quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

QUERO TRAZER A MEMÓRIA AQUILO QUE ME DÁ ESPERANÇA !

 
Todos nós enfrentamos lutas, desafios, provações e adversidades. As lutas podem ser diferentes, variando de pessoa para pessoa. Mas, se tem uma coisa que é comum a todo ser humano é o fato de que TODOS, sem exceção, enfrentam lutas. O ser humano é como uma ilha, cercado de problemas por todos os lados. Há momentos em que a nossa vida parece que é só resolver problemas e lutas (termina uma, começa outra). Você já se sentiu assim? Pois, fique tranqüilo, você não é o único.

O que é que você faz diante das adversidades da vida? Como você reage ao receber uma notícia negativa (ex: doença, demissão, acidente, causa perdida na justiça, dívidas e etc)? Enfim, como você se comporta diante das situações contrárias que se apresentam?


A Bíblia nos dá uma importante orientação: “trazer a memória o que pode nos dar esperança!” Precisamos trazer a nossa memória o que Deus já fez na nossa vida, os livramentos que Ele nos deu até aqui, as promessas que já se cumpriram, as transformações que Ele já fez em nós. Precisamos trazer a nossa memória quem Ele é (O Todo-Poderoso, Bondoso, Misericordioso...). Precisamos trazer a memória os livramentos, as bençãos recebidas, os nossos testemunhos... Devemos relembrar de tudo isto, para fortalecermos a nossa fé e continuarmos crendo que Aquele que foi poderoso para fazer uma vez, é poderoso para fazer de novo.

O Profeta Jeremias exerceu o seu ministério antes e durante o cativeiro babilônico. Lamentações exterioriza os sentimentos do profeta, o choro (literalmente), as lamentações pela calamidade. É a tristeza aguda pelas misérias e desolações de Jerusalém, resultante do seu sítio e destruição.

Podemos separar o capítulo 3, em antes e depois do versículo 21. Até o versículo 20, parece um filme de terror, o profeta só fala de coisas ruins (aflição, furor, trevas, amarguras). Ele diz que ao se lembrar disso, sua alma fica abatida (v.20). Aí, ele decide ver a situação por outro ângulo. Ele começa a “trazer a memória aquilo que pode dar esperança”. A partir do versículo 23, a visão é outra: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim, renovam-se a cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto esperarei nele”.

Diante dos problemas, temos dois caminhos: o desespero e a fé. Podemos ficar desesperados, angustiados, depressivos, dominados pelo medo. Ou então, podemos optar em enfrentar as situações com os “olhos da fé”, trazendo a memória o que pode nos dar esperança e crendo que o mesmo Deus que nos abençoou e nos concedeu vitórias até aqui, Ele é poderoso para nos fazer novamente vitoriosos. Em Cristo, somos mais do que vencedores !

Nenhum comentário:

Postar um comentário