BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

terça-feira, 31 de maio de 2016

KAIROS Ministério Missionário

KAIROS Ministério Missionário


O PODER DE NOSSAS PALAVRAS

Posted: 31 May 2016 01:00 AM PDT

Nossas palavras tem o poder de curar e de ferir. Mas não podemos usá-las de qualquer forma. O justo e o ímpio se distinguem em muitas coisas e, de acordo com a Palavra de Deus, não é só no seu caráter e atitudes, mas também na forma de falar:

"A boca do justo é manancial de vida, mas na boca dos perversos mora a violência". Provérbios 10.11

Da boca do justo jorra vida; ou seja, palavras que vivificam, que comunicam vida espiritual (e mesmo emocional). Por outro lado, da boca do ímpio flui violência (palavras que ferem, que matam). De acordo com este texto, a violência no lar não é só física, mas também verbal. E pior: é uma característica do comportamento do ímpio. Confirmando esta verdade (que palavras ferem ou curam) a Bíblia ainda afirma: "Alguém há cuja tagarelice é como pontas de espada, mas a língua dos sábios é medicina". Provérbios 12.18

Nossas palavras possuem um poder maior do que conseguimos mensurar. Elas podem produzir vida ou morte! E isto se aplica a qualquer área da vida de alguém, embora aqui estejamos chamando atenção para o poder das palavras em nossa relação conjugal: "A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto." Provérbios 18.21

Precisamos ter o cuidado com a forma de falar, pois, a maneira errada de falar não trará dano só a quem nos ouve. O problema também nos atinge! O livro de Provérbios mostra que guardar a boca (as palavras) é conservar a alma; por outro lado, o muito abrir os lábios (falar demais) traz ruína para quem fala: "Do fruto da boca o homem comerá o bem, mas o desejo dos pérfidos é a violência. O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muiito abre os lábios, a si mesmo se arruína" Provérbios 13.2,3

Há momentos em que o silêncio é a maior expressão de sabedoria. Falar com o coração irado ou exasperado nunca fará bem a ninguém (nem ao que fala). Na hora das emoções alteradas devemos reter as palavras; quando o espírito estiver sereno, aí é inteligente falar: "Quem retém as palavras possui o conhecimento, e o sereno de espírito é homem de inteligência". Provérbios 17.27

As Escrituras ainda nos revelam que falar de modo sereno traz cura, enquanto que a língua perversa, por sua vez, traz mal trato ao íntimo (quebranta o espírito):

"A língua dos sábios adorna o conhecimento, mas aboca dos insensatos derrama a estultícia. A língua serena é árvore da vida, mas a perversa quebranta o espírito". Provérbios 15.2,4

"O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é". Provérbios 15.23

Pr. Luciano Subirá

Por Litrazini

Graça e Paz

[Novo post] 1 de junho -Sua fé é viva ou morta?

bencaosdiarias publicou: " Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. Tiago 2 - 26. O que é um corpo sem espírito? Para que serve? Deus, em sua Palavra, compara uma fé sem prática a um corpo sem espírito e afirma categoricamente que"

[Novo post] 31 de maio – Deus Insatisfeito

bencaosdiarias publicou: "Uma das maiores demonstrações de insatisfação da parte de Deus está no livro do profeta Oséas, no capitulo quatro (4), onde Deus começa a descrever o pecado de seu povo e o quanto ele está aborrecido, tão aborrecido para declarar no verso dezessete (17) q"

Devocionais



Pastor Sérgio Fernandes
 Palavra Que Transforma
Entendimento renovado  |  Pastor Sérgio Fernandes

Salmos 119:99 - Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.

Ao observarmos muitas pessoas que frequentam a Igreja nos dias hodiernos, temos a sensação de que estão confusas e perdidas. Elas não compreendem a realidade da salvação e da vocação que possuem. Desconhecem o seu papel no reino e vivem como se Cristo não fosse voltar. O motivo é claro: abandonaram a Escritura. Sem ela, estarão entregues a uma vida pacata e medíocre, sem saber de onde vieram, onde estão e para onde vão.

O salmista havia percebido que a Escritura havia lhe dado entendimento. O entendimento se refere a compreensão das coisas espirituais, é o saber que nos posiciona no reino de Deus para cumprirmos o nosso propósito. Muitos crentes afirmam que não sabem o que Deus requer de suas vidas e isso acontece porque a Bíblia deixou de ser suficiente para eles. A quantidade de meninos na fé que ocupam as fileiras da igreja, desesperados por revelações e profecias só mostra o quanto nosso cristianismo se distanciou do legado histórico deixado pela Igreja. Você quer ouvir a Deus? Leia a Bíblia! Quer saber o que Ele espera de você? Leia a Bíblia! Sem a Escritura, viveremos confusos, mas com ela, seremos um povo com entendimento renovado, que conhece o Seu Deus e tem plena certeza a respeito de sua vocação e salvação eterna.


Clique aqui para ler essa Devocional completa
Pr. Olavo Feijó
 Gotas Bíblicas
Crianças devem amadurecer  |  Pr. Olavo Feijó

1 Coríntios 13:11 - Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

Crianças que agem como adultos são tão infelizes quanto adultos que vivem como crianças.

Clique aqui para ler essa Devocional completa

Devocionais Diários

Devocionais Diários


Caminhos Secretos

Posted: 30 May 2016 08:01 PM PDT

"E, finalmente, o que foi semeado em boa terra: este é aquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita de cem, sessenta e trinta por um." (Mateus 13:23)

Quando eu saio com minha neta Stella e estamos prestes a entrar num restaurante, às vezes digo: "Olha, esse é o caminho normal pelo qual as pessoas entram. Mas há um caminho secreto. Quem quer ir pelo caminho secreto?"

"Eu quero, Vô", diz a Stella. Então nós damos a volta e entramos por uma porta lateral. E enquanto estamos entrando eu digo: "Faça muito silêncio. Não quero que ninguém veja, pois é o caminho secreto".

Às vezes procuramos um caminho secreto em nossas vidas espirituais. Estamos procurando o atalho para a espiritualidade. Detesto ter que dizer isto, mas não há um caminho secreto. Crescimento espiritual leva tempo, e muito tempo. Conversão acontece num instante, mas transformação leva a vida inteira.

Na Parábola do Semeador, Jesus falou daqueles que ouvem a Palavra de Deus e depois a seguem do início ao fim: "o que foi semeado em boa terra: este é aquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita [...]" (Mateus 13:23). É muito importante realmente, absorvermos tanto das Escrituras quanto pudermos, mas também é preciso entender o que lemos.

Temos de pensar na palavra de Deus, ponderar a respeito dela e meditar sobre ela dia e noite (ver Salmo 1:1-2). C. H. Spurgeon disse: "Ninguém cresce a ponto de superar as Escrituras. O Livro se alarga e se aprofunda com a nossa idade". E o resultado é o fruto espiritual que você dá.

Nosso objetivo como cristãos é transformarmo-nos à imagem de Jesus e darmos fruto espiritual à medida que glorificamos Deus com as nossas vidas.
É nisto que devemos estar concentrados.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

KAIROS Ministério Missionário

KAIROS Ministério Missionário


JESUS NÃO FOI FORÇADO A IR A CRUZ, ELE FOI PORQUE QUIS, FOI POR AMOR.

Posted: 29 May 2016 10:30 PM PDT

Alguém já declarou que não foram os romanos que prenderam a Jesus na Cruz, não foram os Judeus, não foi Poncio Pilatos e nem o Rei Herodes, mas os nossos pecados. "Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. […]Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão." Is 53.5,10

Nenhuma criatura dos céus ou da terra poderia segurar a Jesus naquela cruz, mas ele se ofereceu, por livre vontade, para ser a expiação por nossos pecados. I Jo 2.2

O CRISTÃO QUE COMPREENDE A CRISTO AMA A CRUZ.
Ele entende que é por causa da cruz que ele paz e perdão dos pecados. Que o sangue nos purifica de todo pecado. I Jo 1.7

"Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus." Cl 1.19-20

"E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz."Cl 2.13-14

"Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." I Pe 2.24

Pela cruz, isto é, pelo sacrifício de Cristo nos temos a paz com Deus, nós temos entrada no Santo dos Santos, nos fomos reconciliados, pela obra consumada na cruz.

A vida está na morte de Cristo, que representa a morte de todo aquele que nele crê. Assim estamos escondidos nele, para também ressuscitarmos com ele naquele glorioso dia. Se morro para mim mesmo, então vivo, se não morrer, antes desejar viver para o mundo, então só me resta a morte, a separação eterna de Deus.

A cruz diz não a nossa carnalidade, diz não ao nosso egoísmo, diz não ao nosso próprio interesse, e compreendendo e aceitando o não de Deus então é possível receber o seu sim. A cruz nos confronta e revela a nosso iniqüidade, nos leva ao local de morte, "fazei morrer", diz o apóstolo, e quando ela está a nos matar, nos confrontando e expondo os nossos erros, então O vemos, e nele encontramos o nosso perdão, ele pagou o preço, então somos felizes.

O alívio que vem sobre nós, nenhum homem, nenhum objeto ou bem, nenhum prazer pode ser comparado a presença e a paz de Deus em nós.

Pr. Flávyo Santos

Por Litrazini

Graça e Paz