BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

[Reflexoes] #1# Orgulho, Mesmo Em Uma História Inventada


Para Refletir...(26/07/16) - Orgulho, Mesmo Em Uma História Inventada

"Desvia os meus olhos, para que não vejam a vaidade, e
vivifica-me no teu caminho" (Salmos 119:37).


Conta-se que um pregador, dirigindo uma reunião ao ar livre,
foi abordado por um senhor que elogiou seu trabalho e pediu
que desse a oportunidade da palavra a um amigo evangelista
que ele trazia. O pregador, olhando com certa ironia para o
"estranho", respondeu que não seria possível. Afinal, seu
trabalho era um sucesso, graças a ele, e não o confiaria a
qualquer um. O homem se afastou um pouco e se juntou ao
evangelista, louvando a Deus com a mesma alegria. O pregador
aproximou-se dele e perguntou: "Qual o nome do evangelista?"
O estranho, com simpatia, respondeu: "Seu nome é Dwight
Moody". "Moody! O famoso pregador para multidões? Claro que
pode falar aqui!" E sussurrando para outro irmão: "Quase que
eu perco a bênção de ter Moody nesse simples trabalho,
apenas por vaidade." (Uma história inventada)


A nossa ilustração foi inventada por mim, com o propósito de
alertar-nos contra o egoísmo e a vaidade de achar que somos
melhores que os demais. Não importa quem seja o irmão --
somos sempre melhores, mais competentes, mais inteligentes,
mais indicados para qualquer trabalho. Ficamos com ciúmes
dos que ocupam o lugar por nós pretendido; criticamos
aqueles que estão na liderança crendo que faríamos muito
melhor, deixamos de participar de uma atividade porque não
fomos escolhidos para estar à frente. Vaidade! Pura vaidade!


Muitas bênçãos deixamos de receber por orgulho e vaidade.
Deixamos de estender as mãos por orgulho, perdemos as
esperanças por orgulho, deixamos de conquistar vitórias por
orgulho, deixamos de receber um abraço, de experimentar dias
felizes e realizar nossos sonhos, por orgulho. E tudo isso é
vaidade.


A história é inventada, mas, o orgulho não.


* * * * * * * * * *

*****
Caso tenha um amigo que deseja receber as reflexões diárias
e não participar de listas, basta clicar no link indicado
no final e assinar a lista de envio de apenas uma mensagem
diária.
*****

Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet! Visite minha homepage:
Ministério Para Refletir

Você deseja apoiar esse Ministério? Clique aqui

Assine a Lista de Reflexões
Caso você deseje receber as reflexões diárias diretamente em sua mailbox, apenas clique abaixo e coloque seu nome e email.
inscrever@ministeriopararefletir.com.br

Caso queira sair da lista Reflexões, apenas clique abaixo e coloque seu nome e email.
sair@ministeriopararefletir.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário