sempre que o seu reconhecimento motivado pelo medo (do tipo que observa o que os outros dizem e fazem) os conduz a crer no que o mundo espera que eles façam, eles o farão na próxima segunda-feira pela manhã, com toda a espécie de zelo ostentoso e demonstração de piedade. A influência constrangedora da opinião pública é quem chama esses profetas, não a voz de Jeová.

A verdadeira igreja jamais sondou as expectativas públicas, antes de se atirar em suas iniciativas. Seus líderes ouviram da parte de Deus e avançaram totalmente independentes do apoio popular ou da falta deste apoio. Eles sabiam que era vontade de Deus e o fizeram, e o povo os seguiu (às vezes em triunfo, porém mais frequentemente com insultos e perseguição pública); e a recompensa de tais líderes foi a satisfação de estarem certos em um mundo errado.

Outra característica do verdadeiro homem de Deus tem sido o amor. O homem livre, que aprendeu a ouvir a voz de Deus e ousou obedecê-la, sentiu o mesmo fardo moral que partiu os corações dos profetas do Antigo Testamento, esmagou a alma de nosso Senhor Jesus Cristo e arrancou abundantes lágrimas dos apóstolos.

O homem livre jamais foi um tirano religioso, nem procurou exercer senhorio sobre a herança pertencente a Deus. O medo e a falta de segurança pessoal têm levado os homens a esmagarem os seus semelhantes debaixo de seus pés. Esse tipo de homem tinha algum interesse a proteger, alguma posição a assegurar; portanto, exigiu submissão de seus seguidores como garantia de sua própria segurança. Mas o homem livre, jamais; ele nada tem a proteger, nenhuma ambição a perseguir, nenhum inimigo a temer. Por esse motivo, ele é alguém completamente descuidado a respeito de seu prestígio entre os homens. Se o seguirem, muito bem; caso não o sigam, ele nada perde que seja querido ao seu coração; mas, quer ele seja aceito, quer seja rejeitado, continuará amando seu povo com sincera devoção. E somente a morte pode silenciar sua terna intercessão por eles.

Sim, se o cristianismo evangélico tem de permanecer vivo, precisa novamente de homens, o tipo certo de homens. Deverá repudiar os fracotes que não ousam falar o que precisa ser externado; precisa buscar, em oração e muita humildade, o surgimento de homens feitos da mesma qualidade dos profetas e dos antigos mártires. Deus ouvirá os clamores de seu povo, assim como Ele ouviu os clamores de Israel no Egito. Haverá de enviar libertação, ao enviar libertadores. É assim que Ele age entre os homens.

E, quando vierem os libertadores… serão homens de Deus, homens de coragem. Terão Deus ao seu lado, porque serão cuidadosos em permanecer ao lado dEle; serão cooperadores com Cristo e instrumentos nas mãos do Espírito Santo…
A. W. Tozer – Fonte: Revista Fé Para Hoje

Por Litrazini


Graça e Paz
-->