BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

domingo, 23 de julho de 2017

Trabalho - Vivendo o Evangelho



“Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do Senhor vem a vitória.” (Provérbios 21:31)


Evidentemente o contexto de uma batalha campal como nos dias do Antigo Testamento são diferentes do que conhecemos hoje, tanto no sentido da realidade que vivemos no Ocidente como também pelo tipo das guerras. Não sou aficionado por história (para ser sincero sou pouco interessado) mas tenho noção de algumas coisas. Cavalos, arcos e flechas, escudos, espadas e principalmente um rei no campo de batalha - impensável em nossos dias.


Mas neste texto Deus falou comigo no sentido do trabalho, da preparação, na coisa de cada um cuidar da sua parte. Deus fará a parte Dele com absoluta certeza, Ele dará a vitória da batalha segundo Sua vontade, e isso se a vitória vier. Mas, não podemos negar que há um “cavalo” a ser preparado, não porque Deus precise dele mas porque EU preciso. Se eu não faço a minha parte, perco o direito de esperar que Deus faça a parte Dele.


Estamos vivendo dias em que a confusão é total. Nosso cenário político, econômico, social, etc inspiram “desespero”. Na véspera do dia que escrevi este, vi a notícia de um latrocinio (roubo seguido de morte) numa cidade de pouco mais de 40.000 habitantes no interior do RS, por onde eu passei poucas horas antes vindo para meu trabalho. Um comerciante reagiu a um assalto e foi morto na porta da loja. Isso era coisa de cidade grande. ERA. As condições de vida estão se tornando complicadas em todos os lugares. E isso reflete o mundo espiritual, portanto o avanço do inferno é mais notório que qualquer outra coisa.


E o qual a relação com o texto? Pois é - nós igreja, corpo de Cristo na Terra, ao vermos isso ficamos escandalizados na primeira vez, assustados na segunda, impressionados na terceira, indiferentes na quarta e da quinta em diante… olha…. não tem muita diferença entre nós e os incrédulos, não. Por quê? Primeiro porque se nossa oração fosse regada com lágrimas, fosse intensa o suficiente e precedida de um grande arrependimento Deus faria novamente o que prometeu em 1 Crônicas 7:14. Não estamos preparando o cavalo, a vitória da batalha não está vindo.


Talvez daqui alguns anos este cenário seja apenas histórico, mas para mim é “meu hoje”. Preciso preparar meu cavalo. Preciso orar mais, preciso anunciar melhor o evangelho, preciso ser mais vitorioso. Sem isso, só me resta ser um derrotado sem reclamar, pois Deus teria feito Sua parte.


É uma reflexão dura, um reconhecimento amargo, mas um ensino necessário. Algo precisa ser feito urgente, e se for para ser feito por nós tem que ser por aí. Qualquer ser vivo pode protestar e fazer passeata, mas só o povo de Deus pode orar a ponto de mover o braço do Altíssimo. Vamos nessa?


“Senhor, não quero ser negligente com a minha geração. Se tem algo que posso fazer é orar mais. Me fortalece e me ensina a agir de modo digno do evangelho.“



http://www.ichtus.com.br/dev/2017/07/09/trabalho-vivendo-o-evangelho/

Nenhum comentário:

Postar um comentário