BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Devocionais Diários

Devocionais Diários


O Cético Tomé

Posted: 26 Apr 2016 08:01 PM PDT

"Disse-lhe Tomé: 'Senhor meu e Deus meu!"" (João 20:28)


Quando pensamos no discípulo de Jesus chamado Tomé, uma palavra sempre nos vem à mente: dúvida. Porém seria mais correto chamar Tomé de cético, ao invés de duvidador. E ceticismo nem sempre é algo ruim.

Diz-se que o ceticismo é o primeiro passo em direção à verdade. O ceticismo não é sempre um sinal de que uma pessoa esteja errada; pode ser um indicador de que essa pessoa está refletindo. E, francamente, acho que alguns cristãos deveriam usar um pouco mais de ceticismo, porque às vezes somos rápidos demais para acreditar em qualquer coisa que aparece.

Tomé só queria saber por si mesmo. Ele não queria se basear na fé de outras pessoas, e isso é admirável. De fato, sabemos que ele perdeu a aparição de Jesus quando Jesus veio para os discípulos. Então quando os discípulos viram Tomé e disseram-lhe o que tinha acontecido, ele disse: "Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei" (João 20:25).

Na próxima vez em que os discípulos se encontraram, lá estava Tomé. E adivinhe quem apareceu? Jesus, é claro. Então Ele convidou Tomé para olhar e sentir as suas feridas, mas Tomé não precisou. Em vez disso, ele disse: "Senhor meu e Deus meu!" Então Tomé não era realmente um duvidador. Ele acreditou quando presenciou os fatos. Tomé, o cético, era um crente.

Em outra ocasião, quando Jesus disse aos discípulos que queria ir para Betânia, depois da morte de Lázaro, eles pensaram que a vida de Jesus estava em risco (veja João 11:8). Mas Tomé disse: "Vamos também para morrermos com Ele". (João 11:16). Tomé estava disposto a dar a sua vida por causa da fé, e de fato ele o fez. De acordo com a tradição da igreja, Tomé morreu como um mártir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário