BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

sexta-feira, 18 de março de 2016

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS

BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS


OS SEUS DIAS ESTÃO SENDO CONTADOS PARA MORTE OU PARA VIDA?

Posted: 17 Mar 2016 08:00 PM PDT



Salmos 119:84 "Quantos serão os dias do teu servo? Quando me farás justiça contra os que me perseguem?".

INTRODUÇÃO:

Nas expressões usadas pelo salmista identificamos duas preocupações que pairavam na sua mente e o inquietaram a buscar respostas para elas: Quantos serão os dias do teu servo? Quando me farás justiça?  São duas perguntas que também inquietam os homens no mundo atual, são elas: Acerca do tempo da sua existência e a necessidade de que a Justiça se manifestasse em sua vida. As respostas a essas perguntas somente o Senhor poderia dar ao salmista e mediante essas respostas o salmista poderia acalmar e sossegar a sua alma no Senhor. É interessante ressaltarmos que essas perguntas se transpõem para um tempo que vai muito além do seu tempo, pois, assumem um caráter profético quanto ao seu teor, sendo assim, as respostas que seriam dadas as mesmas também assumem um caráter profético.

DESENVOLVIMENTO:

Quantos serão os dias do teu servo? – O Salmista ao mencionar os dias, reitera que a existência do homem está ligada ao tempo: dias, semanas, meses, anos, minutos, segundos, horas. Vivendo neste tempo efêmero que é o tempo do homem, a alma se aflige se angustia... Por quê? Porque ele não consegue transcender para aquilo que é eterno. Todavia, há no homem algo que é eterno; a sua alma. É preciso sair deste tempo e nos transportarmos para o tempo eterno do Senhor, isso, é possível quando andamos na luz da revelação. E a pergunta do salmista era:Quantos serão os dias do teu servo? Os dias do homem natural, sem Jesus em seu coração, tem um tempo que se finda com a sua morte; mas o tempo para aqueles que servem ao Senhor Jesus, que o abrigaram em seu coração não tem fim, pois, há uma eternidade preparada para estes. Você está servindo ao Senhor? Está andando na direção do Espírito Santo? Então os seus dias estão sendo vividos para a eternidade, uma vida que não tem fim, que é a vida eterna em Jesus.

Quando me farás justiça? – A outra pergunta se refere à justiça, mas a qual justiça o salmista estava se referindo a justiça terrena? Não. Ele estava se referindo a justiça eterna, esta não sofre nenhuma interferência humana, pois, é a justiça que emerge da eternidade, ou seja, é uma ação de um Deus justo que julga retamente e a manifesta na vida daqueles que por ela almeja e esperam. O salmista esperava pela justiça de Deus. Hoje entendemos que a justiça do Senhor já foi manifesta em prol das nossas almas, quando Jesus veio a este mundo para morrer em nosso lugar numa cruz, derramando o seu sangue puro. Em Jesus fomos justificados perante o nosso Deus. Paulo em sua carta aos Romanos 5:1 afirma-nos, isso, quando diz:"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo".

Contra os que me perseguem – Quais são os adversários do homem? Quais são os elementos que combatem a sua vida cristã, a sua fé, a sua decisão em servir ao Senhor? O que é que segue no seu encalço? O salmista tinha seus adversários, os seus opositores. Nós também os temos: a carne, o mundo, entre outros, nos são adversários ferrenhos que não dão trégua. Por isso, a necessidade de estarmos em constante oração, no clamor; Senhor fazer-me justiça, ou seja, derrama do poder do sangue de Jesus em minha vida; torna-me invisível aos olhos daqueles que querem ver o meu mal.

CONCLUSÃO:

Nas duas perguntas feitas pelo salmista a Deus: Quantos serão os dias do teu servo? Quando me farás justiça?Encontramos a resposta dada por Deus no envio do seu filho amado Jesus, pois, em Jesus os nossos dias são contados para a eternidade com Deus e o seu sangue vertido na cruz representa a justiça que foi manifesta em prol das nossas vidas, nos trazendo o perdão e a sua tão grande salvação. Deus tem respondido ao longo dos séculos as indagações da alma do homem. Quais são as suas indagações? As suas dúvidas? Os seus questionamentos? O Senhor pode respondê-las, e a resposta para qualquer que seja a sua dúvida, é uma só "... Cristo em vós a esperança da glória".  

Josenilson Felix

QUEM CRISTO AMA TAMBÉM ADOECE?

Posted: 17 Mar 2016 03:43 AM PDT

João 11:14 - Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;


Por que Jesus não respondeu às orações de Marta e Maria e permitiu a morte do irmão Lázaro? "Então lhes disse claramente (aos discípulos): Lázaro morreu e, para o bem de vocês estou contente por não ter estado lá, para que vocês creiam. Mas vamos até ele (João 11:14)".

Marta e Maria oraram com fé. Com dor no coração. Certas de que Jesus, que curou milhares, iria ouví-las e curaria Lázaro, Jesus certamente ouviu as súplices de Suas discípulas queridas. Entretanto, conscientemente, não atendeu ao pedido de cura. Por que Jesus não respondeu às orações em favor de Lázaro e, apesar de todo o sofrimento de suas irmãs, permitiu o curso da doença e a morte?

A resposta de Jesus foi: "para que vocês creiam!" Isto significa dizer, então, que Cristo usa o nosso sofrimento para aprofundar a nossa fé. O sofrimento das duas irmãs, após os dias da morte de Lázaro, foi tão intenso que "Jesus chorou". Para aquele que crê, as provações intensas e até mortais sempre são canalizadas por Deus, para bênçãos maiores em nossa vida. Lázaro foi ressuscitado porque antes Jesus permitiu sua morte. Nosso profundo sofrimento, como o de Marta e Maria, sempre será usado por Cristo para aumentar nossa fé.


|  Pr. Olavo Feijó

Nenhum comentário:

Postar um comentário