BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Mensagem de fim de ano em vídeo para os amigos do Para Refletir

Queridos amigos.

Com o objetivo de estreitar um pouco mais nosso relacionamento de amizade, gravei um pequeno
vídeo com uma mensagem de Feliz Ano Novo.

Caso você ainda não me conheça e queira fazê-lo neste último dia do ano, acesse o endereço
abaixo do youtube e veja minha mensagem:

https://www.youtube.com/watch?v=FNCbIzStirU

Caso queira assistir nossos outros vídeos, acesse o canal do Para Refletir:

https://www.youtube.com/c/ministeriopararefletir

Que Deus abençoe a todos.

Paulo Barbosa e Bruno
paulobarbosa@ministeriopararefletir.com.br
http://www.ministeriopararefletir.com

EM JULGAMENTO DIANTE DE PILATOS


O julgamento mais famoso da história está prestes a começar. 

O juiz é baixinho e nobre com olhos ligeiros e roupas caras. Seus cabelos grisalhos são aparados e seu rosto sem barba. Ele está apreensivo, nervoso por estar sendo empurrado para uma decisão que ele não pode evitar. Dois soldados o conduzem para baixo pelas escadas de pedra da fortaleza até o pátio principal. Os raios da luz do sol da manhã se estendem pelo chão de pedra. 

Quando ele entra, os soldados sírios vestindo togas curtas erguem-se, levantam suas lanças e olham para frente. O chão no qual eles estão é um moisaco de pedras lisas, marrons e largas. No chão estão esculpidos os jogos que os soldados jogam enquanto esperam a sentença do prisioneiro. Mas na presença do procurador eles não jogam. 

Uma cadeira real é colocada em um patamar cinco passos acima do chão. O magistrado sobe e toma assento. O acusado é trazido à sala e colocado abaixo dele. Um grupo de líderes religiosos paramentados acompanha, vai para um lado da sala e para. Pilatos olha para a figura solitária...  "Você é o rei dos judeus?" 

Pela primeira vez Jesus levanta seus olhos. Ele não levanta sua cabeça, mas levanta seus olhos. Ele examina o procurador por baixo de sua sobrancelha. Pilatos fica surpreso com o tom da voz de Jesus.  "Essas são suas palavras". 

Antes que Pilatos consiga responder, o grupo de líderes judeus zomba do acusado ao lado do tribunal.

"Veja, ele não tem respeito". "Ele agita o povo!"  "Ele afirma ser rei!"

Pilatos não os ouve. Essas são suas palavras. Sem defesa. Sem explicação. Sem pânico. O Galileu está olhando novamente para o chão.

Alguma coisa nesse rabino rústico agrada Pilatos. Ele é diferente dos sanguinários que se aglomeram do lado de fora. Ele não é como os líderes com as barbas na altura do peito que em um minuto se vangloriam de um Deus soberano e no minuto seguinte imploram por impostos mais baixos. Seus olhos não são os olhos furiosos dos zelotes que são uma aflição à Pax Romana que ele tenta manter. Ele é diferente, este Messias do interior.

Pilatos quer deixar Cristo ir. Apenas me dê um motivo, ele pensa, quase em voz alta. Eu o libertarei. Seus pensamentos são interrompidos por um tapinha no ombro. Um mensageiro se inclina e sussurra. Estranho. A esposa de Pilatos enviou uma mensagem para ele não se envolver no caso. Alguma coisa sobre um sonho que ela teve.

Pilatos volta para sua cadeira, senta e olha para Jesus. "Até os deuses estão do seu lado?" ele declara sem explicação. Ele sentou nesta cadeira antes. É um assento dos dignitários romanos: azul cobalto com pernas grossas e ornamentadas. O assento tradicional de decisão. Sentando-se nele Pilatos transforma qualquer sala ou rua em um tribunal. É daqui que ele apresenta as decisões. Quantas vezes ele sentou ali? Quantas histórias ele ouviu? Quantos apelos ele recebeu? Quantos olhos atentos olharam para ele, apelando por misericórdia, implorando por absolvição?

Mas os olhos deste Nazareno estão calmos, quietos. Eles não gritam. Eles não se movem rapidamente. Pilatos procura ansiedade neles... raiva. Ele não encontra. O que ele encontra faz com que ele se mexa de novo. Ele não está com raiva de mim. Ele não está com medo... ele parece entender.

Pilatos está certo quanto a sua observação. Jesus não está com medo. Ele não está com raiva. Ele não está à beira do pânico. Pois ele não está surpreso. Jesus conhece sua hora e a hora chegou.

Pilatos está certo quanto a sua curiosidade. Onde, se Jesus é um líder, estão seus seguidores? O que, se ele é o Messias, ele pretende fazer? Por que, se ele é um mestre, os líderes religiosos estão com tanta raiva dele? Pilatos também está  certo quanto a sua pergunta. "Que farei então com Jesus, chamado Cristo?"(Mt. 27.22).

Talvez você, como Pilatos, esteja curioso sobre este chamado Jesus. Você, como Pilatos, esteja perplexo com suas afirmações e agitado com suas emoções.

O que você faz com um homem que se autodenomina o Salvador, mas condena os sistemas? O que você faz com um homem que sabe o lugar e a hora de sua morte, mas vai até lá assim mesmo?

A PERGUNTA DE PILATOS É A SUA. "QUE FAREI ENTÃO COM JESUS?"

VOCÊ TEM DUAS ESCOLHAS.

VOCÊ PODE REJEITÁ-LO. ESSA É UMA OPÇÃO. VOCÊ PODE, COMO MUITOS, CHEGAR À CONCLUSÃO DE QUE A IDEIA DE DEUS TORNAR-SE UM CARPINTEIRO É MUITO ESTRANHA - E SAIR.

OU VOCÊ PODE ACEITÁ-LO. VOCÊ PODE FAZER A JORNADA COM ELE. VOCÊ PODE OUVIR SUA VOZ NO MEIO DE CENTENAS DE VOZES E SEGUI-LO.

Autor:  Max Lucado

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz


De Agora em Diante

 
"há tempo para todo o propósito debaixo do céu." (Eclesiastes 3:1)
Você pode se decidir a praticamente qualquer coisa.
Você pode decidir se vai estudar e o que quer estudar. Pode decidir se quer trabalhar e no que trabalhar. Você pode decidir a roupa que vai usar e o significado que ela tem para você.
Você pode decidir ir à igreja. Ou deixar de ir à igreja ou mudar de grupo dentro dela.
Você pode decidir em que relacionamentos vale a pena investir e escolher deixar de se relacionar com quem não lhe interessa. Você pode decidir comprar ou vender, ou até dar o que tem.
Você pode decidir os seus valores e a viver em conformidade com eles.
Mas tem uma coisa que você não consegue decidir. Você não consegue decidir parar o tempo para fazer o que você quer no tempo que você quer. Assim, você depende, como todas pessoas do mundo, da sabedoria de usar o tempo corretamente.
Isso parece um paradoxo em relação ao que Eclesiastes afirma pois ele diz que há tempo para tudo. A diferença é que nós olhamos para o tempo limitado pelo calendário e Eclesiastes olha da perspectiva da vida.
Na vida vivida com sabedoria e planejamento todos os propósitos podem ser realizados, se respeitarmos os ciclos e mudanças que ela nos impõe como o próprio texto afirma na sequência.
Decidamos, então, de agora em diante, não apenas para o próximo ano, viver agradando Àquele que pode realizar em nós toda a Sua perfeita vontade aqui nesta terra assim como também nos dar a eternidade em Sua presença. 

SE NÃO FORA O SENHOR..

 



Para você que teme a Deus e tem a Ele como único Senhor, diante da proximidade de fechar mais um ciclo anual em sua existência, ao olhar para trás e relembrar os onze meses que se foram; janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro e novembro, pergunto: - DE QUANTAS SITUAÇÕES DIFÍCEIS O SENHOR O LIVROU ?

Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, ora, diga Israel ( Sl 124.1).

Coincidências, obras do acaso, racionalizações, leis de causa e efeito em exercício, etc., milhares de pessoas, no mundo, que não conhecem a Bíblia Sagrada, nem temem a Deus, lançam mão desses mecanismos para interpretar as mais variadas circunstâncias da vida.

Mas, para todos os que temem a Deus e creem que a Bíblia é a sua palavra, não excluem a participação de Deus em suas vidas, quer seja dando a direção a seguir, quer seja alertando, quer seja interferindo direta ou indiretamente, quer seja amaldiçoando "punindo", quer seja abençoando "recompensando".

O povo de Israel, ao longo de sua história, experimentou dos benefícios das ações e das interferências diretas de Deus a seu favor, tanto é que o salmista, no salmo 124, atribui a Deus e não às casualidades, muitos de seus livramentos. E a expressão que ele destaca, é essa: - Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, ora, diga Israel.

Para você que teme a Deus e tem a Ele como único Senhor, diante da proximidade de fechar mais um ciclo anual em sua existência, ao olhar para trás e relembrar os onze meses que se foram; janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro e novembro, pergunto: - De quantas situações difíceis o Senhor o livrou? Lembra-se, daquela circunstância quando tudo parecia perdido? – Quando a doença bateu à sua porta, quando foi surpreendido pelo desemprego, quando a tentação parecia ganhar a batalha, quando a morte levou alguém que você amava, ...? – 

SE NÃO FORA O SENHOR, ...

São palavras de consolo. Palavras que o Espirito Santo nos faz lembrar, assegurando-nos de que não estamos soltos, gravitando no espaço existencial, desconectados do Deus criador e mantenedor de todas as coisas. Davi, no salmo 34.7, reafirma a proximidade e o cuidado de Deus para conosco, com as seguintes palavras: - O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.

O único Deus criador, não nos criou abandonando-nos e deixando-nos à mercê das circunstâncias. Ao contrário, assumiu o compromisso de cuidar da obra prima de suas mãos. Veja como o profeta Isaias, no cap. 41, vers. 13, confirma essa verdade: - Porque eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo. O próprio Cristo, afirmou: ...e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (Mt 28.20 s.p.)

Ainda que você e eu sejamos pessoas tementes a Deus, seremos influenciados e tentados a interpretar fatos e circunstâncias da vida, como milhares de pessoas que não o temem, adotando, como dissemos a princípio, as seguintes expressões; coincidências, obras do acaso, racionalizações, leis de causa e efeito em exercício, etc.

Que sua fé triunfe sempre, que minha fé triunfe sempre, que nossa fé triunfe sempre, a ponto de jamais excluir a participação e a interferência de Deus, em sua, na minha e em nossas vidas, de modo que repitamos, com toda a convicção; Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado,... Demos a ele todo o crédito que lhe pertence. A Deus toda a glória, hoje e sempre. Amém.


- Gilberto Fernandes Coelho
Por Litrazini

Graça e Paz

Moacir Neto - Lidiomar Trazini http://www.reflexoesevangelicas.com.br  tes

NA TENDA DA ROCHA.


Isaías 54:2.
Amplia o lugar da tua tenda e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas
54:3. Porque transbordaras, para a direita e para a esquerda; e a tua descendência possuirá os gentios e fará que sejam habitadas as cidades assoladas.
Uma tenda é um lugar de proteção e quem arma uma, quer se proteger do relento. Para que essa habitação, geralmente feita de lona, fique realmente segura é necessário:
  • Um lugar apropriado (areia movediça ou pântanos não sustentam tendas)
  • Um material de cobertura sem rasgos
  • Boas estacas
  • Firmes cordas
  • Sobretudo, um dedicado armador.
O apóstolo Paulo era um exímio fazedor de tendas, aprendeu o ofício muito jovem, era seu ganha pão e mesmo após ser chamado para ministrar o evangelho continuou a fazê-lo.(Atos 18:1-3).Paulo fazia tendas e "tendas". Todo ministro do Evangelho é especialista em tendas"tendas do espírito". É sobre essas "tendas" que fala o versículo de Isaías com o qual começamos o texto: Um lugar de refúgio, de salvação que Deus ordena que ampliemos. Não devem haver fronteiras que impeçam as cortinas dessa habitação de crescer e abrigar tantos quantos estejam ao relento. O Senhor ainda pede: Não o impeças. Ele sabe que nós mesmos é que podemos ser o maior impecílio.
O Senhor nos convida a ser um "fazedor de tendas". As tendas são móveis podendo ser armadas em muitos lugares. Paulo as estendia até mesmo estando na prisão. O carcereiro de Atos 16:27-30, recebeu as cortinas da habitação que transbordaram para direita, e para a esquerda e para sua descendência. Ali mesmo no cárcere, outros presos foram salvos, o carcereiro e sua família.
Salmo 27:5 "Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão: No oculto de seu tabernáculo me esconderá, pôr-me-á sobre uma Rocha." A Bíblia nos revela que Jesus É a Rocha (Dt. 32:4)
Há um lugar onde Ele sempre nos esconderá e onde a salvação nos alcançará:


NOVO TEMPO


 

Voltando Para Agradecer




Pr. Olavo Feijó
 Gotas Bíblicas
   |  Pr. Olavo Feijó

Lucas 17:17 - E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove?

Caminhando pelas regiões da Samaria e da Galileia, Jesus curou dez leprosos. Diz o texto que apenas um dos dez curados voltou, para agradecer a Jesus. "Jesus disse = os homens que foram curados eram dez. onde estão os outros nove?" (Lucas 17:17).

Aumenta o número de líderes religiosos, cujo ensino tem sido o de procurar o Senhor, com o objetivo de receber bênçãos. Muitas bênçãos e grandes bênçãos. O pior de toda esta pregação de prosperidade reside em uma ênfase perigosa. Em lugar de votar para Cristo, o autor das bênçãos, os fiéis são ensinados a voltar para os templos dos líderes, onde as "bênçãos" supostamente foram recebidas. Consequentemente, os fiéis aprendem a voltar, para pedir mais.

Na narrativa de Lucas, Jesus nos ensina a bênção do agradecimento. Quando, na oração, focamos nossa alma na gratidão, nossa conversa com o Senhor se transforma em comunhão. Em relacionamento de amor. Em postura de crescimento espiritual. Porque agradecer é reconhecer o senhorio do Cristo. E nos motiva a nos colocarmos ao serviço Dele. É saudável desenvolver o hábito de voltar, para agradecer.

 

A PLENITUDE DO TEMPO



Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho. [Gálatas 4.4]

Por que a encarnação aconteceu exatamente nessa época (por volta do ano 5 antes de Cristo, aproximadamente um ano antes da morte de Herodes, o Grande, em 4 antes de Cristo)?

Dois mil anos haviam se passado desde o chamado de Deus a Abraão e a promessa de abençoar todas as famílias do mundo através de sua família. Por que, então, esse longo intervalo entre a promessa e o seu cumprimento?

Paulo afirmou que Deus enviou seu Filho "quando chegou a plenitude do tempo" (Gl 4.4), mas não deu nenhuma indicação de como esse tempo foi determinado.

Muitas especulações têm sido levantadas, especialmente no que diz respeito à situação sociopolítica da época. Certamente muitas circunstâncias foram favoráveis à rápida propagação e à pronta aceitação do evangelho.

Primeiro, havia a pax romana no império. As legiões estavam em toda parte, mantendo a paz e protegendo os viajantes dos ataques de bandidos (nas estradas) e piratas (no mar).

Segundo, o grego era a língua vigente no Império, o que contribuiu bastante para o evangelismo já que a Septuaginta (o Antigo Testamento em grego) estava disponível.

Por fim, havia uma grande fome espiritual. Os velhos deuses romanos não despertavam mais o interesse das pessoas.

As religiões de mistério ofereciam um tipo de regeneração pessoal, mas era mais evidente o anseio espiritual do que a satisfação desse anseio. E havia aquelas pessoas consideradas tementes a Deus, que ficavam na entrada da sinagoga, atraídas pelo monoteísmo judaico e seu elevado padrão de ética, e com quem Paulo regularmente compartilhava o evangelho.

Durante um período de apenas dez anos (48-57 d.C.) Paulo viu a igreja estabelecida em quatro províncias romanas: Galácia, Macedônia, Acaia e Ásia. Ele pôde declarar: "Assim, desde Jerusalém e arredores, até o Ilírico, proclamei plenamente o evangelho de Cristo" (Rm 15.19).

Assim, de várias maneiras, aquele foi o tempo oportuno para a evangelização do mundo.

Mas agora, que não tenho mais demora nestes sítios, e tendo já há muitos anos grande desejo de ir ter convosco, Quando partir para Espanha irei ter convosco; pois espero que de passagem vos verei, e que para lá seja encaminhado por vós, depois de ter gozado um pouco da vossa companhia. Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos. Porque pareceu bem à macedônia e à Acaia fazerem uma coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém. Isto lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, devem também ministrar-lhes os temporais.


Assim que, concluído isto, e havendo-lhes consignado este fruto, de lá, passando por vós, irei à Espanha. E bem sei que, indo ter convosco, chegarei com a plenitude da bênção do evangelho de Cristo. (Romanos 15.23-29)



Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato.


Por Litrazini


Graça e Paz

[Estudos Bíblicos] Alicerçados na Verdade de Deus


[Estudos Bíblicos] Alicerçados na Verdade de Deus

Link to Estudos Bíblicos

Posted: 30 Dec 2014 05:30 PM PST
Alicerçados na Verdade de Deus“Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade.” – 1 João 2:21 O que […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta
Posted: 30 Dec 2014 03:00 PM PST
A Ira de DeusVocê já refletiu sobre a ira de Deus? Já parou para refletir sobre esse assunto tão relevante? A Ira é um dos atributos de Deus, tais […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta
Posted: 30 Dec 2014 12:33 PM PST
Medo: Inimigo do CristãoMeus queridos leitores, tal sentença parece um tanto equivocada quando olhamos de relance para ela, mas vejamos um exemplo de coragem desmedida proporcionada pela chamada […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta
Posted: 30 Dec 2014 10:30 AM PST
Fé para receber o milagreO texto que o Espírito Santo coloca no meu coração para direcionar esta mensagem está em Romanos 10.17 "De sorte que a fé é pelo […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta
Posted: 30 Dec 2014 08:30 AM PST
O Cansaço de MoisésTenho lido textos sobre cansaço. Este de nossa autoria é de 2011. Me parece que permanece atual. Coitado de Moisés, e de todos os profetas do […] [continue lendo]

Compartilhe: no Facebook - no Twitter - Comente! - Dúvida? Faça sua pergunta

Em pé na borda


Ministérios RBC
Leitura: Josué 3:9-17
Tendo partido o povo das suas tendas, para passar o Jordão, levando os sacerdotes a arca da Aliança diante do povo. —Josué 3:14
Minha filhinha ficou apreensiva na borda da piscina. Como ainda não sabia nadar, estava tentando se sentir confortável na água. Na piscina, seu instrutor a esperava com os braços estendidos. Como minha filha hesitou, vi a dúvida em seus olhos: Você vai me pegar? O que vai acontecer se minha cabeça afundar?
Os israelitas podem ter se perguntado o que aconteceria quando eles atravessassem o rio Jordão. Podiam confiar em Deus para secar o solo no leito do rio? Deus estava conduzindo seu novo líder, Josué, como havia conduzido Moisés? Deus ajudaria Seu povo a derrotar os ameaçadores cananeus que habitavam do outro lado do rio?
Para saber as respostas a estas perguntas, os israelitas tiveram de se submeter a um teste de fé — tiveram que agir: "Tendo partido o povo das suas tendas, para passar o Jordão, levando os sacerdotes a arca da Aliança diante do povo" (v.14). Exercitar sua fé permitiu que eles vissem que Deus estava com eles. Ele ainda estava dirigindo Josué e os ajudaria a se estabelecerem em Canaã (vv.7:10,17).
Se você estiver enfrentando um teste de fé, também poderá ir em frente, fundamentado no caráter de Deus e em Suas infalíveis promessas. Confiar nele o ajudará a mover-se de onde você está para onde Ele desejar que você esteja.
—JBS
O medo desvanece quando confiamos em nosso Pai. 

Esse é Meu



"O anjo do Senhor disse a Satanás: 'O Senhor o repreenda, Satanás! O Senhor que escolheu Jerusalém o repreenda! Este homem não parece um tição tirado do fogo?'" (Zacarias 3:2)

Você nunca fica doente e se cansa de ser enganado pelo diabo? Parece que em sua vida cristã, você dá um passo para frente e dois para trás? Você já se sentiu condenado pelo seu pecado e queria simplesmente desistir?

Se isto acontece em sua vida, tenho boas notícias para você. Como cristão você não tem que continuar conduzindo sua vida por esse caminho.

Uma tática que o diabo sempre usa é que ele primeiro lhe tenta a pecar e depois lhe acusa quando você cede a esse pecado. E tendo levado-lhe ao pecado, ele não apenas lhe deixa sofrer as consequências, mas quer ainda ter a certeza que você está duplamente derrotado. Ele quer levar-lhe para longe da presença de Deus.

Vemos isso ilustrado no livro de Zacarias, onde o profeta teve uma visão do Senhor certa noite:
"Depois disso ele me mostrou o sumo sacerdote Josué diante do anjo do Senhor, e Satanás, à sua direita, para acusá-lo. O anjo do Senhor disse a Satanás: 'O Senhor o repreenda, Satanás! O Senhor que escolheu Jerusalém o repreenda! Este homem não parece um tição tirado do fogo?'" (Zacarias 3:1-2)

Aqui é Josué permanecendo condenado, assim como nós quando pecamos. O diabo estava para matá-lo. Mas de repente, ele parou em seu caminho. Por que? Porque Deus basicamente disse: "Tire as mãos. Essa é uma brasa tirada do fogo. Esse homem pertence a mim. Esse é meu."

Você não está feliz por saber disso? Não deixe que o diabo o leve para longe da presença de Deus.

NOÉ PLANTA UMA VINHA...




Gênesis 9: 20-27

           

            INTRODUÇÃO


O texto relata o fato de que aquele que trabalha na vinha, pode vir a pecar mesmo que seja inconsciente. O pecado está tipificado pela nudez. Estar nu, é estar descoberto - Gên 3: 7. No livro de Apocalipse o Senhor se refere à nudez daquele que se julga bom aos seus próprios olhos - Apoc 3: 15-17.

            DESENVOLVIMENTO

Após o dilúvio, Noé era aquele que tinha a maior autoridade delegada na terra, pois ele era o homem escolhido por Deus para realizar sua Obra. Seus filhos também tinham participação neste projeto, mas Noé, por tudo isso e por ser pai, era superior a eles e merecia todo o seu respeito.

A Bíblia diz que Noé plantou uma vinha, bebeu o vinho produzido por ela, embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda. Seu filho mais novo, de nome Cão, viu a nudez de seu pai e não teve respeito nem compaixão dele, mas expôs o que viu, de forma desrespeitosa, aos seus irmãos. Ao agir desta forma, Cão deixou de reconhecer a autoridade de seu pai, e isso afetou e atingiu ao Senhor, porque a autoridade que estava sobre Noé, não era própria dele, mas do Senhor. A rebeldia de Cão foi julgado logo que Noé se recuperou e tomou conhecimento do que acontecera.

Na verdade, Noé cometeu um erro ao embebedar-se, mas seus filhos não tinham autoridade para julgá-lo e desrespeitá-lo, somente Deus o podia. Muitas vezes as autoridades falham, para que seus subordinados sejam provados - I Sm 13: 8-14.

Ao saberem do fato, Sem e Jafé, entraram de costas na tenda de Noé, e o cobriram com uma capa, preservando sua autoridade e demonstrando temor e respeito por seu pai. Eles entenderam aquilo que seu pai representava diante de Deus, e não ousaram proferir qualquer juízo contra Noé.

Tudo isso que aconteceu após o dilúvio, nos fala daquilo que Deus fez conosco, quando estávamos nus e em pecado diante dele. Na nossa pobreza e miséria, o Senhor não nos desprezou nem zombou de nós, mas nos amou e nos cobriu a nudez, com a Obra que Jesus realizou na cruz. Não estamos mais expostos ao mundo, pois o sangue de Jesus nos cobriu e purificou dos nossos pecados. Não temos motivos de nos envergonhar e sim de nos alegrar, pois o Senhor já revestiu a nossa vida das vestes de salvação e nos envolveu com o manto da justiça - Isa 61: 10.

            CONCLUSÃO

Cão expôs a nudez de seu pai e foi amaldiçoado. Sem e Jafé a cobriram e foram abençoados. O Pai desaprova e julga aquele que aponta o pecado e a situação vergonhosa dos outros, mas abençoa aquele que ajuda ao que está nu e desamparado. Existem pessoas que se comprazem com a falha e a queda dos outros, e não têm misericórdia daqueles que se desnudam. Essa atitude agrada ao adversário e o ajuda no seu propósito; mas o verdadeiro servo, que conhece a vontade e a natureza de Deus, não age assim, mas procura ajudar e encaminhar aquela pessoa ao arrependimento, ajudando-a a se cobrir novamente.


Aquilo tudo aconteceu no meio da tenda - no meio da família, no lar, na intimidade - e acontece no meio da igreja também.
 

UM ANO NOVO, UMA NOVA OPORTUNIDADE



Cada novo ano que Deus nos dá é uma nova oportunidade, uma nova chance para realizar muitas coisas, completar outras tantas e consertar muitas outras.

É uma nova oportunidade para corrigir velhos erros. Às vezes existem em nossa vida velhos pecados, vícios ou manias que precisam ser abandonados. Aproveitemos a chegada de um novo ano para fazer um propósito de abandonar de vez essas coisas. Peçamos ao Senhor que nos dê poder para derrotá-las em nossas vidas, e assim andar mais perfeitamente na sua presença.

É uma nova oportunidade para completar velhos trabalhos ou planos, para realizar aqueles propósitos que fizemos no passado e ainda não levamos a efeito (por exemplo: aquela leitura de toda a Bíblia que você começou, mas, por uma razão qualquer, não continuou). Se nos sentarmos para fazer uma lista, descobriremos muita coisa que precisa ser terminada. Aproveitemos o novo ano para encerrar as tarefas iniciadas no passado.

É uma nova oportunidade para realizar velhos sonhos: fazer um curso, comprar ou construir uma casa, fazer uma viagem, casar-se, etc. Sonhar não é proibido e não custa nada, mas para que os sonhos se tornem realidade é preciso fé, vontade e muito trabalho. Resolva que neste novo ano você vai buscar em Deus a realização dos seus sonhos, e decida lutar e trabalhar por eles.

Mas trata-se também de uma oportunidade para fazer novos propósitos e planos. Pense naquelas coisas que você nunca fez e naquelas que nunca fizeram parte dos seus sonhos. Reflita sobre o que Deus espera de você. E então inclua entre as tarefas pelo menos algumas novas, que você precise ou deseje fazer para Deus, para os outros ou para si mesmo.

Na sua misericórdia, Deus tem sido paciente conosco e ainda nos permite viver e ver aquilo que ainda não experimentamos ou não conseguimos, porém é preciso que saibamos que tudo deve ser feito em nome de Jesus Cristo e para a glória de Deus Pai.

E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.  (Cl.3.17)

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. (I Co.10.31)

Cada novo ano deve ser vivido de tal maneira que, ao olhar para trás, não possamos considerá-lo como perdido, mas sim, como um período proveitoso e abençoado de nossa vida 
  
Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios. (Sl.90:12).

Pr. Sylvio Macri

Por Litrazini


Graça e Paz

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

UM NÍVEL ACIMA

salmo37 publicou: " Uma das passagens bíblicas favoritas que me ajudou a atravessar os anos, está em Isaias41:10: "Não temas porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te esforço e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça".